As Coisas Que Fazemos Por Amor [Resenha Literária]


Quando eu leio uma história tão profunda como As Coisas Que Fazemos Por Amor da Kristin Hannah, eu fico imaginando, como uma obsessão, os finais maravilhosos que eu escolheria para os personagens tão sofridos. Nem sempre a Kristin faz o que eu quero, mas dificilmente ela me decepciona totalmente. Na maioria das vezes ela me agrada em 90% com seus finais cheios de oportunidades que infelizmente não vamos acompanhar. Foi assim neste livro e talvez a intensidade da vontade do personagem principal, Angie, ou Angela, tenha mexido comigo porque eu também tive o mesmo sonho, a mesma vontade e dei a mesma importância à minha vontade de ser mãe. Eu consegui, Angie tentou, muitas vezes e as frustrantes tentativas mexeram tanto com ela que em pouco tempo ela só teve perdas e para lidar com elas foi preciso voltar pra casa. 

Sozinha, sem o marido que não suportou todas as dores, Angela volta a West End, uma pequena cidade a 200 quilômetros de Seattle e passa a morar na casa de praia da família. Ainda se recuperando da morte do pai, ela aceita ajudar a mãe Maria e suas irmãs Livvy e Mira na administração do restaurante que era o orgulho do pai já falecido. Ela procurou a sua família grande e barulhenta, buscou refúgio em todos os “DeSaria” para encontrar um rumo em sua nova vida. Se tem uma coisa que é importante nos livros da Kristin é a família, e ela desenha os DeSaria como muito afetivos e apoiadores, à sua maneira.


Abalada por todas as perdas, mas ainda sensível às dificuldades alheias e buscando uma maneira de se sentir melhor e voltar a viver com leveza, Angie decide se voluntariar para ajudar a comunidade através do projeto Ajudando o Vizinho e lá ela vê Lauren Ribido, uma menina ruiva de 17 anos que vai ao projeto pra pedir uma blusa de frio para sua mãe e recusando uma para si mesma, já que apesar da blusa fina e de sentir frio, ela acredita que a mãe precisa mais do que ela. Mãe é uma coisa que Lauren sempre quis ter, pois a sua é negligente, totalmente envolvida com a bebida e com homens que ela conhece nos bares e leva para a casa. 

A mãe de Lauren se ressente de ter engravidado tão nova e perdido todas as oportunidades para ficar com a filha, trazendo assim para elas uma convivência pesada e da parte da mãe, totalmente desinteressada. Lauren é livre para fazer o que quiser, no entanto é uma menina estudiosa, que conseguiu uma bolsa de estudos em uma escola particular da cidade. Responsável, trabalhadora e namorada de David, um bom rapaz que tem um carinho enorme por Lauren e aceita que ela seja pobre enquanto ele tem pais muito ricos. A jovem transita bem pelos dois mundos, mas ela sabe que quando o dia de irem para a faculdade chegar, ela e David terão que enfrentar a separação, pois para uma garota pobre, que precisa de uma bolsa de estudos, vai ser impossível ir para a mesma faculdade de David.


Assim que Angie conhece Lauren, automaticamente se estabelece uma forte ligação entre as duas, é algo muito intenso e que elas não conseguem evitar. Angie quer um filho e Lauren quer muito uma mãe. E assim, apesar de todos os avisos da mãe Maria e das irmãs de Angie, ela se entrega totalmente a este novo relacionamento, abrigando Lauren e empregando-a no restaurante da família. 

Família é tudo que Lauren sempre sonhou e quando ela encontra seu lugar na família das DeSaria o destino traz grandes surpresas e por não suportar a nova configuração da situação de sua filha, a mãe de Lauren a abandona e mesmo protegida pelo carinho de Angie, a jovem percorre um caminho que pode separar as duas definitivamente. Todo o relacionamento que elas criaram pode ser destruído e todas as situações que surgiram na vida de Angie e Lauren pode fazer com que Conlan, o ex-marido da protogonista que não consegue esquecê-la, tente se afastar novamente e desistir dela de uma vez, e tudo que a personagem está tentando construir pode ser destruído, o seu mundo pode ruir novamente e Conlan não tem forças mais para suportar a dor que pode tomar conta de Angie.


As Coisas Que Fazemos Por Amor é mais um livro gostoso e cheio de ternura, é envolvente e abre as portas para o debate sobre a importância da família, do amor e do perdão. É um drama, é um passeio pela vida de pessoas que poderiam morar dentro de nossas casas ou na casa do nosso vizinho e é um daqueles livros em que na última página eu chorei, não de tristeza, mas mais pelo fim daquela história que podia continuar que eu continuaria lendo e torcendo pelos personagens e seus finais felizes.


FICHA TÉCNICA

Título: As Coisas Que Fazemos Por Amor
Autora: Kristin Hannah
Editora Arqueiro
Onde Comprar: Amazon

 

Marise Ferreira
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

11 comentários:

  1. Amo tanto livros assim, esse parece ser um amor puro! Já anotei a dica, obrigada por compartilhar.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Honestamente, este não é o tipo de livro que me atrai, mas mesmo assim, achei a premissa bem interessante! Achei a capa super linda e delicada!
    Fofiiiinha por demais, rs!

    Beijocas
    Fabi Carvalhais
    http://pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Pedi este livro agora para editora, estou bem curiosa pela história, parece ser lindo.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro, mas achei o enredo muito interessante e comovente, gostaria de ler sim.
    Mil Beijos!
    https://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/10/resenha-do-filme-amorcom.html

    ResponderExcluir
  5. as fotos que vc tirou ficaram lindas, adorei essa indicação, parece uma lindeza de livro

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  6. Oiiiiii Marise!
    Preciso desse livro. Ameiiiiiii tudo o que vc falou dele. Irei inclui-lo na minha lista de Black Friday.
    Sua resenha tá ótima
    Beijos
    Ari

    ResponderExcluir
  7. Oi Marise, tudo bem?
    Não conhecia o livro e amei a capa. Gostei muito da sua resenha, encheu meu coração de vontade de conhecer melhor essa história, espero ter oportunidade de ler um dia, as vezes sinto falta de uma leitura assim sobre o amor em geral, o amor da família e a importância do perdão.

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  8. Oi Marise! Tudo bem?

    De fato um livro interessante, mas a considerar meus costumes de leitura, este seria uma ótima introdução ao gênero.

    Grande abraço!
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Marise!
    Eitchan que é bem dramático mesmo o livro.. acho que vou passar por agora.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  10. Oie Marise =)

    Falam super bem os livros dessa autora e eu como adoro um drama, tenho a sensação que vou gostar das obras dela. Espero que eu tenha a oportunidade de ler em breve ^^

    Beijos ;***

    Ane Reis | My Dear Library 

    ResponderExcluir
  11. Amei a resenha, ainda não conhecia, já quero ler :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir