Especial Halloween: O homem de palha


Obra fundamental do cinema de horror da década de 70 (o recente Corra! não existiria sem ele), O Homem de Palha completa 45 anos em 2018 e ainda mantém sua inegável importância.
O roteiro escrito por Anthony Shaffer (Frenesi) foi inspirado no livro Ritual do autor David Pinner e conta a estória do policial Neil Howie (Edward Woodward), que recebe uma carta anônima que comunica o desaparecimento de uma menina. Junto a carta, uma foto e o nome dela: Rowan Morrison. Ele parte sozinho em um avião com destino a Sommerisle, uma ilha escocesa liderada por um Lorde (Christopher Lee).

Howie, cristão convicto, se depara com habitantes que praticam sexo livre e rituais pagãos, são devotos de dividades que protegem o Sol, os pomares, os campos e as colheitas e usam máscaras bizarras e fantasias. Além do filme mostrar o conflito religioso entre o policial e as pessoas da ilha, também mostra o impacto dos rituais nesta sociedade, tudo bem conduzido com brilho pelo diretor Robin Hardy, que inova ao mesclar elementos musicais na trama. Horrorizado, o policial passa a exercer sua intolerância religiosa, defendendo o cristianismo em contraponto ao que é ensinado e praticado no local.


Considerado pela crítica da época como uma espécie de Cidadão Kane do horror, O Homem de Palha se passa a maior parte do tempo a luz do dia e tem uma trilha sonora agradável e um tanto estranha, em meio a belos cenários e uma fotografia estilo documental.

Feito com baixo orçamento e exibido em poucas salas de cinema nos EUA, O Homem de Palha adquiriu um merecido status de cult e com mais de 280 filmes no curriculum, o ator Christopher Lee disse ser este o seu mais importante trabalho.


O longa foi refilmado em 2006 com o ator Nicolas Cage e com o nome de O Sacrifício. Fique com o original.

Italo Morelli
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Oiii Italo

    Eu também prefiro o original, acho que esse jeitão cult deixa o filme mais crível, e dá um ar diferentão. Adorei relembrar esse clássico do cult.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Italo,

    Confesso que não conhecia o filme, nem o antigo e nem o mais atual, mas parece ser bem legal para se assistir no halloween.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  3. Eita, não conhecia esse, mas pelo jeito parece ser bem doido hahaha Colocando na lista para ver nesse final de semana =D

    ResponderExcluir
  4. Oi Italo,
    Desculpe, mas eu não consigo assistir esse filme não, rs.
    Estou tentando sair da zona de conforto para trazer posts temáticos de Halloween para o blog, mas não consigo sair tanto assim, rs. Rituais pagãos devem ter sacrifícios e isso me dá arrepios.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir