Vacas [Resenha Literária]


Nunca soube o quanto nós, mulheres, somos suscetíveis ao machismo até ficar solteira aos 30 anos. Claro que já o conhecia, convivia com ele dentro da minha casa; mas parece que o fato de você estar em um relacionamento faz com que os outros homens respeitem o macho que está ao seu lado. 
Existe uma regra para os homens e outras para as mulheres. O mundo é assim, querida. Acho que isso não vai mudar.
Estamos em 2017, século XXI, e mesmo assim o sexo feminino ainda é considerado inferior quando comparado ao sexo masculino. Qual a função da mulher na sociedade? Casar? Ter filhos? Quem tem a função de limpar a casa, cozinhar e cuidar dos filhos? E caso essa mulher se decida a não querer nada disso? Vacas, da autora Dawn O’Porter, traz a estória de três mulheres completamente diferentes: Tara, Stella e Cam.

Tara é mãe solteira. Mora com sua filha e sabe bem dos sacrifícios em criar sozinha uma criança; já que foi uma gravidez não planejada, fruto de sexo casual. Trabalha numa produtora de TV, onde enfrenta diariamente o machismo por parte de seus colegas. Além disso, as mães perfeitas dos amiguinhos de escola de sua filha agem com preconceito pelo fato de Tara ser mãe solteira.
Quando se vive sozinha, a gente logo aprende a confiar no mínimo de pessoas possível.
Stella tem um trabalho perfeito. É ela quem toma as rédeas e controla a vida de seu chefe Jason, fotógrafo que está prestes a finalizar um livro sobre seu trabalho. Quem vê toda sua determinação, não imagina o quanto é sofredora. Perdera a irmã gêmea e a mãe para uma doença terrível; e agora se descobre propícia a esta mesma doença.

Afinal, qual o sentido de compartilhar nossa dor com alguém que não sente empatia?
Cam é blogueira, daquela classe bem sucedida, com patrocínios milionários. Linda, inteligente, solteira; escreve basicamente sobre sexo e suas escolhas nada convencionais para uma mulher. Quando decide contar ao mundo sua escolha sobre não querer filhos, enfrenta o preconceito de uma sociedade que dita o que uma mulher deve fazer com o útero.
Há mais mulheres solteiras na faixa dos trinta e dos quarenta do que em qualquer outra época. Somos uma demografia em rápida ascensão, mas ser solteira não significa que você não quer ou mereça menos sexo.
A vida dessas três mulheres acaba por se interligar de uma forma surpreendente; onde teremos por fim, um enredo sobre sororidade, amizade e amor próprio.


Eu nunca imaginei que fosse ficar tão presa ao conteúdo dessa obra. Pude me identificar e ainda tirar conselhos das próprias personagens para a vida.
Acho que nunca me sentiria solitária. Porque quando você domina a arte de desfrutar da própria companhia, a felicidade vem.
Aqui, apesar de ser ficção, temos mulheres comuns, com problemas reais. Posso dizer que Vacas é um livro sobre mulheres solteiras, mas essa solteirice acaba sendo uma constante na vida de cada uma. Cam é porque escolheu; Tara tenta mudar seu status de relacionamento, porém ainda não encontrou ninguém; e Stella, mesmo estando em um relacionamento, não se dá conta de que o fracasso do mesmo a deixa sozinha. 

Estamos habituadas com várias opções de livros sobre mulheres casadas, com relacionamentos perfeitos; ou ainda sobre aquelas que são solteiras, com problemas superficiais e encontram um príncipe encantado que resolve tudo isso num piscar de olhos. Não sou contra romances, só acho que a maioria pinta a mulher e o relacionamento em si de formas fantasiosas. Sem contar sobre a quantidade de livros que tratam sobre a rotina da mulher perfeita, sobre o que falar na hora do sexo, o que não falar na hora do sexo, regras para o primeiro encontro... Vacas é um grito de “foda-se” para tudo isso. 

A trama mostra diversidade, poder de escolha e ainda nos ensina a sermos fortes para lidar com qualquer problema que possa surgir. Isto porque a construção de cada personagem foi tão perfeita que é como se elas existissem na vida real. Acima de tudo, temos um verdadeiro contraste entre escolha e destino. Nem tudo está ao nosso alcance, mas você vive de acordo com suas escolhas? 

A narrativa é intercalada entre as três personagens, o que torna a leitura ainda mais prazerosa. Temos acesso aos textos de Cam para o seu blog e ainda uma abordagem bem leve sobre os novos mecanismos para relacionamento (como o Tinder).


A edição está linda, porém encontrei alguns erros de revisão. Erros estes que não me atrapalharam na apreciação da obra.

Recomendo! É o livro mais empoderador que já li.
Meninos são difíceis, mas meninas... vocês são más.
E termino minha resenha com uma frase conhecida por nós, de muita importância para o enredo: não seja uma Maria vai com as outras.
O que impede você? Do que você tem medo? Dos homens? Por quê? De outras mulheres? Bem, isso é idiotice. Os homens só progrediram mais que nós na sociedade porque nos dominam com ações e atitudes. Simples assim. Para alcançar o equilíbrio, precisamos agir. Se sente que está sendo dominada e que isto está te impedindo de avançar, IMPEÇA isso. Se alguém está tratando você como objeto por causa da sua sexualidade, RECUSE os rótulos. Se tem alguém te impedindo de conquistar o que você quer, FALE. Se a pessoa continuar no seu caminho, SIGA EM FRENTE. Pare de se fazer de vítima, dizendo: “`Por eu ser mulher” e “ser mulher é difícil porque” no começo de cada frase para descrever seu sucesso ou fracasso. Tire o fato de ser mulher da equação, siga em frente e conquiste. Você tem o poder de moldar seu próprio destino, você tem o poder de ditar como as pessoas te tratam. Você tem o poder de não ser diminuída, rebaixada ou intimidada.
FICHA TÉCNICA

Título: Vacas
Autora: Dawn O’Porter
Onde Comprar: Amazon

 

Bianca Gonçalves
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:


  1. Oi, Bia!
    Menina, com esse título eu não sabia nem o que pensar da história. Adorei tudo que você comentou e ele já entrou na lista a ser lido.
    Com certeza vou me identificar com a Cam e sua opinião sobre ter filhos ou não...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Se olhasse para essa capa e para esse título jamais adivinharia que a história seria como voc~e explicou! Adoro esse tipo de narrativa e estou muito curioso! =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bia.
    Já tinha ouvido falar desse livro e a representatividade e o grito que ela ecoa sobre o machismo que está intrínseco na vida das pessoas. Com certeza vou gostar da história de Tara, isso porque sempre me via como ela algum dia, e mesmo que isso não tenha acontecido, sei o quanto o preconceito e as dificuldades de ser mãe solteira podem ser fatais.
    Vou adicionar na minha lista de leituras.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha Bianca. Não conhecia o livro e achei muito bacana a mensagem de empoderamento feminino que ele traz. Beijo!


    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  5. Eu to muito curiosa pra ler esse livro viu Bianca, e sua resenha me fez ficar com mais vontade ainda de ler.... Adorei

    Abraços
    Ana Paula
    Paixão por Leituras

    ResponderExcluir
  6. Já ouvi várias pessoas falando desse livro, e fico cada vez com mais vontade de ler. Ele parece trazer um "poder" nas palavras que nos transforma para a vida. Sem contar que deve ser divertido também :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o Livro,
    to meio parada no quesito leitura.

    Beijos

    Blog Lua Soares

    ResponderExcluir
  8. Olá Bianca! Tudo bem?
    Vi muitas fotos desse livro pelo instagram, mas sabe que não tive curiosidade de ler do que se tratava? Mas agora, lendo a sua resenha fiquei me sentindo besta... Que premissa maravilhosa ele tem!! Nossa, amei e já quero conhecer mais sobre a história dessas mulheres! Fiquei vendo essa imagem da vaca com as palavras e querendo saber ainda mais, porque realmente é algo que precisa ser discutido e disseminado!
    beeijo

    https://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Bianca, tudo bem!
    Não conhecia o livro e pelo título eu acredito que nem olharia a sinopse, mas gostei da sua resenha e se surgir uma oportunidade vou querer lê-lo. Dica anotada!!


    *bye*
    loucaporromances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Bia do CÉU!

    Que livro mais tapa na cara! Fiquei super interessada!
    Engraçado, enquanto lia sua resenha só imaginava o tema da Solidão da Mulher Negra, é algo que devemos discutir para que seja melhor compreendido... Status de relacionamento não significa que a pessoa não é 'sozinha', há diversas formas de solidão. Achei mto interessante a premissa do livro, ainda mais por trazer três perfis diferentes de mulheres.

    Parabéns pela resenha! ♥
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir