Como Falar Com Garotas Em Festas [HQ]


Os ilustradores e irmãos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá são referência no Brasil quando se trata de quadrinhos, possuem um estilo e talento únicos com aquarelas e assim traduziram e transformaram o conto de Neil Gaiman, Como Falar com Garotas em Festas, em HQ.

Falando de Neil Gaiman é impossível não imaginar uma história doida e rodeada de fantasia, essa não é uma exceção. Em Como Falar com Garotas em Festas, Vic e Enn, dois amigos de 15 anos na década de 1970, estão buscando por uma festa. Enn é o amigo tímido, que não curte badalações ou consegue manter um diálogo com uma garota, para ele elas são de outro planeta, enquanto Vic é o cara que chega fazendo barulho e conversando com todas as garotas do lugar, e garantindo terminar a noite com a mais bonita.

Chegando à festa Enn não poderia ficar mais desconfortável, música alta e muitas garotas lindas dançando em todos os cômodos da casa, mas seguindo a dica de Vic decide puxar conversa com uma das meninas, Wain, e com o tempo descobre que ela não tem só o nome diferente, a garota tem uma conversa estranha que só o deixa mais confuso e desconfortável. 


Depois de algum tempo Enn acaba conhecendo Triolet, e descobre que não poderia estar mais certo, realmente algumas garotas podem ser de outro planeta.

O conto é cheio de fantasia e metáforas, não entregando um desfecho mastigado, cabe ao leitor, ler, reler e decidir o final que vê para o livro. Além disso, é incrível a forma que a música acaba se tornando um personagem ao longo do conto, completando as cenas.

As ilustrações de Moon e Bá são o ponto alto, os artistas fizeram todas as ilustrações em aquarela, dando um tom quente e fantasioso a obra, as personagens se tornam marcantes em grande parte pela forma como foram retratadas pela narrativa de Gaiman, o cuidado com os cenários e cores também se destacam na obra.


Como Falar com Garotas em Festas funciona bem como HQ por toda a arte envolvida. Porém, infelizmente, o conto não tem um desfecho e eu esperava por um final mais conclusivo. Vale lembrar que a obra também foi adaptada em um filme, e parece apresentar muito mais do universo punk de Londres na década de 1970. O longa tem direção de John Cameron Mitchelle e chegou ao Brasil em uma exibição gratuita dia 22 de Novembro em São Paulo, na programação do Mix Brasil No entanto, ainda não data de estreia no circuito comercial.

FICHA TÉCNICA

Título: Como falar com garotas em festas
Autor: Neil Gaiman
Ilustração: Fábio Moon e Gabriel Bá
Onde Comprar: Amazon

 

Rafaela Alves
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Olá! Tudo bem?
    Vou procurar pela adaptação em filme, me pareceu mais bacana.
    Obrigada pelo comentário lá no blog.
    Volte sempre!

    Bjos,
    miiistoquente~

    ResponderExcluir
  2. Eu achei a ilustração do livro magnífica!
    Já esperava algo meio doido por ter Neil Gaiman, mas fiquei um pouco perdida com final.
    Imagino que a intenção do autor era mesmo que o leitor imaginasse, mas acho que acabou ficando aberto demais haha
    Não sabia da adaptação!

    beijos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito de ler HQs, mas gostei da proposta da obra, deve ser um livro bem leve e divertido de acompanhar!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafaela,
    Uma pena o final não ter lhe agradando, mas achei a proposta interessante, e como não tenho costume de ler HQs, acredito que seria uma boa experiência.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha Rafaela. Nunca li nada do Neil Gaiman e achei a proposta da HQ bem interessante. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rafa!
    Eu adorei a ideia e fiquei bem curiosa para conhecer mais da HQ.
    Uma pena ele não ter um final mais conclusivo, porque também não gosto de quando isso acontece, mas espero ter a oportunidade de ler.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir