A Maldição da Residência Hill [Resenha da série]


A família Crain se muda para a mansão Hill, Hugh (Timothy Hutton/Henry Thomas) e Olivia (Carla Gugino), juntamente com seus cinco filhos: Steven, Shirley, Theodora, Luke e Eleanor. Os pais trabalham juntos reformando casas e vendendo-as depois. Os filhos se adaptam à nova moradia, uma casa enorme, cheia de estátuas e objetos antigos, mas logo aparecem os primeiros problemas. Nell (Victoria Pedretti e Violet McGraw como jovem Nell), começa a ter visões de uma mulher com o pescoço torto, já seu irmão gêmeo Luke, (Oliver Jackson-Cohen e Julian Hillard como jovem Luke), passa a brincar sempre na casa de árvore e a desenhar sua amiga que todos aceitam como imaginária, Abigail.

Vários problemas surgem na estrutura da casa e Steven (Michiel Huisman e Paxton Singleton como o jovem Steven), quer poder ajudar o pai, mas quando acontece um acidente que faz o pai cortar as mãos, ele é afastado do trabalho e por isso passa a pintar uma penteadeira para surpreender a mãe. Já Shirley (Elizabeth Reaser e Lulu Wilson como jovem Shirley) adora tirar fotos e procurar lugares interessantes para isso, é ela quem ajuda a olhar os irmãos mais novos, Theodora, a Theo (Katie Siegel e McKenna Grace como jovem Theo), desde nova descobre que é sensível a certos acontecimentos estranhos, basta que ela pegue um objeto ou uma pessoa para que ela “enxergue” e sinta toda a carga de sentimento acumulados trazendo-os para si e vivendo a experiência que os outros estão sentindo.


A narrativa não é linear, ela passeia entre o passado e o presente e vai explicando os acontecimentos aos poucos.

As crianças se tornaram adultas com características marcantes, Nell sofre com o trauma de infância, fica presa aos sonhos sem conseguir se libertar deles, Theo é uma psicóloga que vive de luvas para não sentir as pessoas, Steven é um escritor que contou a história da família em um livro e que não foi aceito pela irmã Shirley que é dona de uma funerária com o marido, e Luke é um jovem perdido pelas drogas.

Há momentos constrangedores, em que não há especificamente um susto, mas uma presença constante que incomoda e deixa tanto os personagens, como quem está assistindo, bem desconfortáveis. Há os sustos repentinos que tiram a gente do assento e carros da estrada, suspense de deixar a gente sem respirar, ansiedade que nos impede de assistir sentados às vezes e surpresas que nos deixam perplexos!


A Maldição da Residência Hill é uma séria de 10 episódios em que um episódio alimenta a fome do outro e não dá pra parar de ver até chegar ao final. É possível encontrar todos os bons clichês na série, mas isso não estraga não, muito pelo contrário, faz a série ficar mais envolvente, tão envolvente que desde que eu terminei de assistir que venho ouvindo uns barulhos estranhos aqui em casa, mas por enquanto tenho ignorado, só pela vergonha de sair correndo de medo, por isso, nada de ir à cozinha de madrugada e só vou ao banheiro porque é bem perto do quarto e eu durmo com o marido mais dois cachorros e minha casa não é uma mansão, mas que tem barulhos estranhos...tem sim.]

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: A Maldição da Residência Hill
Titulo: The Haunting of Hill House
Criador: Mike Flanagan
Data de lançamento: 12 de outubro de 2018
Nota: 5/5
Netflix


Marise Ferreira
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. eu comi essa serie! de longe uma das melhores que vi nos ultimos tempos, mt além de uma serie de terror um drama familiar mt incrivel, adorei ver a indicação por aqui

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Oi Marise,
    Eu tentei ver essa série e não sai do primeiro episódio.
    Infelizmente, não é um gênero que gosto e me sinto um pouco desconfortável vendo, sabe?
    Uma pena...
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marise!
    Eu assisti a série e gostei mais do que pensei. Mas eu não tomei tanto susto assim...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Natal Literário 2018: 5 kits, 10 ganhadores. Participe!

    ResponderExcluir
  4. OI Marise! Essa série foi uma surpresa muito boa, deu até vontade de ler o livro, mesmo sabendo que é bem diferente. O clima foi tenso, mas acho que não deveria ter continuação. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Olá, Marise.
    Eu achei a série meio fraca no quesito sustos, diferente de uma amiga que precisou dormir com a mãe hehe. Mas amei o suspense e assisti quase tudo de uma vez porque precisava de respostas hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi Marise!
    Adorei essa série! Ela nem é realmente de terror, tem uma mensagem mais profunda que eu gostei muito!
    Apesar de, após eu ter assistido um dos episódios, ter tido um pesadelo rsrsrs
    beijos

    Amor por Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marise

    Eu ainda não consegui assistir a série, mas tenho visto opiniões divergentes. E como assim você está ouvindo barulhos? Eu já tinha chamado um padre! ahahahahaha


    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Marise!!

    Eu amei a série!! Não consegui parar de assistir! Não li o livro, ficou pra lista do ano que vem, infelizmente!
    A série é envolvente, tem muita psicologia, e uma mensagem marcante! Fiquei vários dias pensando em mudanças interiores após ela!!
    Adorei sua resenha.
    (Acredito que ouvir barulhos estranhos deve ser um mal de quem termina a série.. 😬), em casa foi esquisito!

    Beijos
    Naty

    ResponderExcluir