Uma coisa absolutamente fantástica [Resenha Literária]


Ser escritor e irmão de outro escritor famoso não deve ser muito fácil, inevitavelmente as pessoas comparam, mas Hank Green não é nada semelhante a seu irmão John Green e o autor mostrou personalidade própria na escrita de Uma coisa absolutamente fantástica.

April é uma garota comum um tanto avessa à redes sociais e mora com sua amiga Maya que também é sua parceria amorosa. O melhor amigo da duas, Andy gosta de postar vídeos na internet e quando April encontra uma estátua diferente na rua é pra ele que ela liga. Para ajudá-lo a protagonista grava com a tal estátua, chamada de Carl, e o vídeo viraliza! Isso porque outras aparecem mundo afora e ninguém sabe o que elas significam.

Com a viralização do vídeo com Carl, April começa a ganhar fama e começa a se importar demais com o número de seguidores e o conteúdo das suas redes sociais e vídeos no You Tube. Várias teorias sobre as estátuas aparecem e com a ajuda de Miranda, uma seguidora que acaba se tornando sua amiga, April descobre uma maneira de ativar as estátuas. A partir de então coisas estranhas acontecem, como o fato de todo mundo ter o mesmo sonho e conseguir entrar num universo onírico e tentar desvendar o grande mistério dos Carls. E April está no centro de toda a história, não é só ela que tenta descobrir o grande segredo das estátuas robôs alienígenas, mas ela é a primeira a ter o estranho sonho e tudo parece girar em torno dela.


Hank Green aborda tantos temas neste livro que é difícil não se envolver com alguns deles, temos a ficção relacionada aos alienígenas, o fanatismo gerado por eles que cria grupos extremistas e a nossa atual relação com a internet e as redes sociais. April não é uma protagonista fácil, é cheia de camadas e à medida que vai se tornando famosa, vai se distanciando das pessoas ao seu redor e usando-as a seu favor. No entanto, me identifiquei bastante com a protagonista e acho que todo blogueiro ou influencer, se for sincero consigo mesmo, também vai se identificar, afinal, todo mundo quer ter seu trabalho reconhecido. O problema é que April extrapola e fica tão imersa na questão dos alienígenas que não consegue perceber o quanto ela acaba sendo egoísta. 

O processo de desumanização que a protagonista passa é bastante evidente ao olhos de todos. O curioso é que April é a grande defensora da humanidade e é quem realmente acredita que juntos podemos fazer algo melhor. Como a narrativa é em primeira pessoa, como se estivéssemos lendo o livro da April, conseguimos entender bem as motivações da personagem e que tempos depois ela também reconhece seus próprios erros.
Se aquela ferramenta não fosse usada, afiada, refinada ou fortalecida a cada oportunidade, então ela estaria decepcionado o mundo inteiro. 
A ambientação dos sonhos é excelente e todos os mistérios que precisam ser resolvidos me envolveram bastante e me fizeram devorar a leitura. Assim como April, eu precisava saber o que eram as estátuas, qual a ligação delas com a protagonista e o final foi surpreendente, com cenas um tanto violentas e adoraria que a história tivesse continuação.


A narrativa de Hank Green é ágil, fácil e instigante, o mistério e a ficção tomam conta da história e o foco não é o romance, longe disso, já que April se sabota bastante neste quesito. Assim, tentar entender o grande mistério dos Carls movimenta boa parte da trama e todo o processo que April passa com a redes sociais também. Talvez por abordar vários assuntos ao mesmo tempo Green não tenha se aprofundando tanto em outros personagens além da sua protagonista, mas não foi algo que tenha me incomodado.

Uma coisa absolutamente fantástica foi uma grata surpresa, uma história diferente, original e com boas críticas à nossa atual sociedade. Uma das minhas leituras preferidas do ano!

FICHA TÉCNICA

Título: Uma coisa absolutamente fantástica
Autor; Hank Green
Nota: 5/5
Onde Comprar: Amazon

 

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Oi Mi, tudo bem? Adorei a resenha, mas o livro em si não captou tanto meu interesse, apesar de achar a premissa da história muito original abordando esses temas atuais. Por enquanto vou deixar a dica passar, mas quem sabe a vontade de ler apareça mais a frente.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha, Mi. Confesso que passaria reto caso visse esse produto em uma livraria, mas depois de ler sua resenha é impossível não querer assistir!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Mi, eu adorei esse livro!
    A April é tão boa, mas tão horrível ao mesmo tempo.
    Eu a adorei, apesar de ver uma galeeeeeeeeera reclamando dela.
    E eu achei completamente diferente do estilo do John Green, o que é bacana, apesar de eu amar ele de paixão também.
    Sim, são tanto assuntos que quando eu escrevi a resenha nem sabia por onde começar. E são tão importantes vários deles que a gente se envolve mesmo.
    Amei a loucura e bizarrice, o suspense com coisas fora do comum. E apesar de o final ser, vamos dizer, inteligente, eu precisava de uma continuação, sabe?
    Poxa, no fim das contas ele não explica basicamente nada.
    Mas, ainda assim, gostei muito. E amei que ele tenha colocado Don`t Stop Me Now. <3
    :)

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  4. gostei mt de saber que o irmao do john green tbm escreve, super me interessei pela historia ainda mais sendo essas narrativas ageis que a gente devora

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Já li algumas resenhas positivas deste livro e estou cada vez mais curiosa, ainda mais depois de ver quem é o escritor. Achei bem legal a premissa.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu amei demais esse livro e acredito real que o que aconteceu pode acontecer na vida real e tudo mais hahahah foi uma ótima construção de personagens e desenrolar da história. Adorei conhecer o Hank!

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  7. Oi Mi!!!

    Nossa!!! Olhando somente a capa eu não imaginaria que teria uma historia tão incrível dentro dela!! Fiquei apaixonada pelo contexto, e super curiosa pra saber esse final!! Amei a resenha!! Já quero ler!!!

    Beijos
    Naty

    ResponderExcluir