Entrevista com Lauren Layne de Mais que amigos!


Lauren Layne é autora best-seller do New York Times e do USA Today com mais de 30 livros publicados. Suas obras venderam mais de um milhão de cópias em nove idiomas. O trabalho de Lauren foi apresentado no Publishers Weekly, no Glamour, no The Wall Street Journal e no Inside Edition. 

No Brasil, a autora tem três livros publicados pela Editora Paralela: Mais que amigos, Em Pedaços e Como num filme.

Abaixo nossa entrevista com Lauren Layne que nos atendeu prontamente:

No livro Em Pedeços, Paul Langdon é um ex-soldado com muitos traumas que afetam sua vida. O que serviu de inspiração para esse personagem?

Lauren: Para esse livro em particular, na verdade, eu não comecei com o personagem na minha temática. Desde que eu comecei a escrever, eu sabia que queria uma história de A Bela e a Fera, e eu deliberadamente escrevi Em Pedaços (Broken, na versão em inglês). Foi essa história! Eu criei Olivia para ser uma mulher muito bonita por fora, mas que tinha defeitos por dentro – ela cometera alguns erros e se sentia “feia” pelo seu caráter, e tinha possibilidade de crescimento e cura para desenvolver. No que diz respeito à inspiração para Paul, ele não se baseava em nenhuma pessoa em particular, mas foi realmente inspirado por aqueles que foram servir nas forças armadas após a tragédia americana de 11 de setembro. Eu tinha dezoito anos quando isso aconteceu, e observei como muitos dos meus colegas se juntaram bravamente ao exército, aos fuzileiros navais, à marinha, etc. Dito tudo isso, foi um dos meus livros mais difíceis de escrever! A maioria das minhas histórias são comédias românticas, e essa é um pouco mais sombria, e algumas pessoas não gostam. No entanto, acredito firmemente que existem todos os tipos de história de amor, e todas merecem ser contadas. Mesmo aquelas em que os personagens cometem muitos erros.

Olivia Middleton tem uma enorme paciência para lidar com Paul, você na vida real também teria?

Lauren: Eu gostaria de pensar que sim, mas provavelmente não teria! Eu não diria que sou impaciente, mas não sei se eu teria tido a força de caráter da Olivia quando ele era tão difícil. Mas nos romances, esses tipos de heróis são os que eu mais amo. Quanto mais difíceis eles são no começo, mais a paixão deles é emocionante no fim :-) 

Mais que amigos tem uma abordagem mais leve que em Em pedaços. O romance de Ben e Parker é inspirado em alguém da vida real?

Lauren: Sim, você está correta, Mais que Amigos (Blurred Lines, na versão em inglês), é muito leve. Na época que o livro foi lançado nos EUA, as “histórias mais leves” não estavam na moda. Todos os meus editores queriam histórias mais sombrias e emocionais (como a história de Paul e Olivia). E ninguém queria ler uma história leve e engraçada sobre dois melhores amigos. Meu agente e todos os editores disseram NÃO! Eu escrevi o livro mesmo assim, embora ninguém quisesse, eventualmente uma editora concordou em lançá-lo. Ele passou a ser meu best-seller de todos os tempos! É uma das minhas histórias pessoais favoritas - eu amo o quanto se parece com a “vida real”. Ben e Park não foram inspirados por ninguém em particular, mas eu deliberadamente escrevi para ser sobre “pessoas reais”. Os protagonistas agem de forma que eu e meus amigos agimos, eles falam do jeito que eu falava com meu marido quando tínhamos vinte e poucos anos.

E você acredita na amizade real entre homens e mulheres?

Lauren: Eu realmente acredito que homens e mulheres podem ser amigos, entretanto, como eu mencionei no livro, é definitivamente delicado! É por isso que escrever sobre amigos se transformando em ‘mais’ é um dos meus tipos de histórias mais comumente escritos. Eu simplesmente adoro explorar as nuances de alguém que se preocupa tão profundamente com outra pessoa e, em seguida, navega no que se transforma em um amor romântico.

Quais seus autores preferidos e quais de alguma forma te influenciaram na escrita?

Lauren: Sobre quais autores eu gosto e quem me influenciou, definitivamente Susan Elizabeth Phillips e Kristan Higgins. Embora alguns dos meus romances favoritos sejam emocionais e sérios (qualquer coisa de Judith McNaught!) Sempre que eu tentava escrever nesse estilo, simplesmente não funcionava, eu descobri Susan Elizabeth Phillips e Kristan Higgins, e o que realmente se destacou para mim é o quão engraçadas elas eram! Isso me fez perceber que livros românticos poderiam ser um pouco divertidos e bem-humoradas também. Uma vez que eu me dei liberdade de escrever apenas por “sorrisos”, isso realmente liberou todo o meu estilo de escrita.

Algumas autoras sentem dificuldade em escrever ponto de vista masculino. Você sente alguma dificuldade ou é mais fácil do que escrever sentimentos femininos?

Lauren: Na verdade, não acho que o ponto de vista masculino seja mais difícil que o ponto de vista feminino, embora quando estou no processo de edição (depois que o livro é feito, mas quando eu volto para consertar as coisas), eu edito mais as partes masculinas do que as partes femininas, para me livrar dos pontos em que eu fiz muito parecido comigo (uma mulher). E me certifico para que pareça um pouco mais como meu marido e amigos homens.

Mensagem da Lauren Layne para os leitores brasileiros:

Nenhum único dia se passa em que eu não esteja completamente surpresa com a manifestação de apoio e entusiasmo dos meus leitores brasileiros. “Mais que amigos” foi o meu primeiro livro traduzido para o português, e eu não percebi que uma editora brasileira comprou meus livros (nós autores não somos informados quando nossos livros são traduzidos!) Até que eu comecei a ver essas lindas postagens no Instagram com aquela bela capa rosa. Todos os dias eu recebo uma mensagem gentil de um leitor, ou vejo alguma imagem cuidadosamente criada com as capas dos meus livros. O tempo, cuidado e entusiasmo que vocês têm pelas minhas obras significam muito para mim e agradeço TODOS os dias. Eu nunca fui ao Brasil, mas agora está na minha lista de países que “Preciso Conhecer”, e eu espero ver alguns de vocês na minha visita!

Ariane de Freitas
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Gente, vocês estão arrasando com essas entrevistas!
    Lauren parece ser uma fofa! Fico bem feliz com o sucesso dela aqui no Brasil.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi! Eu li um livro da autora e gostei bastante. Ela é bem simpática. Parabéns pela entrevista, pessoal! Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Ariane!!

    Arrasou na entrevista, a autora parece ser super simpática e atenciosa!!!
    Os livros dela estão na minha lista, vou ver se consigo ler pelo um ainda nesse ano!!

    Beijos
    Naty

    ResponderExcluir
  4. Oi Ariane! Tudo bem? Primeiro, parabéns pela entrevista! Gostei de saber um pouco sobre a construção das histórias e um pouquinho sobre a autora, com certeza quando eu ler alguns dos livros dela que estão na minha lista de desejados vou me lembrar desses pontos que ela salientou sobre a construção das histórias que são muito interessantes!
    É muito legal saber mais sobre os autores e suas ideias sobre as histórias.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir