O Jogo das Sombras [Resenha Literária]


Christine Feehan é mais conhecida no Brasil pela série Os Cárpatos, também publicada na Brasil pela Editora Universo dos Livros, que agora nos traz também a série Ghostwalkers. O primeiro volume, O Jogo das Sombras, nos introduz ao universo sci-fi onde homens foram usados como cobaias em um experimento para aprimorar habilidades psíquicas e assim criar um esquadrão de elite com poderes mentais que os capacitam a serem usados como armas.

O criador deste projeto ultrassecreto é um cientista de renome mundial, Dr. Peter Whitney, que também vem a ser o sócio majoritário da Donovan, uma empresa que detém diversos contratos militares relacionados a defesa nacional, especialmente dos EUA. Tudo vai bem com o experimento até que alguns dos voluntários começam a morrer de formas misteriosas, que não conseguem ser explicadas por Whitney. É neste cenário que nosso protagonista, o capitão Ryland Miller começa a se sentir ameaçado e decide planejar sua fuga e a seus companheiros. 

Ryland se sente o principal responsável, pois foi ele quem convenceu seus colegas de esquadrão de que seria uma boa ideia se voluntariar para o experimento. Tudo se agrava quando o Dr. Whitney é assassinado, possivelmente por seu envolvimento no experimento. Todos passam a ser suspeitos, inclusive o esquadrão por possuírem motivo e a capacidade de influenciar a vontade de outras pessoas. 

Em meio a intrigas militares vai surgir também uma paixão avassaladora entre Ryland e Lily Whitney. Os dois se conhecem pouco antes da morte do pai dela, quando este a convida a conhecer o projeto, até então desconhecido, e o primeiro local é o laboratório onde Ryland é mantido em confinamento. A atração entre os dois é imediata e eles não conseguem entender o motivo, mas com a morte do pai de Lily, ela passa a ser responsável por esses homens, encarregada pela Donavan, por ser a única capaz de decifrar as anotações do pai. Além disso, seu pai pediu antes de morrer que ela corrigisse seus erros e ajudasse a libertar os homens. 


Os mistérios da vida de Lily também começam a ser desvendados quando em busca de mais informações, ela descobre o laboratório secreto do Dr. Whitney, dentro de sua propriedade particular. Ela sempre possuiu capacidades psíquicas elevadas, e achou que o interesse do pai no assunto fosse devido ao interesse em entendê-la e a ajudá-la, mas aos poucos ela vai descobrir que a trama é bem mais complexa do que parece, e nós leitores vamos acompanhar sua trajetória em busca da verdade sobre sua condição, ao mesmo tempo em que ajuda os homens na fuga da Donavan.
A história tem dois focos, o romance entre Ryland e Lily e a busca pelos envolvidos no assassinato do Dr. Whitney e em toda a trama de espionagem militar para prejudicar o projeto. O que deveria ser um ponto positivo, mas em alguns pontos em que o foco era a trama de espionagem militar, algumas cenas passavam a ser sobre o romance, e o inverso também aconteceu, quando eles estavam em clima de romance, um deles tomava uma atitude relacionada a investigação que os dois estavam fazendo. 

Acredito que houve um problema na transição das cenas, que acabou deixando várias delas superficiais. Quando era para gente sentir a adrenalina de uma perseguição, a preocupação se tornava o casal, e quando era para se envolver num clima mais sensual, vinha uma informação sobre a investigação. A última página do livro deixa isso bem evidente, vem de uma cena bem dramática e passa do nada para uma cena sensual. Isso é normal em romances eróticos, mas a transição tem que ser bem feita para não parecer que a cena de sexo só foi jogada na história. 

Esse foi o aspecto que mais me incomodou na história, no entanto, eu já conheço um pouco do trabalho da autora pela série Os Cárpatos, e acredito que isso deva ser corrigido nos próximos volumes da série, que tem muito potencial pelo universo criado pela autora para contar a história destes homens. 


O ponto que mais gostei foi que Lily é a dona da p***a toda. Além de ser muito inteligente e já ter diversos projetos próprios, com a morte do pai ela passa a ser ainda mais rica. Os homens dependem não apenas da inteligência dela para ajudá-los a desenvolver suas capacidades sem sobrecarregar seus cérebros, mas também para financiar tudo. Ryland geralmente não tenta tomar a frente neste aspecto, e nas poucas vezes em que deu algum sinal de que tentaria, Lily deixou bem claro que cada um tem suas responsabilidades e habilidades, e que o papel de cada deve ser respeitado. 

Por ter um problema na perna e mancar, devido a um acidente de quando ela era criança, sua autoestima não é lá das melhores, e em alguns momentos isso passa a ser chato, por ser muito repetitivo. Mesmo Ryland admirando ela, Lily diz que queria ser mais bonita. Para ela ser bonita é igual a ser magérrima como as modelas, em certo ponto ela diz que é gorda em alguns lugares, por ter bunda e seios fartos. Espero que as próximas protagonistas sejam diferentes neste aspecto. 

Por último, mas não menos importante. Preciso falar rapidamente sobre a capa para tirar isso de dentro de mim. Essa rosa me perturbou desde o começa por não ter harmonia com o restante do design, o que daria para relevar se tivesse alguma coisa relacionada a história, mas não tem. O nome da protagonista é Lily, ou seja, se tivesse um lírio faria algum sentido, e em momento algum uma rosa (flor) se torna importante, e eu realmente fiquei esperando por um significado para essa rosa. A empregada se chama Rosa, mas não justifica a rosa na capa. Espero que as próximas capas sejam melhores.


Para finalizar, devo dizer que este romance é indicado para pessoas que gostam de romance hot com todos os clichês que fazem parte do pacote. Eu sou leitora frequente do gênero, portanto, tanto as qualidades quanto defeitos foram percebidos pelo ponto de vista de alguém que curte o gênero.

FICHA TÉCNICA

Título: O Jogo das Sombras - série Ghostwalkers #1
Autora: Christine Feehan
Nota: 3/5
Onde Comprar: Amazon


Luciane leite
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Oi
    não conhecia a autora e quando vi a capa pensei que era um romance de época, lendo a resenha que vi que não era. Parece ser interessante, pena que a transição não foram bem feitas e que algumas cenas não foram bem encaixadas.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a autora, mas gostei de ler um pouco sobre a obra. Poxa, eu odeio quando tentam encaixar sexo quando simplesmente é forçar a barra! E essa capa ficou bem nada a ver mesmo pelo que você falou do livro, mas a rosa também me deu um certo TOC porque até esteticamente não combina com o resto, bem falado!

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  3. Oláá Luciane! Tudo bem?
    Confesso que não sou de ler livros hot, mas esse com essa coisa dos experimentos militares e uma personagem feminina badass me deixou cheia de curiosidade!! adorei a resenha!!
    beeijo

    https://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lu
    Eu nunca ouvi falar dessa autora mas gostei da trama, apesar de não saber se leria, não é muito minha vibe. Cara, acho que os autores pecam muito quando não conseguem trazer essa transição, de forma que o desenvolvimento da narrativa fica prejudicado. Eu também ficaria meio avoada na leitura por causa disso.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  5. Não sei se gostaria da história, mas gostei da personalidade da personagem pelo que você escreveu, ela parece ser uma pessoa de atitude e forte!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi! Nunca ouvi falar da autora e também não costumo ler o gênero, então, como você disse, talvez tivesse deixado passar os detalhes que você "pescou". Que chato isso da capa. :/

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  7. Oie,

    Coloquei esse livro na lista de leitura, não pelo romance hot, mas pela trama que apresenta.
    Espero que eu goste da história.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não conhecia a autora. Essa história parece ser bem interessante, um romance bem no meio de um projeto ultrassecreto e tal. Uma pena é esse problema na transição das cenas né, mas pela resenha acredito que não atrapalhou tanto assim, e por isso vou anotar a dica aqui com certeza. Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
  9. Oii,

    Desconhecia a autora e a série, mas gosto do gênero hot e me interessei bastante depois de ler a resenha!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir