The Last of Us [Games]


Nota da colaboradora

Os jogos alimentam os sonhos e a imaginação das pessoas por décadas, além de também preencherem nossas bibliotecas virtuais e estantes físicas. Jogar, para mim, é viver experiências que deixarão marcas em minhas memórias por personagens e histórias tão ricas quanto milhões de livros ou filmes. São obras tão complexas e ricas que estarão agora também no blog para vocês apreciarem.

Eu Joguei • The Last of Us

Meu objetivo na minha vida de jogadora era conseguir viver a experiência do que é jogar The Last of Us. O primeiro jogo que adquiri ao comprar um Playstation 4 foi esse e meus caros, não tenho palavras para descrever o quão maravilhoso é esse jogo. 

Inicialmente, lançado em 2013 e exclusivo para Playstation 3, mais para frente para Playstation 4 em uma versão remasterizada, ou seja, com gráficos extremamente superiores. Com mais de 240 prêmios e considerado um dos melhores jogos da história, apresento para vocês The Last of Us. Desenvolvido pela Naughty Dog por quase 4 anos usando tecnologia de captura de movimento em todos os personagens e publicado pela Sony Computer Entertainment, do gênero sobrevivência, ação-aventura com uma pitada de terror. 

O enredo do jogo é baseado no relacionamento de Joel, um homem adulto e destruído pelos árduos anos sobrevivendo no planeta terra pós-apocalíptico junto da garotinha chamada Ellie, que é sua missão entregá-la para o grupo dos Vaga-lumes, um grupo revolucionário que age por conta própria para tentar salvar a humanidade do fungo Cordyceps que arranjou uma forma de se instalar no cérebro humano e transformá-los em criatura raivosas e sem qualquer tipo de raciocínio, são infectados, que na real são fungos que cresceram tanto no humano que o deixaram até com uma aparência de planta e alguns em um nível bem mais avançado. Logo, o ser humano que residia naquele corpo acaba morrendo, apenas restando o fungo. Joel precisa atravessar os EUA para levar Ellie até seu ponto final, no meio do caminho encontramos diversos personagens, que mesmo com passagens breves, conseguem trazer um nível de envolvimento com a história muito grande, você pode se emocionar com alguns e outros não, mas isso não os torna menos importante. 


Não é só uma narrativa, mas os diálogos são muito bons. O relacionamento de Joel e Ellie é tão profundo que você se sente na pele de Joel ou de Ellie (quando a jogabilidade passa para ela) e não tem como não imergir nessa história em um nível muito profundo. A experiência de um homem que não tem fé nenhuma que começa a tê-la refletida em suas decisões por causa de uma garotinha irritante. É uma verdadeira experiência. 

The Last of Us é um jogo onde a furtividade é algo extremamente importante para sua sobrevivência, e querendo ou não, muita estratégia na hora de agir, porém você pode ser o tipo de jogador que sabe combinar estratégia com muitos tiros, sendo o jogo em terceira pessoa. Você tem um arsenal de armas de diversos tipos, objetos para jogar para fazer barulho até dos tipo que explodem, e como um ótimo jogo de sobrevivência deve ser, você precisa explorar os cenários para conseguir materiais para construir armas e outros objetos para te ajudar na sua trajetória, além de objetos que são pistas que muitas vezes contam alguma história do lugar que você está passando.


Alguns criticam a jogabilidade de The Last of Us ser repetitiva, o que acho algo extremamente errado de dizer, pois tudo pode dar errado com um pouco de descuido, mesmo você sendo do tipo que sai escondido em tudo ou do tipo que sai atirando estrategicamente em cada inimigo ou fazendo armadilhas. O jogo disponibiliza o "Modo Escuta" em que você comanda o personagem prestar atenção ao redor para ver se existem inimigos perto e isso te ajuda a formar o que pode ser feito e bom, temos diversas partes do jogo que são extremamente hardcore no quesito sobrevivência por darem a experiência ao jogador de enfrentar situações diferentes, como fazer seus amigos sobreviverem sendo um sniper ou atirar de cabeça para baixo tentando manter Ellie viva. Na maior parte do tempo você joga com Joel, mas possuem duas partes que o comando passa para Ellie e são momentos muito significativos e emocionantes na história. 

A direção de arte do jogo não é simplesmente de um jogo bem feito, mas a preocupação em fazer todos os cenários serem os mais reais possíveis, e esse foi o ponto de partida da equipe. Cada cenário do jogo consegue transmitir a história do que aconteceu lá, desde o quarto de crianças abandonados e cheios de sangue, até uma cidade inteira em zona de quarentena consegue transpassar o que aconteceu por lá. O maior desafio da direção de arte foi criar um conceito para os infectados não serem simplesmente zombies, mas algo a mais, no caso pensaram em fazer o fungo crescer pelo corpo da pessoa, começando pela cabeça. E para tornar tudo mais real possível, todas as luzes do jogo foram estudadas para serem naturais. A trilha sonora do jogo é marcante, triste e sombria, maior parte dela é apenas violão desafinado (sim!), porém consegue trazer para nós uma atmosfera que completa o jogo de modo perfeito mesmo sendo discreta. 


Os personagens foram todos criados com captura de movimento, usando atores reais para isso, porém o design dos personagens é original, não usando a aparência dos atores. A inteligência artificial do jogo é um ponto super importante, tanto para os personagens que são controlados por ela, tanto para os infectados que sabem como agir em qualquer tipo de situação, por usarem um script randômico que faz com que o seu inimigo entenda o que você está fazendo, não importa o que. A Ellie que é controlada maior parte do tempo por AI, mesmo sendo estando atrás de Joel não se mostra um fardo para o jogador, existem diversos comandos que ela te ajuda se você descobre como. 

A espera para jogar The Last of Us foi mais do que recompensada, eu não simplesmente joguei algo, mas vivenciei algo que foi feito com tanta profundidade humana (sentimental, emocional, tudo) que não sairá tão fácil da minha cabeça. Ótimo game design. Ótimo desenvolvimento. Ótima arte. Ótima trilha sonora. É um jogo completo. 

edit: Para quem gostaria de saber, o jogo é maravilhosamente dublado e possui legendas também em português. 

Trailer: 


Nota 1000000000000/10 

Originalmente postado no blog Espilotríssimo. 

Carol Espilotro
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

17 comentários:

  1. Olá Carol!
    Um jogo que me deixou impressionada de várias maneiras. Gostei muito, e queria ter um Playstation 4 para jogar a continuação.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol, tudo bem?
    Meu namorado é superfã desse jogo, acho que é o favorito dele, inclusive.
    Eu já fui mais gamer, mas atualmente não tenho paciência. :( Quem sabe um dia?
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    Tá rolando sorteio de Warcross, da Marie Lu, no Instagram. Participe! <3

    ResponderExcluir
  3. Oi! Como vai?
    Eu nunca cheguei a jogar esse jogo "direito". Sempre via meu ex-namorado jogando e acabava pegando um pouco no controle também, mas tenho muuuuito interesse em ter meu video-game e meu próprio The Last of Us. Sério, haha! Ainda mais depois dessa nota que você deu.

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Carol,

    Gostei muito de conhecer esse jogo, no momento não jogo nenhum..

    Um beijo,

    My Pure Style x My Instagram x My Facebook 

    ResponderExcluir
  5. Não sou muito ligada em jogos, tanto que nem conheço esse, mas os gráficos já deu para ver que parecem ótimos. História interessante.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Carol.
    Tenho a versão desse jogo para o PS3, mas ainda não consegui parar para jogá-lo.
    Ainda estou presa com o Diablo!! Rs...
    Adorei seus comentários sobre ele e acho que vai ser meu próximo jogo!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  7. Oiee, tudo bem? Que post mais bacana! Gostei muito de conhecer The Last of Us! Não lembro de já ter ouvido algo sobre... mas não seria muito difícil, já que não costumo jogar mesmo haha. De qualquer forma anotei a dica!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Carol! amo esse jogo, está entre os meus favoritos da vida! O bom de ter irmão mais velho viciado em videogame foi isso, cresci conhecendo e jogando muitos jogos, e posso falar com alguma propriedade sobre eles. The Last é maravilhoso! Tanto o gráfico, quanto a história e jogabilidade são excelentes, e você não quer parar de jogar até o fim! Joel é meu personagem favorito, pois passa por uma coisa horrível no começo do jogo e quando encontra Ellie, vê uma segunda chance de fazer tudo certo.. Amo demais! Espero sinceramente que o segundo seja tão maravilhoso, e que o Joel continue vivo, porque tenho algumas desconfianças de que ele possa estar morto nesta segunda parte.. Amei o post!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Faz tantos anos que não jogo que estou completamente por fora dos games. Mas gostei de conhecer esse, parece ser bem dinâmico e ter várias aventuras para os jogadores e algumas fases bem ardilosas.
    A produção parece ser muito bem realizada.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente eu ainda sou da época de Super Mario e nunca joguei em um Plystation 4 rsrs, em casa ainda é o 2 kkk, então nem vou falar de gráficos. Mas acho legal saber que o jogo é dublado e com legenda, m]nada pior do que tentar adivinhar o que estão dizendo e o que eu devo fazer. Para quem gosta é uma ótima dica.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Hey!
    Menina... Tô bem velha kkkk.
    Eu quase não vejo nada de games e esses mais novo nem me atrevo a jogar.
    Achei seu post surper criativo e suas dicas interessantíssimas.
    Passarei a dica para mais amigos viciados em games.
    Beijos
    www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  12. Eu não sou muito fã de jogos. Na verdade, só jogo aqueles da minha época.kkkkkkkkk... Nunca sequer me aproximei de um Playstation (seja qual for o número). Essas coisas não são para mim.

    Mas fiquei impressionada com a realidade desse jogo. Eu nem sabia que era possível a pessoa viver tudo com os personagens em jogos assim. Estou totalmente por fora dessas modernidades.rsrs

    ResponderExcluir
  13. Olá! Infelizmente não tenho PS4, mas meus sobrinhos já jogaram esse jogo e recomendam muito! Gostei do post, quero jogar um dia desses.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  14. Olá, nunca fui muito fã de jogos por isso não entendi nada do que você disse.kk
    Mas adorei seu Post e por diversificar o conteúdo do blog trazendo outro tema. :)

    ResponderExcluir
  15. Olá ♥
    Não sou fã de jogos tão pouco entendo, acho que o único jogo que eu joguei e amo até hoje é Mario srsr. Achei a ideia central do jogo muito bacana e o enredo mesmo, mas não me senti atraída a jogar por que realmente não curto, mas sei que meu primo irá adorar isso se ele já não conhecer por que ele é louco por games. Amei o post muito bem explicado. Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Sou uma pessoa muito alienada em relação a jogos e precisava me inteirar mais porque meu filho adora e eu queria participar mais disto. Este eu nunca tinha ouvido falar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Não curto esse universo gamer, mas acho muito legal quando temos um jogo com uma história tão bem construída por traz, sabe? Eu fiquei contente por você não concordar com a opinião alheia de que a jogabilidade é repetitiva e meus olhos brilharam diante da possibilidade de jogar esse jogo. Vou dar uma pesquisada por aqui e tentar me arriscar.
    Beijos,
    https://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir