O mau exemplo de Cameron Post [Resenha Literária]


Sempre exponho que não aprecio livros que trazem personagens adolescentes como protagonistas. A coisa fica ainda pior quando esses adolescentes são os narradores da história. O motivo? Adolescentes são inconstantes e dramáticos. A personalidade está sendo construída, a sexualidade a flor da pele e um bicho de sete cabeças.

No entanto, confesso que quando esse livro traz adolescentes em meio a temas considerados tabus, eu gosto de ler pelo fato de que um dia serei mãe, e essa criança vai crescer e passar pela adolescência.

Cameron Post está justamente nessa fase. É uma menina linda, atlética. Anda pra cima e pra baixo com sua melhor amiga, Irene. Claro que como toda adolescente que ainda não havia beijado, existia aquele medo de fazer a coisa errada no momento. Um dia, numa dessas brincadeiras de “desafio”, sua melhor amiga a desafia a beijá-la. E Cam o faz.


Seria uma coisa muito boba e corriqueira, uma tolice entre duas adolecentes curiosas, não fosse pelo fato de Cam ter gostado muito do beijo. Como seria se alguém descobrisse que ela havia beijado uma garota e gostado disso? Como seria se seus pais descobrissem isso?
Mesmo que nunca tivessem me dito especificamente para não beijar uma garota, ninguém precisava fazer isso. Beijos eram coisas entre meninos e meninas: na nossa turma, na TV, nos filmes, no mundo – era assim que funcionava: meninos e meninas. Qualquer coisa diferente disso era estranho.
Cheia de dúvida e com medo de compartilhar seu segredo, o mundo de Cam fica ainda mais tempestuoso quando recebe a notícia de que seus pais morreram ao sofrer um acidente. Primeiro o alívio, afinal mortos eles não poderiam descobrir nunca o que Cam havia feito. E depois, a tristeza sem fim da realidade em que seus pais não existiriam mais.

Os cuidados de Cam passaram a ser por conta da sua tia, conservadora, Ruth. Como disse no início da resenha, adolescência no geral já é um período complicado, imaginem só como seria para Cam, que precisaria lidar com o luto, a culpa (pois ela acreditava que a morte dos seus pais tinha alguma relação com o beijo que trocara com uma menina) e com seu interesse por pessoas do mesmo sexo.

Cam se sentia atraída por outras meninas e quando Coley Taylor chega à cidade, ela não conseguia mais disfarçar seu interesse. Aproximando-se de Coley, primeiro como amiga, ganhando o total aval de sua tia Ruth, já que Coley era um exemplo; a cada dia elas se aproximavam mais, surgindo um sentimento além da amizade.


Até serem descobertas. Ruth acreditava que a homossexualidade da sobrinha estava ligada com a morte dos pais, por isso a enviou para um retiro religioso cuja função era “curar” o “pecado” da orientação sexual de Cam.

Seria mesmo possível? Como seria o convívio de Cam nesse lugar?

O mau exemplo de Cameron Post é um livro necessário. Ambientado nos anos 90 e narrado em primeira pessoa, somos levados a conhecer os sentimentos profundos de uma garota se descobrindo e precisando lidar com uma orientação sexual diferente da maioria. Como se não bastasse, ela ainda precisa enfrentar o preconceito e a resistência de sua própria família e dos moradores da pequena cidade.

É um livro LGBT, que traz uma personagem que representa o público; mas não é destinado somente a eles. Quem não convive com a homofobia, seja direta ou indiretamente, poderá compreender como uma pessoa se sente e os desafios da mesma para lidar com sua escolha. 
Mas só porque você acha algo não quer dizer que seja verdadeiro.

A leitura foi um tanto que arrastada no início, mas quando dei por mim já estava completamente envolvida por Cam. Mesmo levantando o tema da homofobia, mostrando a dura realidade (infelizmente) de uma garota lésbica; a leitura é leve. Ahh, não posso deixar de citar que um tanto nostálgica (me fazendo lembrar de Everything Sucks!), já que podemos retornar aos anos 90 por meio dos detalhes da narrativa.

O livro foi lançado em 2012 nos EUA e foi barrado em muitas escolas. Em 2017, a obra foi adaptada para os cinemas, trazendo Chloe Grace Moretz no papel de Cam. Ainda sem previsão de lançamento no Brasil.

É isso, eu queria falar mais e mais, entrar em discussões necessárias sobre o tema, mas a intenção é apenas resenhar a obra. Espero que tenha feito vocês sentirem vontade de ler.

FICHA TÉCNICA

Título: O mau exemplo de Cameron Post
Autora: Emily M. Danforth
Nota:
Onde Comprar: Amazon

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Oi, Bianca
    Eu nunca li um livro propriamente LGBT, tenho muita curiosidade na verdade. Acho legal mostrar essa vertente nos anos 90, ainda mais quando se tratam de adolescentes. Eu mesma gosto de livros com eles como o foco principal justamente porque a narrativa tende a ser mais fácil.
    Vou anotar a dica!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bianca! Tudo bom?
    Eu tô muito curiosa com essa história e pretendo assistir o filme assim que estrear! É tão maravilhoso ver a quantidade de títulos LGBT+ que estão saindo por aqui; precisamos continuar falando sobre essas histórias pra que as editoras tragam ainda mais.
    Adorei a resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Estou bem curiosa pra ler e assistir o filme.
    Adorei a época que se passa e a maneira forte que a autora aborda a fase.
    A edição parece estar linda.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Oi,Bianca

    Eu também não gosto de livros com adolescentes, e no meu caso eu só me proponho a ler quando o livro tem uma mensagem a ser passada.
    Nunca li um livro LGBT e vou te falar que eu nem conhecia esse, muito menos que havia uma adaptação. Vou dar uma olhada no IMDb pra ver se tem algum trailer pq fiquei curiosa!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Eu vi esse livro no Skoob quando estava lendo "A vida de aparência de Evelyn Beegan" e por algum motivo,acho que por causa do título eu achava que era da mesma autora kkk
    .
    Esse livro parece ser bem interessante é mexe com vários pontos .Ao contrário de você eu gosto de livros narrados por adolescentes. Eles reclamam bastante,mas normalmente vem uma boa dose de humor junto .


    Amei a resenha
    Beijos
    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Apesar de ter visto muito este livro por aí é a primeira resenha que leio sobre ele e fiquei surpresa com o tema, gosto muito de livros que bordam este assunto e fiquei com vontade de ler. Achei legal a história ser ambientada nos anos 90, quero ler.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Bianca,

    Fico com um pé atrás também quando se trata de narrativa de adolescentes, as vezes acho que a história fica tão boba na percepção deles, mas o legal é que sempre tem um crescimento deles ao longo da trama.
    Gostei do livro e do tema tratado.
    Bjs!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  8. Amei sua resenha, ainda não conhecia esse livro. Mas, amo histórias clichês com adolescentes! Haha

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela dica de livro! Estou querendo ler coisas novas <3
    amei seu blog querida e já estou seguindo!!!
    Venha conhecer o meu
    Beijinhos
    https://ohlt.blogspot.com.br/
    https://www.instagram.com/ohltstore/

    ResponderExcluir