Verdade ou Desafio [Resenha do Filme]


Quem nunca brincou de Verdade ou Desafio na escola? Eu particularmente detestava, embora sempre entrasse na brincadeira e hoje, depois de adulta, não consigo enxergar o jogo de maneira positiva, parece sempre uma forma de humilhar os amigos. No longa, a brincadeira é um pouco pior e algo que parecia bobo acaba se tornando algo bem macabro.

Um grupo de jovens viaja para o México e após o convite de um desconhecido eles começam a jogar Verdade ou Desafio, mas no meio da brincadeira o rapaz revela que o jogo é algo sobrenatural e que agora todos serão obrigados a cumprir os desafios ou dizer a verdade, caso não queriam morrer. Obviamente que ao voltar para casa ninguém liga muito para as palavras do desconhecido, até que um por um se vê obrigado a continuar participando do jogo.


O longa apresenta todos os clichês possíveis de filmes de terror adolescentes ou para jovens adultos, bem ao estilo dos anos 90. Temos mortes bizarras e cruéis e o espectador fica só esperando a vez de cada um se dar mal. No entanto, a protagonista Olivia (Lucy Hale) se diferencia um pouco ao não ser tão boa e inocente como imaginamos. Apaixonada pelo namorado da melhor amiga, a personagem ainda guarda outro segredo que movimenta a trama, forçando um drama que não convence, mas não deixa de ser interessante.

Ainda que alguns personagens sejam completamente descartáveis, do tipo que só existem para morrer, Lucas (Tyler Posey) e Markie (Violett Beane) merecem destaques, já que compõem o triângulo amoroso do filme. E diria até que Markie começa o filme não sendo muito carismática, mas no final parece ser a única por quem compensa torcer.

A estrutura narrativa do longa é bastante evidente e não assusta, já sabemos exatamente do que esperar das cenas que só causam um pouco de horror em algumas mortes. No entanto, é interessante a investigação dos personagens sobre a origem do jogo que acaba movimentando a trama, mas as explicações não são muito boas e parecem um tanto mirabolantes. E vale destacar o final, que apesar de não ser o mais plausível, acaba surpreendendo, quem sabe até com um gancho para uma possível continuação.


Verdade ou desafio tem uma boa premissa, com personagens que precisam enfrentar seus piores medos, mas repete a fórmula de longas do gênero, não apresenta nada de original e os personagens não são carismáticos. Entretanto, é aquele tipo de filme que é puro entretenimento, que se não for levado a sério, pode ser apreciado de alguma forma no final das contas.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Verdade ou desafio
Título Original: Truth or Dare 
Diretor: Jeff Wadlow
Data de lançamento: 03 de maio de 2018
Nota: 3/5

*conferimos o filme na cabine de imprensa

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. To doida pra ver esse filme, mas o cagaço é maiorrrrr e logo com a Lucy e o Tyler?? Preciso deixar de ser medrosa hahaha

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi!
    Não vou mentir que queria ver esse filme só por causa do Tyler haahaha Eu tomei foi um RANÇO da cara da Lucy desde Pretty Little Liars.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mi! Tudo bem?!

    Eu também nunca gostei muito de jogar Verdade ou Desafio, porque sempre dava algum problema ou surgia alguma situação de constrangimento dentro do grupo. A respeito do filme, acho que eu assistiria só pra passar o tempo... Não foi algo que me atraiu muito. Mas apesar de eu não ser muito fã de filmes de terror, me parece que esse filme foca mais em resolver o mistério do que em acontecimentos sobrenaturais - posso estar errada, mas essa foi a impressão que tive ao ler sua resenha.

    Beijão e obrigada pela dica!
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da resenha e quero ver muito esse filme por conta da Lucy Hale.
    Bom final de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir