O Príncipe Serpente [Resenha Literária]


Geralmente quando uma editora começa a publicar uma série no Brasil, os volumes são lançados com longos meses de intervalo entre uma publicação e outra, quando não, anos, mesmo que em sua língua original a série esteja completa. Com a Trilogia dos Príncipes escrita por Elizabeth Hoyt, a Editora Record resolveu fazer diferente e com intervalos de no máximo dois meses entre um volume e o próximo, todos os livros foram lançados rapidamente, começou com O Príncipe Corvo (julho/2017), seguido por O Príncipe Leopardo (agosto/2017), e finalmente O Príncipe Serpente (outubro/2017). 

Neste terceiro volume vamos acompanhar a trajetória de Lucy Craddock-Hayes e do visconde Simon Iddesleigh, e novamente vamos ver florescer um relacionamento entre pessoas opostas, não apenas na personalidade, mas também no aspecto social. Desta vez, no entanto, o aspecto financeiro e o status de Simon como nobre não foram apontados como empecilho para que os dois ficassem juntos, e foi uma das coisas que mais gostei nesse volume, pois, sinceramente aquele mimini de “você é rico e eu sou pobre”, chega uma hora que enjoa. 


Lucy mora com seu pai, um capitão aposentado da Marinha, em Maiden Hill, Kent, na Inglaterra, uma cidade pacata do campo, que não propicia grandes emoções, especialmente a jovens damas. Isso até que durante o trajeto para casa acompanhada de um de seus criados, Hedge, ela se depara com um homem inconsciente e nu, largado na estrada aparentemente morto. Quando se aproximam, ela percebe que apesar dos graves ferimentos, o rapaz está vivo e imediatamente toma as devidas providências para levá-lo para casa e cuidar dele. 

Simon acorda alguns dias depois totalmente desnorteado e ciente de quem o atacou, com ainda mais ódio de seus inimigos. Somente os cuidados e a atenção dedicados a ele por Lucy é que o impedem de ir embora o mais rapidamente possível, mas tudo muda quando um ataque inesperado ameaça também a vida da moça. Preocupado com a segurança da filha, o capitão pede ao visconde que parta, e este acata o pedido imediatamente, pois já se encontra apaixonado pela moça. 

Durante sua partida, Lucy fica ainda mais insatisfeita com sua vida, e mesmo que antes pensava que iria se satisfazer com um pedido de casamento do vigário Eustace Penweeble, agora ela não para de pensar no visconde, nos seus modos urbanos e no jeito extravagante de ele se vestir. Ao meu ver o vigário fez por merecer ser recusado, pois afinal esperou três anos para finalmente fazer um pedido de casamento, e quando o fez, já era tarde demais. 


Com ambos infelizes com a distância é de se imaginar que algo muito espetacular fosse acontecer para colocar um no caminho do outro novamente, não é verdade? Foi nesse ponto que Elizabeth Hoyt conseguiu fazer com que O Príncipe Serpente fosse diferente, pois a forma como os dois voltam a ficar juntos é bem incomum neste tipo de romance, e claro que não vou contar porque é spoiler.

O principal diferencial deste livro, no entanto, é que o maior obstáculo para que os dois sejam felizes é a vingança de Simon contra os homens que tramaram a morte de seu irmão mais velho, Ethan. Tem um plot twist envolvendo o principal culpado desta tragédia que vai fazer com que Lucy fique ainda mais abalada com a história toda, pois deve ser mesmo difícil saber que seu amado está desafiando vários homens a duelar, principalmente quando o desafiado da vez acaba sendo alguém próximo ao casal e tudo se complica. 

O Príncipe Serpente é um romance com cenas muito sensuais, característica forte dos romances de época de autoras contemporâneas, e Elizabeth Hoyt sabe bem como explorar esse aspecto nos romances e escreve muito bem esses encontros entre os casais. Portanto, já falei em alguma das resenhas anteriores, mas não custa repetir, se você não gosta de cenas eróticas em romances históricos, não é o tipo de romance para você. 


Para finalizar os comentários sobre o livro em si, posso dizer que o terceiro volume é meu favorito da série, e com essa história a autora me cativou definitivamente. Aguardo ansiosa por mais publicações dela no Brasil. 

Sobre a experiência de ler a trilogia, o que deu um toque a mais a leitura é que foi realizada com a Michele, que já me acompanha desde o livro um, e com a Ariane, que se juntou a nós a partir do livro dois. Ler em grupo é sempre mais empolgante pela vantagem de ter com quem compartilhar suas impressões quase que simultaneamente, e como nenhuma de nós liga muito para spoilers geralmente, mesmo quando uma está bem avançada, pode fazer os comentários livremente e é sempre divertido, e até incentiva as outras a progredirem mais na leitura. 


E vocês costumam combinar leituras com alguém? Atualmente, além das meninas, eu integro mais dois grupos pequenos, com duas ou mais amigas e é sempre empolgante cada uma das leituras.

FICHA TÉCNICA

Título: O Príncipe Serpente  - Trilogia dos Príncipes # 3
Autora: Elizabeth Hoyt
Para ler as outras resenhas da trilogia CLIQUE AQUI
Onde Comprar: Amazon

 

Luciane Leite
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

12 comentários:

  1. Oi, Luciane!
    Eu completei a minha trilogia e pretendo ler cada um deles ainda esse ano! Nunca li nada da autora, e por ser um romance mais sensual é o que vem chamando mais a minha atenção!
    Espero gostar das histórias!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Adorei conhecer um pouco da trilogia.
    Vi que tem um no Unlimited, vou tentar alugar depois!

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luciane! Realmente ler em grupo é mais empolgante, infelizmente não tive muitas oportunidades. Eu comprei o primeiro dessa trilogia e fiquei feliz que lançou todos de vez, é muito ruim ler, gostar do livro e não ter a continuação, isso da editora foi incrível. Espero ler em breve. Bjos ❤

    Click Literário

    ResponderExcluir
  4. Oi Luciane, tudo bom?
    Eu sou tão apaixonada pelas capas desses livros que compraria só por elas UHASUHUHASUHASUHAS tô entrando no mundo dos romances históricos agora, então algum dia vou dar uma chance pra trilogia. Agora que ela tá completíssima facilita a vida e a ansiedade :P
    Eu e as meninas do blog já fizemos leitura conjunta ano passado e foi uma experiência ótima, é divertido ver como as opiniões convergem e divergem de acordo com o rumo da história.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Bom dia! Tudo bem com vc?
    Não conhecia essa série de livros e fico feliz que a data de lançamento entre um e outro tenha sido curtinha.
    Obrigada por comentar no meu blog.
    Volte sempre!

    MIIISTO QUENTE

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luciane!
    Menina, esse foi o livro que menos gostei da trilogia :( Eu tinha muita expectativa com o Simon e elas não foram atendidas.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Oie
    Eu li somente o primeiro livro e curti muito, preciso comprar os outros livros. São tão lindos e o tipo de história que eu curto ler.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Luciane!

    Fiquei apaixonada pelas capas desta trilogia, a editora arrasou. Gosto bastante de romances de época, da dinâmica desse tipo de história, e estou bem curiosa para saber como a autora inovou! Já estão na lista.
    Só combinei leitura uma vez, com a minha mãe, quando lançou o último livro do Harry Potter.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Luciane,

    Gosto muito de romances de época, quando vi o lançamento da editora com esses livros fiquei bem interessada.
    O primeiro está na minha lista de leitura, espero que eu goste.
    bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ai, que capas mais lindas! Amei demais a branca e a preta, lindas pra deixar na estante hahaha. Ainda não conhecia o livro, mas parece uma história legal, gostei também de a autora ter fugido do clichê rico/pobre, é sempre bom inovar, né? Ah, e nunca li em grupo, mas deve ser uma experiência incrível mesmo.
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  11. Estou com muita vontade de começar logo essa série, ainda mais porque as capas são tão lindaaaaaaaaas. Sou dessas, julgo o livro pela capa mesmo.
    E isso que você falou é verdade. Uma hora cansa toda essa questão de diferenças sociais daquela época.
    Que bom que a autora criou um enredo diferente e tenha acertado em cheio.
    Já quero!!!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  12. Oii Lu, tudo bem ? Acho a capa linda dessa trilogia,apesar de não ser um gênero do qual eu leia, eu acredito que o livro é ótimo, até pq só vejo comentários positivos. Amo ler em grupo é sempre bom para ajudar na leitura.
    -beijos, Carol !
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir