Safe [Resenha da série]


Safe é uma série criada pelo escritor de suspense Harlan Coben (livros publicados no Brasil pela Editora Arqueiro) e Danny Brocklehurs. E a primeira observação importante que preciso dizer sobre ela é que Michael C. Hall com sotaque inglês é a melhor coisa que você vai ouvir na série!



Michael é o Dr. Tom Delaney, médico que ficou viúvo e cuida sozinho das duas filhas adolescentes, Carrie (Isabelle Allen) e Jenny (Amy James-Kelly). 

Depois de uma festa na vizinhança, a filha mais velha de Tom, Jenny, desaparece e o médico passa a procurá-la desesperadamente com a ajuda do amigo fiel Dr. Pete Mayfield (Marck Warren). Tom tem espionado a filha através de um programa colocado em seu celular, mas o aparelho está desligado e ele consegue pistas através dos colegas que estavam na festa junto com ela.


Muita coisa acontece durante a festa na casa do casal Jojo Marshall (Nigel Lindsay) e Lauren (Laila Rouass), a filha deles Sia (Amy-Leith Hickman) vendeu drogas para os colegas e agora eles temem que isso tenha matado o adolescente que é encontrado na piscina da mansão por Sia e que por uma decisão impulsiva do pai dela, tem o corpo desovado em outro local.

Tom procura sua filha enquanto a sua namorada, a Sargento detetive Sophie Mason (Amanda Abbington), investiga a morte do adolescente e precisa lidar com trauma da família da vítima, o ex-marido que vive em um trailer no seu quintal, o filho que é doente e com a nova colega que a ajuda enquanto investiga o amigo de Tom, Pete, mantendo o mistério por seu interesse por ele.

Tom chega sempre muito perto de encontrar a filha, mas algo sempre o leva para trás, ele comete erros, imprudências, sofre, se desespera, é injusto às vezes com as pessoas que estão tentando ajudá-lo, mas tudo que ele quer é encontrar a filha e descobrir porque a menina não falou com ele antes de sumir. Aos poucos toda a história da vizinhança vai se revelando, cada vizinho tem uma pequena ou grande participação nas histórias que envolvem uma comunidade que vive atrás de um grande portão.


E no final, como na maioria das vezes, Harlan Coben nos deixa perplexos com a solução do caso. Não era nada daquilo que a gente achava, o assassino não era aquele que parecia ser e Jenny não sumiu por acaso.

Com oito episódios disponíveis na Netflix, a série é uma boa opção pra quem quer ver Michael C. Hall com sotaque inglês, muito charmoso inclusive, posso garantir.


Marise Ferreira
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Oi Marise!
    Não tinha dado muita atenção para a série, mas eu não tinha visto que era com o Michael C.Hall. Saudade dos bons tempos de Dexter. Embora eu não seja muito fa do Coben, achei o enredo interessante. Vou colocar na minha listinha.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marise!
    Menina, falou sotaque inglês é comigo mesma haahhaah Eu já queria assistir antes, agora mesmo que vou adiantar isso.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marise! Tudo bom?
    Vi indicação dessa série recentemente e adicionei na minha lista lá na Netflix; gosto bastante de um thriller bem desenvolvido, e esse parece ser o caso! Vou conferir nas férias porque agora sem condições de começar série nova ç_ç

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Marise
    Eu nunca li nada do autor mas eu fiquei interessada por causa do Michael e essa ideia de vizinhança cheia de segredos com um mistério envolvendo tudo isso. Gosto de séries assim e mesmo não curtindo tanto assistir, vou dar uma chance.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  5. Já tinha ouvido várias pessoas comentarem sobre essa série, e que surpreende o final.. já estou muito curiosa..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Marise!
    Eu fiquei apaixonada nessa série. Sou grande fã do Harlan Coben e do Michael, então como não gostar, né? Assisti tudo em apenas um dia e me arrependo um pouco, pois fiquei querendo mais e mais dessa parceria toda!
    Também me surpreendi com o final e espero que eles façam outras séries assim.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  7. Já quero ver o incrível Dexter nesse papel! Não conhecia a série e já vou adicioná-la para assistir. Gostei muito da resenha!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  8. O primeiro episódio não me apeteceu tanto, mas vou continuar assistindo, vai que melhora!

    https://clebereldridge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir