Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso [Resenha do Filme]

Conferimos a cabine de imprensa de Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso.

É bem interessante quando a gente vai assistir a um filme sem saber bem o que vai acontecer. No sabia muito o que esperar de Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso, dirigido por George Clooney, mesmo tendo os irmãos Coen no roteiro e sai da sala de cinema bem impactada com uma trama que tem suspense, horror e drama.

O subúrbio americano parece um lugar perfeito para famílias de classe média e Suburbicon, ambientado nos anos 50, não é diferente! Um local com famílias esnobes, vaidosas e racistas e tudo fica mais evidente quando uma família negra se muda para o lugar. É como se o animal irracional dentro de cada um começasse a ser solto aos poucos e começam a transformar a vida dessas pessoas em um verdadeiro inferno a ponto das cenas finais serem bem assustadoras e infelizmente, baseadas em fatos reais (caso Levittown). No entanto, o roteiro nos engana bem porque a trama principal se desenvolve na casa ao lado, onde uma família branca e comum esconde muitos segredos.


Uma invasão na casa da família de Gardner Lodge (Matt Damon) faz com que sua mulher acabe morrendo por uso demasiado de clorofórmio pelos criminosos. Todos parecem bem traumatizados, mas ninguém como Nick (o excepcional Noah Jupe de Extraordinário), a criança fica retraída, assustada e bem desconfiada. Gradativamente vamos entendendo que Nick tem muitos motivos para estar assustado e buscar ajuda de seu tio e tudo é tão forte e impactante no que essa criança presencia que no final fiquei me questionando como se vive depois de tudo que aconteceu com ela.

George Clooney tem uma boa direção e também assina o roteiro com  Joel Coen, Ethan Coen (Ave, César! e Fargo) e Grant Heslov (Tudo pelo poder). O longa tem muitas surpresas e embora o espectador mate o mistério da invasão na casa, porque não parece algo que o enredo queira esconder, coisas inesperadas acabam acontecendo. Um problema atrás do outro e o descontrole total de Gardner e a sua cunhada (Julianne Moore) faz com que o pobre Nick viva verdadeiros momentos de terror dentro de sua casa e paralelamente a isso, a família Mayers vive outro tipo de drama por serem negros.

É como se o filme quisesse nos mostrar a selvageria humana e a hipocrisia da classe média. Frases racistas são soltas ao longo da trama e aparentemente a opressão e intimidação que a família negra sofre não tem relação com os vizinhos, como se fossem apenas um pequeno pano de fundo, mas a cena final relaciona os dois casos e nos faz refletir o sentido de todo o terror vivido pelas duas famílias, principalmente pelas crianças.


Noah Jupe é incrível, já em Extraordinário é possível ver o potencial do ator mirim, mas em Suburbicon a gente tem certeza do quanto ele é bom atuando, o garotinho rouba a cena se destacando até mais que Matt Damon e Julianne Moore que faz o papel de irmãs gêmeas. destaque também para Oscar Isaac (Star Wars: os últimos Jedi), o investigador de seguros.

Não estava preparada para tantas reviravoltas na trama que em alguns momentos até parecem exageradas, um tanto caricatas, mas causam surpresas incríveis no espectador. Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso é macabro, tenso, com muito horror envolvido. É o tipo de filme que nos faz refletir sobre a humanidade e sua suposta civilidade.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso
Título Original: Suburbicon
Diretor: George Clooney
Data de Lançamento no Brasil: 21 de dezembro de 2017.

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Nossa, eu AMEI esse menininho em Extraordinário, atua bem demais, além de ser super carismático! Pelo trailer eu provavelmente não me interessaria de imediato pela história do filme, mas você mostrou uma visão bem mais abrangente do que acontece e fiquei bem curiosa pra assistir. Imagino que seja reflexivo também, já que o racismo é um ponto forte na obra e, infelizmente, ainda nos dias atuais.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Carol, eu não estava esperando nada e jogaram várias surpresas na minha cara, eu adorei kkkkkkk

      Excluir
  2. Oi, Mi
    Nunca ouvi falar desse filme não mas fiquei super curiosa quanto ao enredo, é tão bom quando a gente se surpreende com algo que nem se está esperando. Com certeza é um filme que eu gostaria muito de ver, mas provavelmente vou demorar :/
    Beijos
    https://suddenlythings.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Mi!
    Olha, isso me ganhou forte viu!Quero assistir, nunca mais assisti nada com o Daimon. Gostei das abordagens que colocam na trama. Certamente irei assistir.


    Bjux,
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir