Dia Nacional do Livro: Campanha Leia.Seja


No dia 29 de outubro se celebra o Dia Nacional do Livro e me informando sobre a Leia.Seja., uma campanha realizada pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros para valorizar o livro e seu papel transformador na sociedade, fiquei me perguntando sobre a importância da leitura na minha vida.

Não consigo me lembrar exatamente o primeiro momento que me deparei com a leitura, mas me lembro perfeitamente de olhar as antigas enciclopédias da minha mãe e tentar decifrar todas as letras. Depois a memória mais antiga foi com contos de fadas e na escola. A professora sentava em roda com os alunos e sempre lia um livro, meu preferido da época foi A ilha perdida, Série Vaga-Lume.

Não sou uma pessoa conservadora que acha que ler ebook não é a mesma coisa que ler um livro físico, mas nasci numa época sem internet e tive o privilegio, que infelizmente a maioria das pessoas do nosso país não tem, de estudar em uma escola particular abastecida por inúmeros livros em sua biblioteca e eu a usava, como usava! Tanto para trabalhos como para divertimento! Instruída pelos professores, pude apreciar os clássicos de Agatha Christie, Machado de Assis, Graciliano Ramos, José de Alencar entre outros. Claro, nem sempre a gente gosta e acho que seria até hipocrisia da minha parte dizer que amava todos os clássicos. Não, nem sempre, ler Grande Sertão: Veredas é até hoje uma batalha difícil na vida e Clarice Lispector nunca caiu no meu gosto pessoal, mas aprendi a entender o poder dos clássicos, a importância deles na literatura, na sociedade. E se fosse para escolher o personagem literário mais marcante da minha vida seria difícil, talvez Dom Quixote que já li quando adulta na faculdade, Peter Pan que marcou minha infância, Leonardo de Memórias de um Sargento de Milícias na adolescência! E vocês? Quais os seus preferidos?

O livro transmite conhecimentos, cultura e com ele a história é preservada e passada de geração para geração, ajuda a desenvolver o nosso senso crítico, amplia nossa capacidade de ler e interpretar cenários, além de ser um enorme prazer quando descobrimos os nossos estilos preferidos! O Dia Nacional do Livro é para ser comemorado! E nós apoiamos a campanha LEIA.SEJA. para difundir a mensagem do valor do livro, com essa blogagem coletiva! Participe você também! 


Abaixo as informações completas:

Bernardinho, Washington Olivetto, Baby do Brasil, Bela Gil, Cauã Reymond e Pedro Bial estrelam peças que circularão pelo país em comemoração ao Dia Nacional do Livro.

O Sindicato Nacional dos Editores de Livros realiza uma campanha para valorizar o papel transformador da leitura, convidando toda a sociedade a compartilhar sua paixão pelos livros.

Lançada na Bienal Internacional do Livro Rio – onde estampou painéis, instalações e vídeos e fez sucesso com modelos caracterizados circulando pelos pavilhões do Riocentro –, a Leia.Seja. se prepara ganhar o país no Dia Nacional do Livro, comemorado em 29 de outubro, numa divulgação conjunta em espaços públicos, bibliotecas, lojas e plataformas virtuais, com apoio das livrarias, editoras, distribuidoras e entidades do livro.

Ao longo de todo o mês, o público será estimulado a postar nas redes sociais qual o personagem literário mais marcante de suas vidas, a exemplo de diversos autores, editores, jornalistas nacionais e internacionais que já deram seus depoimentos para os perfis da Leia.Seja. no Facebook (www.facebook.com/leiaseja) e no Instagram (@leiaseja).


Criada pela agência WMcCann, a campanha é protagonizada por um time de personalidades do esporte, das artes cênicas, da música e da comunicação, convidadas a incorporar personagens icônicos da literatura brasileira e mundial. O técnico de vôlei Bernardinho se vestiu de Capitão Rodrigo, de “O tempo e o vento”, de Érico Veríssimo; o publicitário Washington Olivetto e a cantora Baby do Brasil fizeram Visconde de Sabugosa e Emília, de “Reinações de Narizinho”, de Monteiro Lobato; a apresentadora Bela Gil virou a Capitu de “Dom Casmurro”, de Machado de Assis; o ator Cauã Reymond se fantasiou do protagonista de “Dom Quixote”, de Miguel de Cervantes; e o jornalista Pedro Bial aparece como o detetive de “As aventuras de Sherlock Holmes”, de Arthur Conan Doyle.

O conceito da ação parte da ideia de que, quando lemos, nos tornamos parte da história – ler estimula a imaginação, a criatividade e a inspiração; faz rir e chorar, refletir e viajar. Nas peças, as personalidades dão vida aos personagens, lendo trechos dos títulos escolhidos. Assim que fecham os livros, voltam a ser eles mesmos, com o semblante transformado pelo prazer e a reflexão que uma boa leitura oferece.

O grupo foi fotografado e filmado por Miro, um dos mais consagrados fotógrafos brasileiros, em cenários que remetem às obras. As imagens publicitárias serão utilizadas em anúncios impressos, mídia digital e urbana.

“O Brasil precisa com urgência de uma revolução de cidadania e ética, e acreditamos que a leitura tem um papel fundamental a desempenhar nessas áreas. A campanha ‘LEIA.SEJA.’ quer mostrar exemplos de pessoas reconhecidas pelo público em geral, que tiveram suas trajetórias marcadas pelos livros de diferentes maneiras”, afirma Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL. “Nosso desejo é que essa ação reverbere pelos meses seguintes, estimulando o hábito da leitura ao redor do país e propondo uma conscientização sobre o seu valor”, completa.


Pereira comemora os passos da ação até o momento. “Começamos a campanha Leia.Seja. com o pé direito na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, com excelente repercussão e envolvimento do púbico. Nessa primeira fase da campanha, conseguimos alcançar mais de 1,1 milhão pessoas nas redes sociais. A partir de outubro, peças começarão a ser veiculadas e estarão decorando as livrarias de várias partes do Brasil, e contamos com o engajamento de todos nas celebrações do Dia Nacional do Livro”, diz.

“Leia.Seja.” nas redes sociais

Em pouco mais de um mês de presença nas redes sociais, a Leia.Seja alcançou uma média de mais de 37 mil pessoas por dia no Facebook e, no Instagram, a hashtag #leiaseja foi registrada em mais de 1.400 publicações públicas.

Com mais de 13 mil curtidas, a fanpage da campanha no Facebook reúne depoimentos de personalidades e leitores sobre obras que os inspiram, além de charadas, dicas e curiosidades sobre o universo literário.

Divida sua paixão pelos livros através de seu personagem favorito. Use as hashtags #LeiaSeja e #DiaNacionalDoLivro, marque nossos perfis nas redes sociais (@leiaseja) e divirta-se! Vamos juntos celebrar o valor do livro na sociedade.

Para mias informações CLIQUE AQUI


Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. eu gosto de ler em papel. tenho livros aqui da década de 50 e consigo ler. fico imaginando todos os sistemas obsoletos, como os vídeos, que é uma fortuna transformar em dvd. mas os livros físicos é só pegar e ler. um pouco amarelados, mas continuam podendo ser lidos mais de 100 anos depois. ebook são bons para pesquisas, estudos. mas para ter nada que uma biblioteca em papel mesmo. bem mais baratos pq não precisam periodicamente serem atualizados. eu li soprinho quando era criança e vários livros infantis com figuras. agatha christie foi a responsável pelo meu gosto pela leitura. ah, falei de livro no meu blog http://mataharie007.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. muito legal essa campanha de incentivo, não só ao livro, mas ao poder transformador do mesmo, quando leio me desprendo da realidade e entro naquele ambiente, vivo aquela história ao máximo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaaaaaaaiiiiinnnnn Miiiiiiiii eu não sabia dessa campanha fofurice!
    Vou até favoritar aqui e salvar essa foto da Bela vestida de Capitu e do Bial de Sherlock aqui na pastinha de livros do note
    Fiquei apaixonada pela proposta <3
    Amei o texto, as imagens e suas palavras "escrevividas" desde a infância, muito amorzinho
    Meu pai trabalhava em gráfica então desde pequenininha eu leio, acho que comecei com aqueles de pano, não lembro, mas com certeza me apaixonei pela leitura quando li Chamado Selvagem!
    Não parei mais hihihi depois veio O Guarani e Dom Casmurro.
    Então tenho me aventurado pelo passado, presente e futuro, no Brasil, em outros países e outros mundos, realidade e fantasia, isso sem sair do lugar e sempre acompanhada por personagens com os quais faço amizade e depois sinto a maior saudade quando o livro termina <3
    Miiiiiiii amei o post!
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  4. Olá, Mi!
    Que ideia mais criativa, adorei as imagens da campanha porque é realmente isso que acontece... quando a gente lê, a gente vira o personagem por um tempo, a gente vive aquela história!! <3.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  5. Ahh que post mais lindo, Mi!

    Siiim, o Dia Nacional do Livro tem que ser comemorado e lembrado, SEMPRE!!
    Essa campanha é fantástica!E traduz em imagem o que é ler o livro, é ser - por algum tempo- aquele personagem e mergulhar naquela história!

    Ameeeii! ♥

    Bjs :*
    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir