Como superar um fora [Resenha do Filme]


Às vezes a Netflix coloca em seu catálogo filmes que a gente nunca veria se não fosse a plataforma. Não por serem ruins, mas por completo desconhecimento mesmo e oportunidade. Eu jamais veria um filme peruano com o ex-rebelde, Christopher Von Uckermann, se não fosse a Netflix e estaria perdendo um excelente filme.

Maria Fé (Gisela Ponce de León) namora há muitos anos, mas atualmente o namorado está na Espanha estudando e o relacionamento é a distância e um dia acaba. Acaba sem aviso prévio e pouca explicação via Skype. Maria fica arrasada, passa pelas 5 etapas do luto via whtasapp: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação. E ela realmente tenta aceitar o fim do namoro e seguir adiante. Seus amigos Natália (Karina Jordán) e Santiago (Christopher Von Uckermann) tentam ajudá-la e ainda recebem a ajuda de uma nova colega de casa de Maria Fé, a inusitada Carolina (Jely Reategui) que de espírito livre dá até um certo ânimo na vida da protagonista. No entanto, é bastante difícil para Maria Fé superar o antigo relacionamento, até porque ela tem vários momentos bem esquizofrênicos vendo o ex em todos os lugares, o que gera cenas bem engraçadas.


O longa vai mostrando que superar um fora não é nada fácil, mesmo quando a gente quer seguir a vida. Maria Fé é uma personagem bastante realista, precisa aguentar um chefe idiota, machista, que tem um ego enorme e aguenta muitas vezes calada, até mesmo quando é subestimada. Porém, ao começar a escrever um blog chamado Soltera Codiciada (nome do filme no original), a protagonista começa uma longa jornada de autoconhecimento e encontra pessoas que passam pelos mesmo problemas que ela. Maria Fé comete erros, tenta superar o ex e não consegue, tem recaídas, perde o amor próprio algumas vezes até conseguir se compreender melhor.


O ponto forte da trama, além dos ótimos personagens como Natália, é mostrar situações machistas que a Maria Fé passa, a forte amizade entre mulheres, e como muitas vezes nós perdemos um pouco a nossa própria identidade em prol de um relacionamento, já que às vezes ele nos modifica a ponto de não nos reconhecermos sem o outro.

Atual, inteligente, com sororidade e sem exageros, Como superar um fora é um ótimo filme. Foi interessante conhecer uma pouco mais de Lima e o longa nem é tão romântico, nem muito dramático e sem humor apelativo, vale a pena conferir!

FICHA TÉCNICA

Título: Como superar um fora
Título Original: Soltera Codiciada
Direção: : Bruno Ascenzo, Joanna Lombardi Pollarolo
Data de lançamento: 29 de dezembro de 2018.
Nota: 4,5/5
Netflix



Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. eu assisti numa dessas buscas na netflix e que filme maravilhoso! em muitos momentos eu fui a Mafé e em outros vi nela o quanto eu precisava mudar!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi!
    Falou em ex-RBD é comigo mesma! Não conhecia esse filme até você comentar e agora estou bem animada para conferir
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. OI Mi! Eu não daria atenção ao filme se não fosse seus bons comentários. Gostei da premissa, vou tentar conferir. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. eu ADOREI esse filme, mt dificil nao se identificar com as situações, e o visual do filme tbm é td mt lindo

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mi!
    Esse filme está na minha mira desde que foi colocado no catálogo. Me identifiquei muito com a protagonista e o que aconteceu com ela, por isso não vejo a hora de poder assistir! <3 Espero que eu veja uma luz no fim do túnel com ele hahaha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir