Dumplin’ [Resenha Literária]


Por um momento, vamos esquecer o velho ditado sobre nunca julgar um livro pela capa e considerar a gloriosa obra de arte que apresenta Dumplin’, de Julie Murphy.

Vamos olhar com admiração para o fundo preto, contra o qual o título e slogan “Cresça e apareça. Faça e aconteça!”, se destacam de forma inflexível. Vamos simplesmente olhar a figura simples da personagem central do livro, Willowdean, vestida com um vestido vermelho, suntuosamente, levantando as mãos para o céu num gesto de pura celebração. “Esta sou eu”, ela parece estar declarando, “sou eu e sou fabulosa”.

Se você quiser quebrar a primeira regra de leitura e julgar um livro pela capa, pode começar, porque o conteúdo é tão devastadoramente belo quanto a capa.


Dumplin’ é o apelido pouco lisonjeiro dado a Willowdean por sua mãe, que parece perpetuamente angustiada com o tamanho da filha. Murphy não revela esses detalhes e fica pro leitor imaginar, mas é suficiente para que Will se apresente a novas pessoas como “Willowdean, Caixa, Dolly Parton (entusiasta texana), gorda de plantão”.

Ela está acostumada a ser olhada de cima para baixo, acostumada com sobrancelhas levantadas e olhares desaprovadores. Ela se importa? Não particularmente. Seus momentos de insegurança surgem em momentos de vulnerabilidade, como quando é apresentada a meninas usando um maiô, por exemplo. A questão do peso de Dumplin’ é simultaneamente central para a história e também não é o ponto principal. Este livro não é uma história inspiradora de perda de peso ou uma história sobre um belo príncipe e sua amada. É sobre Willowdean ser exatamente quem ela é e isso é algo excelente. Sua confiança transforma e apaixona, há algo refrescante em sua personagem e ela não têm vergonha de seu peso, e isso realmente me fez amá-la.
Porque a palavra gorda deixa as pessoas constrangidas. Mas, quando alguém me vê, a primeira coisa que notam é o meu corpo. E o meu corpo é o de uma gorda.
Sobre a temática da amizade, apesar de ser indubitavelmente a história de Will, o livro nos traz um retrato brilhante da amizade feminina. Na tradição de garotas adolescentes em todos os lugares, ela e sua melhor amiga, Ellen, experimentam um drama menor que se transforma em uma guerra fria, tornando o livro instantaneamente relacionado com algo que adolescentes tenham vivido. 


O tema central do livro é o Concurso de beleza Miss Jovem Flor do Texas, que é comandado por sua mãe (ex-miss), e sua aparente celebração de meninas bonitas e magras. A competição se torna algo bem diferente quando a entrada de Will inspira outras concorrentes fora dos padrões impostos pela sociedade, a adentrarem no concurso, e assim um novo grupo é criado. Millie, Amanda e Hannah, assim como Will, estão acostumadas a serem ridicularizadas por sua aparência, e sua determinação em enfrentar seus críticos de frente, é realmente inspiradora.

A narrativa de Willowdean tem um aspecto surpreendente, que vai ressoar com quem já recebeu conselhos não solicitados da mãe. Uma das personagens mais importantes do livro é alguém que na verdade não está no livro, alguém reconhecida por Will na frase de abertura:
As melhores coisas que aconteceram na minha vida começaram com uma música da Dolly Parton.
Dolly: a padroeira das adolescentes texanas, drag queens e mulheres cujo tamanho faz delas o oposto físico dos cantores, é uma verdadeira luz. As referências à música de Parton no livro fornecem a trilha sonora perfeita e somam com seu lindo final. Eu terei Jolene em minha mente por algum tempo.

Este livro é para todas as pessoas que de alguma maneira já se sentiram desconfortáveis com o próprio corpo em algum momento. Murphy conta uma história realista e relacionável. Ele vai te fazer sorrir, chorar e pensar. É inspirador, agradável e instigante.


Dumplin’ é um livro que inspirou em mim um sentimento de positividade, e isso me deixou feliz. Julie Murphy escreveu algo que tem um poder tão positivo, não em termos de tratamento da imagem corporal, mas em tudo que toca, e sinto que é uma leitura obrigatória. 
A perfeição não é nada mais do que um fantasma que perseguimos.
Os direitos autorais do livro, foram comprados pela gigante do streaming Netflix, em breve resenha por aqui.

FICHA TÉCNICA

Titulo: Dumplin’
Autor: Julie Murphy 
Nota: 5/5
Onde Comprar: Amazon

 

Natália Silva
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Oi, Nat!
    Infelizmente o livro não me chama muito atenção, mas quero muito assistir a adaptação que finalmente a Netflix Brasil liberou.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi, Natália! Tudo bom?
    Eu me apaixonei perdidamente pelo livro. É uma história muito poderosa e necessária como vários yas que têm saído ultimamente; a Will é também uma das protagonistas mais divertidas e maravilhosas que já tive a alegria de acompanhar. Tô LOUCA por Puddin', espero que a Valentina traga logo pra cá!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi! O livro nunca me chamou atenção, mas eu fiquei com vontade de cer a adaptação depois de ter lido algumas informações. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. A que bom que gostou, eu mesma não tinha visto muitos comentários sobre o livro e até o momento não tinha despertado meu interesse, mas gostei muito da resenha vou dar uma olhada para adquiri-lo.

    Aceita Café?
    @aceita.cafe

    ResponderExcluir
  5. Oi, Natália!
    EU tenho o livro há um tempo em casa, mas fico enrolando pra ler. Ele tem uma trama que me chama a atenção, mas alguma coisa não me deixa iniciar. Quero tentar de novo antes de assistir o filme, mas não sei se vou conseguir hahaha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  6. Oi Nat,

    Ainda não li o livro, mas quero conferir a adaptação que saiu. O pessoal está falando muito bem.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  7. Oi Nat!
    Eu queris muito ter gostado desse livro, mas pra mim ele teve muitos problemas. Se tivesse focado só na problemática, estava ok. Mas o romance é absurdo. Principalmente porque ela fica com o cara mais estúpido. Sinceramente. E a protagonista me irritou muito. Ainda quero vê o filme. Espero que seja melhor.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Natália.
    Eu vim ler a resenha porque assisti o filme ontem e amei. Não sei se mudaram muita coisa, mas o filme é incrível e acho que o livro deve ser também. A começar pela capa como você mesma frisou.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Que resenha mais linda! Confesso que estou bem curiosa para ler o livro, mas acho que irei ceder aos encantos do filme primeiro. Esse livro deve trazer questões bem importantes. Irei conferir!
    Beijos
    Our Constellations

    ResponderExcluir