Sol da meia-noite [Resenha do Filme]


Não gosto de sick-lit nem em livros e nem em filmes, mas achei a trama de Sol da meia-noite tão interessante que tive que conferir!

Katie (Bella Thorne) é uma garota de 17 anos que vive sua vida inteira trancada dentro de casa porque tem uma doença rara que não permite que ela entre em contato com a luz do Sol. Sua interação com o mundo é pela internet e socialmente só se relaciona com seu pai, Jack (Rob Riggle) e sua única amiga Morgan (Quinn Shephard). Durante o dia Katie estuda em casa e às vezes à noite vai para estação de trem onde ela toca seu violão. Durante anos, a personagem acompanhou Charlie (Patrick Schwarzenegger) passando por sua janela, mas nunca teve a oportunidade de conhecê-lo, até que um dia eles se esbarram à noite na estação de trem.

A cena do encontro dos dois é divertida porque Katie realmente não sabe como se comportar diante do garoto que foi apaixonada utopicamente a vida toda e Charlie fica bem intrigado com a personagem. O romances dos dois vai acontecendo aos poucos e vamos entendendo melhor sobre a doença de Katie, mas o fato da protagonista esconder sua condição do namorado só piora bastante as coisas.


Jack é um pai preocupado que passou toda a vida tentando proteger a filha, mas não a impede de viver seu grande amor, o que é um ponto bem positivo na história e Morgan simplesmente rouba a cena várias vezes, com sua personalidade forte e seu namoro com um nerd. Katie é uma protagonista simpática e que gera empatia e Charlie não é o cara popular insuportável, o que também me agradou.

O longa é baseado em um filme japonês, Taiyo no uta, e é importante ressaltar que tem os adolescentes como público-alvo. E apesar de não gostar de filmes do gênero, a doença em si não foi algo que me incomodou, mas sim a falta de profundidade no desenvolvimento dos personagens. Tudo muito raso a ponto de não me sentir conectada com os problemas dos protagonistas, além do fato, da inevitável sensação de já ter visto o enredo em muitos outros filmes, como em Tudo e Todas as coisas Um amor para recordar.


Patrick Schwarzenegger e Bella Thorne possuem carisma, embora o ator pareça um pouco “travado” em algumas cenas. No entanto, infelizmente, os atores não conseguem passar todo o drama necessário para a narrativa, embora Riggle e Shephard terem se saído muito bem.

Sol da meia-noite está longe de ser um filme marcante com personagens doentes, mas é bem provável que agrade alguns adolescentes por ter um romance meigo e uma boa trilha sonora.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Sol da meia noite
Título Original: Midnight Sun
Direção: Scott Speer
Data de Lançamento: 14 de junho de 2018
Nota: 3/5

*conferimos a cabine de imprensa do filme
Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. Oi, Mi!
    Menina, eu vi o trailer e achei muito Tudo e Todas as Coisas nova versão hahahha Tirei logo da listinha.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Eu vi um pequeno trailer hoje no instagram e fiquei bem interessada, mesmo sem saber nada da história. A trilha sonora parece ser boa também, mas confesso que não senti AQUELA vontade de assistir, quem sabe um dia? ☺ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mi! Tudo bom?
    Eu tinha curtido o trailer exatamente por ser esse clichêzão de sick-lit, mas vou baixar as expectativas pra quando for ver. Se conseguir ser um pouco emocionante já tá valendo; nunca espero muuuuuuito de filmes com atores teen.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    queriaestarlendo.com.b

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mi

    Bella Thorne não está fazendo papel de bitch? Qual o milagre? hahahah
    Mesmo com as suas ressalvas eu vou conferir, não esperava muito mesmo, agora sei que estava certa! hahahah

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi, sua linda, tudo bem?
    Ah que pena, eu vi o trailer e apesar de achar parecido com Tudo e Todas as Coisas, gosto de filme adolescente e estava com expectativas. Já percebeu que está difícil encontrar bons filmes hoje em dia? Como sempre adoro suas críticas. Saudades de vir aqui, estou voltando aos pouquinhos, me recuperando.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi!
    Já havia visto o trailer de Sol da Meia-noite e apesar de saber se tratar de mais uma trama clichê, já coloquei na lista. Gosto de filmes nesse estilo, sem grandes pretensões. Muitos me agradam. Mas não irei com tantas expectativas ;-)

    Bj :-*
    https://bloghistoriasliterarias.blogspot.com/

    ResponderExcluir