Limites [Resenha do Filme]


Se a diretora Shana Feste errou feio com o remake de Amor sem Fim, ela acerta encanta em cheio neste Limites

Responsável tanto pela direção quanto pelo ótimo roteiro, Shana nos conta a divertida e bacana história sobre pessoas comuns com suas qualidades e defeitos: Laura (Vera Farmiga, perfeita) vive recolhendo cães da rua, ainda que sua terapeuta tente fazê-la maneirar, seu filho Henry (Lewis MacDougall, bastante promissor) é hostilizado na escola e adora desenhar as pessoas nuas, ainda que isso lhe arrume problemas e o pai Jack (Christopher Plummer, em estado de graça com seus impressionantes 89 anos de idade) que teve uma vida regada a confusões e encrencas. 

Precisando de dinheiro para colocar o filho problemático em outra escola especial depois que ele foi expulso da qual frequentava, Laura faz um acordo com o pai recém expulso de um casa de repouso: ele lhe dá o dinheiro contanto que eles embarquem num road movie, onde ele, secretamente (e com a ajuda do neto) possa vender maconha para antigos amigos clientes.


Típico filme pra se ver com um sorriso nos lábios, Limites tem personagens tão críveis e humanos que rapidamente o espectador se vê envolvido com eles, altamente carismáticos e defendidos com garra por um elenco sensacional. Mesmo não sendo nada inédito no terreno dos road movies, a medida que a história avança, só desejamos que aqueles personagens se unifiquem e não se separem nunca mais. 

O elenco de cachorros também é incrível, agem tranquilamente perante as câmeras sem que pareçam adestrados - uma "overdose" de fofura. A química entre Vera e Christopher é muito boa, dos melhores pai e filha do cinema recente. Atuam com tanta verdade e naturalidade que só enriquecem a obra - foram ótimas escolhas, assim como o elenco de coadjuvantes, com destaque para Chtistopher Lloyd (numa aparição impagável) e Peter Fonda num personagem surpresa. 


Bem fotografado e com locações deslumbrantes, Limites é um filme menor e tímido, mas que possui um força extraordinária ao fazer do simples (e nunca do simplório), um universo rico de emoções. Trata da falta de limites dos personagens e de como muitos limites desnecessários podem ser nocivos, sem deixar de mostrar o quanto pode ser mágico rompê-los.

Tomara que a Sony faça uma campanha para o Oscar tanto para o roteiro quanto para Vera Farmiga e Christopher Plummer.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Limites
Título original: Boundaries 
Direção:Shana Feste
Data de lançamento no Brasil: 13 de setembro de 2019
Nota 4/5

*conferimos o filme na cabine de imprensa
Italo Morelli
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

1 comentários:

  1. Oii Italo. Eu amei sua resenha. Não conhecia o fime, na verdade também não conhecia a diretora. Mas a simplicidade do roteiro carregada de emoções me deixa com muita vontade conferir a película.
    Amei sua resenha.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir