Maratonei: The Killing, O Bosque, Britannia e Anne With An E


The Killing 

Um drama policial obscuro baseado em uma série Dinamarquesa, Forbrydelsen. Com Joel Kinnaman (ator que posteriormente deu vida a Takeshi Kovacs na série da Netflix, Carbono Alterado (CLIQUE AQUI e se quiser saber mais sobre a série de livros CLIQUE AQUI) e Mirelle Enos, dois policiais frustrados, de caráter duvidoso e atitudes polêmicas, investigam o assassinato da adolescente Rose Larsen. 

Com excelentes críticas a série se perdeu um pouco quando não revelou o assassino ao término de sua primeira temporada, estendendo o mistério até o final da segunda. Com bons atores e uma trama interessante, conseguiu me prender na terceira temporada ao tratar do assassinato em série de jovens prostitutas que vivem na rua. Mas a série já tinha sido condenada ao cancelamento e foi encerrada na quarta temporada que tratou do caso de um jovem estudante de escola militar acusado de assassinar toda a família. 

Apesar de críticas e de não manter a mesma qualidade das duas primeiras temporadas, eu ainda considero uma boa série para se maratonar, pois não há como se livrar da curiosidade de saber quem matou e como os detetives vão resolver o caso.

A série não está mais disponível na Netflix, mas eu acredito que uma hora ela volte para o catálogo e vale à pena dar uma olhada.

O Bosque


Com apenas seis episódios e um final bem definido, a série conta a história da investigação do desaparecimento de uma adolescente em um bosque situado em uma pequena cidade francesa. Com um chefe de polícia que chegou recentemente à cidade, interpretado pelo ator Samuel Labarthe e sua companheira interpretada pela atriz Suzanne Clément, a cidade fica completamente sem rumo e com medo pelo futuro de seus filhos, já que outras duas adolescentes já haviam desaparecido há dez anos e os desaparecimentos ainda não têm solução.

É a professora de Francês, na pele da atriz Alexia Barlier que ajuda na investigação do desaparecimento, já que ela é atraída pelo bosque e tem um passado misterioso, já que quando criança apareceu à porta de um psiquiatra, toda suja e maltrapilha e sem memória de quem é.

Pra quem não estiver fazendo nada e quer uma série legal, com finais bem amarrados e poucos furos de roteiro, é bom maratonar O Bosque!

Britannia


David Morrissey (TWD) é Aulus Plautius um General Romano que quer fazer o que César não conseguiu, conquistar a Grã-Bretanha, mas para isso ele vai ter que enfrentar os Celtas e os Druidas. 

O Rei Pellanor (Ian mcDiarmid) dos Cantii, impõe atitudes á sua filha Kerra (Kelly Reilly), que não concorda em como o pai tratou a mãe e muito menos em como conduz a invasão Romana, e existe também a situação delicada entre os Cantii e os Regni, liderados pela Rainha Antedia (Zöe Wanamaker) que levam as duas tribos a um possível enfrentamento.

Enquanto isso, os Druidas traçam o caminho das tribos e do General Romano.

Cheia de fantasia, magia, lutas, mistérios, mundos e submundos, a série Britannia é um dos mais interessante lançamentos de 2018. É uma mistura de aventura e suspense e tem até uns momentos de terror. Muito bom! Confira!

Anne With An E (Segunda Temporada)


Totalmente, completamente, inteiramente diferente de todas as séries mencionadas acima, Anne With An E continua doce, suave, dramática na medida certa, certa na medida exata.

Anne continua alimentando sua criatividade, sua capacidade de fantasiar e se deliciar com a leitura, criando assim amizades sólidas e frutíferas, mas nem tudo é alegria quando a inveja e a maldade dos colegas ameaçam o mundo de Anne e suas amigas.

O perigo também se encontra dentro de Green Gables e ameaça os irmãos Marilla e Mathew, é mais uma vez Anne quem descobre o perigo que estão correndo e enfrenta de frente a situação para manter estável o lar que agora ela ama e onde é amada.

A série continua fofa e tira a gente daquele lugar onde as outras séries cheias de morte e crueldade acontecem! Não que a realidade dos personagens não seja de sofrimento, não é isso, é o modo como as coisas acontecem que fazem com que otimismo do personagem penetre fundo na nossa vontade de vencer também.

Vale muito à pena perder um bom tempo na doçura de Anne e seus amigos.

CLIQUE AQUI para saber sobre a primeira temporada!

Marise Ferreira

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Olá, Marise.
    The Killing eu só consegui assistir a primeira temporada e gostei bastante. Já O Bosque eu não gostei tanto assim. Agora a Anne é incrível. Eu amei as duas temporadas e a segunda conseguiu ser melhor que a primeira.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oiii Marise

    Preciso maratonar O Bosque, é uma´serie curta e com um estilo que gosto bastante. Anne with E também é fofa demais, parei em alguns capitulos mas quero me colocar em dia, a série é ótima.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. QUe bacana!!! Quero muito assistir ao seriado O Bosque.

    Dani Ramos
    Blog: https://donaengenhosa.com.br/
    Loja: https://www.elo7.com.br/donaengenhosa

    ResponderExcluir
  4. Oi Marise,

    Das séries mencionadas quero muito assistir Anne With An E, olhando assim me lembra A Menina que Roubava Livros não sei porque rsrs.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  5. Oi, Marise. Tudo bem?

    Vi a primeira e uma parte da segunda temporada de The Killing, parei de ver faz tempo, não sei porque. Das série mencionadas não veria Brittania e mesmo não gostando muito de doçuras me arriscaria em Anne With An E.

    Bom final de semana, xero.

    Aproveita e passa por aqui, saiu resumo do mês de julho.
    Transbordando pelos dedos

    ResponderExcluir
  6. Oi Marise,
    Eu amooooo 'Anne with An E'! Ainda não assisti a season 2, mas estou ansiosa.
    É tão delicada e sensível <3
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marise!
    Eu até queria assistir Britannia mas a duração dos episódios me brochou um cadinho hahahahah
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Achei bem interessante a primeira e a última série resenhada.Assistiria com certeza.

    Jovem Jornalista

    Fanpage

    Instagram

    Estamos em Hiatus de Inverno, mas tem post novo no JJ. Retornaremos dia 09 de agosto, mas não deixaremos de acompanhar seu blog.


    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  9. Oi Marise!
    Diferente de você, eu considero as temporadas 3 e 4 de The Killing superiores às duas primeiras. Na verdade, acho a primeira bem monótona e a segunda bem perdida. A terceira, por outro lado, considero sensacional.
    Anne with an E é uma série que nunca me chamou a atenção, mas vejo tantos comentários carinhosos sobre ela que estou ficando curiosa para assistir.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir