15h17 – Trem para Paris [Resenha do Filme]


15h17 – Trem para Paris é o novo filme do diretor Clint Eastwood que conta a história de três amigos que ao viajarem de trem na Europa se deparam com um ataque terrorista.

Um dos meus primeiros anseios em relação a esse filme foi o fato dos personagens interpretarem a si mesmos, mas os três protagonistas se saíram muito bem. Infelizmente, a única coisa que realmente me surpreendeu e me agradou no filme.

A trama começa na infância dos amigos Spencer Stone e Alek Skarlatos. Filhos de mães solteiras os dois possuem bastante dificuldade em se adaptar a escola, sofrendo bullying e inclusive com problemas de aprendizagem, algo que as mães não conseguem aceitar muito bem. Ao conhecer Anthony Sadler, os amigos começam a realmente a se divertirem, mas os três possuem um gosto muito peculiar, adoram brincar de “guerra”, principalmente Spencer e Alek.


Ao longo do filme vamos acompanhar a trajetória dos amigos, mas o roteiro é focado principalmente em Spencer, que apresenta muitos problemas na sua vida profissional e está sempre desistindo das coisas no meio do caminho. No entanto, o protagonista realmente se esforça para entrar na Força Aérea, embora tenha problemas de visão e às vezes de realizar tarefas simples. Enquanto isso, Alek se torna um soldado no Afeganistão e Anthony está sempre por perto, mantendo a amizade que é algo bem forte entre os três.

A história que começa quando os personagens são crianças é interessante, a determinação de Spencer prende a atenção do espectador, mas depois o roteiro fica completamente perdido. Os amigos decidem viajar para a Europa e nos deparamos com cenas sem sentido, detalhes dispensáveis da viagem dos três como turistas, outros personagens aparecem aleatoriamente e somem também do mesmo modo e os diálogos são completamente rasos e forçados. Fiquei o tempo todo me perguntando a finalidade de mostrar toda aquela viagem quando o roteiro poderia ter explorado melhor o atentado ou até mesmo a vida pessoal de cada um dos personagens.


No fim, o atentado dura alguns poucos minutos e depois de tantas cenas desnecessárias, perde por completo o impacto na trama. Claro que Spencer, Alek e Anthony são heróis, qualquer um que tenta parar uma pessoa armada, estando desarmado é um herói, mas o filme consegue a proeza de não nos convencer disso, devido a forma em que tudo foi contado. É evidente que não existia muita história para ser mostrada e resolveram acrescentar cenas da viagem para completar o enredo. Ficou cansativo e sem coerência. Uma pena, porque a história de vida dos personagens poderia ter sido melhor aproveitada.

Enfim, 15h17 – Trem para Paris nem parece ser um filme de Clint Eastwood.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: 15h17 – Trem para Paris
Título Original: The 15:17 to Paris
Diretor: Clint Eastwood
Data de lançamento: 08 de março de 2018.
Nota: 2/5


*conferimos o filme na cabine de imprensa

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Michele, até parecia interessante, mas pela sua resenha, também achei meio "sem sal", já que não dão tanta ênfase ao atentado em si. :(

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi! Tudo bom?
    A premissa é tão interessante, que pena o desenvolvimento não ter feito jus :/
    Eu ainda fiquei curiosa, quem sabe mais pra frente dê uma chance pra ele. Vou segurar o hype quando fizer isso, sem expectativas.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir