Correndo atrás de um pai [Resenha do filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de Correndo atrás de um pai.

Peter (Ed Helms) e Kyler (Owen Wilson) são irmãos gêmeos que vivem vidas bem diferentes, mas depois de anos se reencontram no casamento da mãe deles. Sem querer, assistindo a uma seriado, Peter descobre que o pai que ele achou estar morto, na verdade, nunca existiu e isso o deixa bem transtornado. O personagem moldou a sua vida pensando numa figura paterna que não existe e para piorar as coisas, Helen (Glenn Close), a mãe, nem sabe quem é o pai dos filhos. Os gêmeos saem em busca do possível pai e acabam entrando numa jornada de autoconhecimento cheia de mal entendidos e alguns até bem divertidos.

Peter é sem dúvida o ponto central da trama, divorciado, depressivo e com problemas de comunicação com o filho, o personagem mostra que precisa de uma figura paterna para ajudá-lo a justificar as péssimas escolhas que fez ao longo da vida. Já Kyler é o completo oposto do irmão, é mais alegre e otimista, mesmo com problemas financeiros que tenta esconder. Durante a jornada na busca pelo pai perdido, os dois irmãos acabam se reaproximando e enfrentando as várias dificuldades que aparecem no caminho, como, por exemplo, a frustração a cada suposto pai. Peter sem dúvida é o que mais amadurece na história toda.


É interessante observar que o filme consegue mudar de rumo ao longo do enredo, às vezes parece uma comédia pastelão, outras vezes mais inteligente e por vezes dramático e cheio de ação. O roteiro de Justin Malen, com a direção de Lawrence Sher, acaba se mostrando um longa diversificado, que navega por vários gêneros, mas acaba caindo em momentos de clichês, com cenas desnecessárias, mas guarda algumas surpresas também.

As interpretações de Owen Wilson e Ed Helms me agradaram bastante e a relação dos irmãos também. São gêmeos, mas apresentam certa dificuldade no relacionamento deles depois de adultos. Gostaria de ter visto mais da Glenn Close na tela e o personagem de Katt Williams, que pede carona, apesar de não influenciar diretamente na trama, tem as cenas mais engraçadas.


Foi fácil deduzir que os supostos pais não eram de fatos os verdadeiros, mas confesso que não esperava pela revelação final, já que o filme conduz o espectador a esperar por algo mais previsível. No entanto, mesmo com algumas cenas enroladas, um tanto bizarras para falar a verdade, Correndo atrás de um pai surpreende em alguns momentos e diverte em outros também, com a clássica mensagem de união familiar.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Correndo atrás de um pai
Título Original: Father Figures
Diretor: Lawrence Sher
Data de lançamento: 25 de fevereiro de 2018

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. OOi Mi, adorei a dica do filme, o enredo me deixou um pouco curiosa com o fato deles terem crescido com um pensamento de um pai que na verdade não existiu, assim por uma leve fração de segundo eles tem a esperança de encontrar-lo.
    Anotei a dica, e vou procurar pra assistir.
    beijos boa semana
    bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Miiiiiiiiiii
    tá vendo, as aparências enganam
    kkkkkkkkkkk jurava que ia ler outra resenha pelo 'estilo' do filme
    mas parece ser legal, vou anotar p ver depois!

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi,

    Parece ser um filme bem legal para assistir em uma tarde qualquer.
    Gostei da trama.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir