Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo

Conferimos a Cabine de Imprensa de Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo.

Apesar do título do filme as histórias de amor apresentadas pertencem sim ao nosso mundo, nada mais real nessa vida do que um grande amor que não deu certo, do que a dor que sentimos no fim de qualquer relacionamento, dos estágios de luto no final, a raiva, a esperança e por fim a conformidade.

Talvez o que não pareça ser desse mundo é Claudia (Lucia Mascino)! Que mulher louca! Completamente fora da casinha, a protagonista vai nos mostrando sua vida atual e o relacionamento que teve com Flavio (Thomas Trabacchi) por meio de flashbacks e vamos descobrindo que Claudia está longe de ser normal. Com uma memória incrível, a professora de universidade conhece os problemas de cada vizinho, lembra de todos os rosto que um dia viu na vida, é impulsiva, egoísta, egocêntrica, excêntrica. Não é fácil manter um relacionamento com ela, nem mesmo de amizade, mas ainda assim, difícil não ter empatia pela personagem. Claudia ama e ama intensamente.


Seu primeiro encontro com Flavio não poderia ser mais inusitado, participando da mesma banca de professores da faculdade, Claudia interrompe a fala de Flavio para discordar dele veementemente a ponto até de usar palavrões. No entanto, a briga resulta num almoço e assim de repente a protagonista descobre que quer passar a vida com seu colega de trabalho. Muito provavelmente essa impulsão fosse o primeiro sinal de que o relacionamento deles não daria certo, mas Flavio aceita o amor de Claudia e passam a viver juntos.

Durante a narrativa do passado é possível ver que Claudia de uma maneira muito forte se entregou ao relacionamento e Flavio nem tanto, mas também é nítido a difícil convivência com a protagonista. E depois do fim do romance que durou anos, Claudia ainda insiste em mandar mensagem todos os dias para o amado, lembrando-o de que ele ainda a ama, só se esqueceu desse fato. Uma pequena mostra do tom cômico que carrega todo o filme, já que a protagonista tenta reconquistar o seu grande amor.

Comédia romântica é um gênero que sempre faz falta no mercado cinematográfico e as europeias sempre caíram mais no meu gosto do que as americanas. Com Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo não foi diferente. O modo louco de ser da protagonista faz com que o espectador dê boas risadas, sua impulsividade gera cenas engraçadíssimas e toda a caracterização da protagonista está perfeita, com uma ar bem transtornado de quem está realmente sofrendo e tentando lidar com isso. 


A atuação de Lucia Mascino e Thomas Trabacchi são o grande destaque do filme, bem como a construção de seus personagem e suas complexidades. Duas pessoas inteligentes, mas com muitos problemas no campo emocional, principalmente Claudia que, como muitas mulheres, vê sua autoestima e segurança sendo dissolvidas em um relacionamento nada equilibrado. 

A narrativa do filme é fluida, fácil e divertida, a diretora usa de artifícios interessantes para compor os diálogos dos protagonistas, mesmo em situações em que um não está de fato presente na vida do outro, citações de autores famosos, cenas em preto e branco que combinam muito bem com o momento apresentado. 


Alternando cenas engraçados, com toques de erotismo e uma boa pitada de drama, Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo é uma comédia que gera uma boa reflexão, com uma mensagem bem interessante sobre o amor, principalmente o amor próprio. Vale a muito a pena conferir.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo 
Título Original:  Amori che non sanno stare al mondo
Diretor: Francesca Comencini
Data de Lançamento: 16 de novembro de 2017

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Miiiiiiiiiii eu tenho que falar: suas resenhas de filme me fazem querer correr para o cinema e não desgrudar os olhos da telona! Já até sinto o cheirinho da pipoca <3
    Amooooooooo!
    #prontofalei
    Gente quando vc diz que a protagonista é totalmente fora da caixinha pensei:ui será que vou me identificar?
    Ainda bem que não hihihi
    Mas quero assistir já! Essa mistura ácida de drama, comédia, romance e sutilezas nas entrelinhas sempre são reflexivas :D
    Bom feriado pra ti flor
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  2. Olá, Michele.
    Quando comecei a ler achei que fosse ser um drama que não gosto muito. Mas como é comédia romântica, que adoro, acho que vou querer ver. Ainda mais com uma protagonista com uma personalidade assim.

    Prefácio

    ResponderExcluir