Sharp Objects [Resenha da série]


Assistir a Sharp Objects (Objetos Cortantes), minissérie da HBO baseada no livro de Gillian Flynn, é como mergulhar em um mundo sombrio e triste, que vai cada vez mais para o fundo impulsionado pelo teor alcoólico utilizado sem limites pela protagonista Camille Preaker (Amy Adams). A jornalista volta para a sua cidade natal para investigar o assassinato de uma adolescente e todo o mistério que o envolve. 

Camille volta para casa, mas não volta para um lar. Com um péssimo relacionamento com a mãe, Adora (Patricia Clarkson) e tentando se dar bem com a irmã adolescente que ela não conhecia, Amma (Eliza Scanlen), ela passa a lidar com os fantasmas do passado e a dor da perda, as exigências maternas e a alienação do Padrasto Alan (Henry Czerny), as loucuras secretas da irmã e o assassinato de mais uma adolescente.


A dor sentida por Camille durante todo o processo de pesquisa jornalística é tão bem interpretada que a gente parece se afundar dentro dela. É uma angústia sem fim, que deixa a garganta da gente seca e ardendo como se o álcool que a protagonista ingere o tempo todo pegasse fogo, na gente. 

Enquanto faz suas investigações, Camille é orientada por seu amigo e chefe do jornal para o qual trabalha, Frank Curry (Miguel Sandoval) e viaja entre o presente o passado, aos poucos revelando o motivo de todas as suas dores.

Certamente é impactante saber o motivo pelo qual a série tem como título objetos cortantes e surpreende saber como Camille chegou aquele ponto, tão solitária e marcada para sempre, saber como a vida a levou para um lugar tão agonizante e distante.


Camille se envolve com o detetive federal Richard (Chriss Messina), vai a festas de adolescentes com a irmã Amma, aceita experimentar tudo que lhe oferecem, tenta de alguma forma não aborrecer a mãe que lhe faz revelações tão imensamente tristes quanto incompreensíveis.

Objetos Cortantes é um thriller psicológico sombrio, muito instigante, interessante. Às vezes os episódios são lentos e parece que perderam tempo demais tentando compor os personagens, ir o mais fundo possível em suas dores, seus problemas, seus segredos mais sórdidos de maneira muito lenta, mas no final percebe-se que poderiam ter economizado uns dois ou três episódios, mas talvez não ficasse tão transparente a essência dos personagens.

E no final, o choque! De uma maneira que não esperamos, a série encerra nos tirando o chão e nos deixando com o ar preso nos pulmões. 


Interpretações fantásticas, minissérie muito boa para quem gosta de misturar tensão, mistério, angústia e suspense.

Marise Ferreira
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. Oi, Marise
    Eu fiquei curiosa para assistir a série, principalmente porque eu vi a Amy Adams no elenco, e ela é incrível de todas as formas! Infelizmente eu não tenho acesso ao canal, mas ainda assim quero muito poder ver.
    Beijo
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi
    eu estou curiosa com essa série, mas ainda não tive tempo de assistir, que bom que gostou apesar de ser uma série bem tensa e que as atuações foram boas.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Assisti somente o primeiro episódio e ainda estou decidindo se vale a pena ou não ver a série... Parece promissora e interessante, mas não sei se consegue me prender =/

    ResponderExcluir
  4. Oi Marise!
    Assisti a série tbm (n li o livro), e achei muito boa, os eps no geral me prenderam, e concordo ser muito melancólica, triste, angustiante, perturbadora...
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. eu gostei da série mas estragaram o final fazendo tudo apressado. parece que quem leu o livro entendeu, quem não leu ficou com muitas pontas soltas. eu fiz uma resenha tb no meu blog http://mataharie007.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Marise,
    Eu ainda não assisti, porque não tenho HBO aqui em casa. Mas queria!
    O livro será mais difícil encarar pelo gênero.
    As atrizes são um espetáculo!!!!!!!!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Marise.
    Eu ainda não li esse livro da autora e como quero me surpreender no livro, vou ler antes de assistir a série. Mas estou super empolgada com a série, ainda mais pela Amy Adams estar no elenco. E curiosa para saber sobre o título hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oie Marise =)

    Essa série está na minha lista, e pretende assistir em breve. Estou lendo várias resenhas positivas, e como gosto muito da Amy Adams, mesmo a série não sendo muito um gênero que eu costumo assistir vou dar uma chance.

    Tenha uma ótima semana!
    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Marise!
    Eu li o livro há muito tempo e confesso que não lembrava de muita coisa. Porém, achei a série bem mais arrastada que o livro. Tive a impressão que eles enrolaram muito em algumas coisas desnecessárias e passaram voando com pontos importantes e principalmente com o final. Tanto que quando acabou, peguei o livro pra relembrar alguns pontos. Apesar de eu ter gostado, acho que poderia ter sido melhor aproveitado.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir