A Caçadora de Dragões [Resenha Literária]


Desde o lançamento internacional de A Caçadora de Dragões, a premissa de dragões despertou muito meu interesse. Apesar de fantasia ser meu gênero favorito, creio que nunca li uma que trazia dragões como tema principal. Infelizmente, todas as minhas expectativas quanto a esse primeiro livro não foram bem atendidas.

Asha é uma iskari, caçadora de dragões. Apesar de filha do rei-dragão de Firgaard, ela é tratada como um pária, visto que todo o reino coloca culpa nela por conta do ataque do primeiro-dragão Kozu, há oito anos atrás.

Asha está prometida a Jarek, comandante do exército de soldats do rei. Em uma semana, ela se tornará sua esposa. Eis quando seu pai lhe faz uma proposta: se ela matar Kozu, estará livre de se casar com Jarek. Durante a caçada ao primeiro-dragão, Asha vai descobrir que existe bem mais do que lhe foi contado sobre dragões e as histórias que os atraem.

Quando terminei de ler e fechei o livro, eu fiquei me questionando se eu realmente li errado a história. Li muitas resenhas sobre ele, elogiando desde os personagens até a construção do mundo, mas eu não consegui enxergar tudo isso que relataram.


Apesar da escrita fluída e dos capítulos curtos, a história é parada e quase não tem acontecimentos relevantes. Até o grande ápice da história, que seria uma revolução para destronar o atual rei, foi resolvida em um capítulo, com ações fracas e irreais. Os dragões que deveriam tem um destaque enorme por serem considerados inimigos e perigosos estão mais para participações especiais.

Em fantasias é muito difícil não haver aquele clichê do romance proibido, do filho privilegiado revolucionário, o amor “miojo” instantâneo e muitos outros que encontrei na história. O grande lance é saber fazer funcionar e não foi o caso aqui. A história foi completamente previsível do início ao fim. Desde os primeiros capítulos, eu e meu terceiro olho já sabíamos como ia encaminhar várias situações da história que, no momento da execução, eu só pude dizer “eu já sabia”.

Quanto aos personagens, Asha foi uma protagonista que tive sentimentos contraditórios. Apesar dela ser uma personagem decidida, guerreira e disposta a consertar seus erros, ela também é uma personagem fácil de se manipular. Os personagens secundários não têm muito desenvolvimento. Como li em uma resenha no Goodreads, eles praticamente só aparecem quando Asha está metida em algum problema. Até a motivação dos vilões, quando ditas por eles, parecem ser sem alguma motivação. E eu nem vou começar a falar do romance que não houve desenvolvimento nenhum.


O mundo criado por Kristen parece ser bem embasado, porém faltou um pouco mais de exploração. Sabemos que há o reino de Firgaard e esse está em guerra com os nativos. Sim, mas da onde vem esses nativos? Onde vivem? O que comem? Espero que sejam respondidas nos próximos livros.

Um detalhe que gostei bastante são algumas das histórias proibidas que são contadas no final de alguns capítulos. Elas têm relação aos acontecimentos do capítulo passado, ao mesmo tempo que nos mostra alguns acontecimentos importantes para o reino de Firgaard.

Quando a edição, não escondo de ninguém que não curti essa capa. A original, além de mais bonita, tem mais a ver com a personagem principal. Quando a diagramação, no começo de cada capítulo temos uma ilustração que remete a dragões ou as histórias. Nos trechos das histórias antigas, a página tem um fundo cinza com o desenho de dragão no início.


A Caçadora de Dragões é o primeiro da trilogia Iskari, porém a história de Asha terminou aqui. Vi uma declaração da autora que os livros terão histórias independentes entre si. O segundo livro se chama The Caged Queen (A Rainha Enjaulada, em tradução livre) já lançado internacionalmente em setembro. A história focará em Roa (uma nativa) e Dax (irmão de Asha)

FICHA TÉCNICA

Título: A Caçadora de Dragões (Iskari #1)
Autor: Kristen Ciccarelli
Nota: 2/5
Onde Comprar: Amazon

 

Luiza Helena
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Oi, Lu! Tudo bom?
    Menina, assino embaixo de tudo que falou. Eu queria SABER de tudo sobre o mundo porque parecia super interessante, mas misericórdia que preguiça da narrativa em explicar as coisas. As lendas salvaram demais.
    E os dragões, né. Dragões tornam qualquer coisa boa - vide Game of Thrones que só salvo os filhos da Daenerys, o resto que tenho a ver.
    Adorei a resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu
    Caramba, meio que fiquei decepcionada com essa resenha. Eu vi outras muito boas e achei que fosse gostar muito por causa do tema, mas pelo visto não é bem assim. Eu tenho o livro no Kindle mas vou esperar a vibe de ler fantasia volte porque agora não tô conseguindo ler. Mas espero ter uma experiência melhor com a leitura.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Luiza. Achei o mote do livro interessante, mas pela sua crítica percebe-se alguns furos no contexto da história. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii Lu

    Tenho o pé atrás em histórias envolvendo dragões, todas as que li foram meio frustrantes. Que saco saber que nesse tampoco tem ação ou reviravoltas, pelo visto é uma primer aparte bem introdutória. Ah, nem sei se gostaria de ler, por enquanto sigo na dúvida.

    Beijokas

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Hi, Helena! Tudo numa nice?!
    Quando vi sua resenha corri para conferir. Lembra que eu falei que achei o livro fraco e que no segundo capítulo já larguei por ter visto tanto clichê que eu já sabia o que ia acontecer. Acredite, a única coisa que me interessou foram as estórias proibidas, de resto. Ainda bem que você falou desses problemas porque aí nem me sinto mal por ter largado o livro no segundo capítulo.
    XO XO
    https://piecesofalanagabriela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu até estava curiosa para ler esse livro, mas depois da sua opinião confesso que fiquei sem saber se vou ler ou não.. parece que não vou gostar tanto..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Lu! Eu realmente estava empolgada para ler o livro, por causa dos dragões, nunca li uma histórias com esses seres, mas depois de saber que eles são "participações especiais" e não tem uma atuação mais presente confesso que perdi um pouco da empolgação, além de alguns outros pontos que salientou que poderiam vir a me incomodar ao longo da leitura. Vou repensar sobre o livro.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu!
    As resenhas que eu vi ou li falavam bem da personagem, a protagonista no caso, e foi de fato isso que eu mais gostei. Ela me pareceu interessante, mas o hype talvez esteja justamente nessas historias que voce mencionou. O povo deve ter achado diferente.
    Eu vou diminuir minhas e expectativas, deixar o hype passar e ai eu me aventuro. Ainda quero ler. O lado bom e que se nao presta eu nem preciso ler os outros kkkk.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com

    ResponderExcluir