Um Vento à Porta [Resenha Literária]


Quando eu li Uma dobra no tempo fiquei bem ansiosa para dar continuidade na série de livros e fiquei feliz em saber que HarperCollins não iria demorar para publicar a continuação.

Um Vento à Porta se passa um pouco depois dos acontecimentos do primeiro livro e já estava com saudades da família Murry! Só que dessa vez não temos viagens ao espaço e ao invés de explorar a física, dessa vez Madeleine L'engle explora a biologia, o que é sempre interessante, uma vez que a autora muitas vezes coloca uma pitada de fé em suas histórias.

Charles Wallace está doente e ainda por cima sofrendo bullying na escola e apanhando todos os dias. Mas o garotinho sabe que precisa se adaptar e tenta bastante conseguir se adequar aos padrões e escapar das surras. Sua mãe está bastante preocupada com sua doença, mas tenta dar ao filho espaço para ele mesmo resolva a situação escolar. Já Meg e sua personalidade impulsiva, não consegue ver o irmão apanhando sem fazer nada e tem um embate bem interessante com o diretor da escola, Sr. Jenkins. No entanto, nada disso funciona até que Charles Wallace começa a ver dragões no jardim de casa.


A princípio Meg acha que as visões de Charles estão relacionadas a sua misteriosa doença, mas depois até ela e Calvin enxergam uma figura estranha chamada Proginoskes, um querubim, com vários olhos e asas e acompanhado por um Professor. E assim, o trio descobre que precisam passar por três provas diferentes com a ajuda de Progo para salvar Charles Wallace de sua doença e como consequência ajudar o mundo novamente. Isso porque as mitocôndrias e farândolas de Charles estão sendo atacadas por seres chamados Ectroi, que marcam um X nas coisas, anulando a existência delas e isso não acontece apenas no corpo da criança, mas no universo inteiro.

Meg passa por três provas bem difíceis em que precisa nomear as coisas, lutando contra a existência delas e Progo a ajuda bastante! Depois da primeira prova uma parceira sem dúvida improvável acontece, já que a Meg e Sr. Jenkins nunca se deram bem. No entanto, já me parece bem típico da autora tentar ensinar as crianças de que o amor sempre supera o ódio e acaba discutindo a importância de tentar entender até mesmo as pessoas que não gostamos.


O relacionamento de Meg e o querubim é um dos pontos fortes da trama, Proginoskes tem uma enorme paciência com a protagonista e suas inseguranças e teimosia. Calvin apesar de ter ficado bastante de escanteio em quase toda a história, também tem sua importância ao ajudar Meg com todo seu amor e carinho; o casal é uma fofura juntos. Aliás, o amor é um dos pontos novamente abordados por Madeleine L'engle assim como a fé na humanidade. Porém, vale ressaltar também que os pais das crianças me parecem bastante negligentes, sempre por fora de tudo que acontece com eles.

Como aconteceu em Uma dobra no tempo, tive dificuldade em imaginar algumas situações, principalmente na parte final da trama, mas acho que dessa vez é algo bem condizente com a história, já que nem Meg conseguia enxergar as coisas direito. E destaque também para a comunicação que o querubim ensina para as crianças, o desvelar, que é um entendido acima de qualquer linguagem verbal.


Um vento à porta muda um pouco o foco em relação ao primeiro livro, que tinha como ambiente um universo em escala macro, sendo que agora estamos falando de algo micro. Os termos biológicos são bem explicados, quase que dinâmicos e a autora continua nos fazendo querer acompanhar a jornada de Meg, Calvin e Charles Wallace.

FICHA TÉCNICA

Título: Um vento à porta
Autora: Madeleine L'engle
Nota: 4/5
Onde Comprar: Amazon


Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Oiii Mi

    Eu tive mais dificuldade com esse volume do que com o anterior. Ambos são complexos, mas senti que a primeira aprte me permitia visualizar um pouco melhor enquanto nesse fiquei bem confusa em vários momentos. Expectativas pra terceira parte que vai lidar com viagens no tempo (tema que eu adoro!).

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Que história complexa, amei a dica, ainda não conhecia esse livro. Achei a capa fantástica!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Amei não conhecia o livro mais com certeza entrou na minha wishlist!Acabei de voltar com o blog então se puder dar uma passadinha e dizer o que esta achando ficaria muito grata!
    beijos
    http://whymendes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Michele ,tudo bem?
    Que bom que a história continua evoluindo de forma satisfatória. Em breve quero ter a oportunidade de conhecê-la.

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu quero muuuito ler Uma Dobra no tempo antes de assistir o filme, só to esperando uma oportunidade de comprar mesmoo porque to bem ansiosa!!

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi!
    Eu vi algumas resenhas comentando sobre essa mudança de clima na história. Mas o que importa é que a leitura foi boa mesmo assim hahahah
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Cada vez fico mais curiosa com essa série a medida que vou lendo as resenhas nos blogs. Adorei sua opinião, e mesmo a leitura parecendo meio confusa em algumas partes, quero conhecer.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Michele. Eu tenho acompanhado as resenhas de Uma Dobra No Tempo e fico me perguntando se gostaria de ler o livro. Sou bem chata com enredos principalmente em narrativa e não saber se conseguiria imaginar me deixa bastante incomodada. Contudo, eu gosto da premissa do livro e pelo que pude perceber nesse segundo tem bastante evolução. Acho que vou realmente acabar dando continuidade à série. Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir