The Umbrella Academy [Resenha da série]


Para aqueles que não aguentam mais a atual abundância de programas de TV e / ou filmes de super-heróis, The Umbrella Academy é o tônico que você precisa. A série da Netflix de Steve Blackman e Jeremy Slater, baseada nos quadrinhos da Dark Horse Comics de Gerard Way, imediatamente mergulha você neste mundo estranho e estabelece suas próprias regras. Nem sempre fica claro quais são essas regras, mas isso não importa, porque a jornada é muito divertida.

A série, que tem 10 episódios, não é uma história de origem - embora as origens sejam importantes. Os membros da Academia Umbrella são todos crescidos agora, depois de uma infância pesada. Um dia em 1989, 43 bebês nasceram de mães que não estavam grávidas no dia anterior. Sete deles foram comprados por um bilionário excêntrico, Sr. Reginald Hargreeves (Colm Feore), que os treinou na The Umbrella Academy para serem combatentes do crime - e talvez algo mais. Ao longo dos anos, a maioria dos sete deixou a academia e iniciou por conta própria (os principais problemas do papai estavam no centro de tudo), mas a morte de seu “pai” os trouxe de volta para algo excepcionalmente importante.

Há muitos personagens apresentados de uma só vez, mas um dos pontos fortes da Academia Umbrella é que ela entende a importância de uma boa montagem. Aqueles, aumentados por uma trilha sonora matadora, ajudam a fazer com que todos se destaquem e sejam imediatamente reconhecíveis. 


A série é rápida, peculiar e leve, embora haja riscos e consequências reais que se desenrolam ao longo da temporada. Um personagem, por exemplo, está sendo caçado por um misterioso par de assassinos chamados Hazel e Cha-Cha, que emitem fortes vibrações de vilões. Há uma alta contagem de corpos na série, desde o início, mas o show nunca é escuro ou sombrio. As interações entre o grupo são sempre uma delícia, especialmente quando o Klaus encantadoramente sarcástico está por perto (Sheehan nos apresenta uma performance realmente doce e vulnerável aqui, e uma que é cheia de fisicalidade cômica), e a série habilmente nos mostra como essas relações se desenvolvem após tantos anos separados.

Esta primeira temporada se concentra em um apocalipse que o número 5 testemunha em um futuro muito próximo, junto com o mistério de como parar o que o causa. A narrativa salta no tempo e no espaço, revelando histórias de como os irmãos chegaram a ser quem são agora e preenchendo algumas lacunas sobre seu passado coletivo. Os episódios, que aproveitam ao máximo o tempo de execução de uma hora, também não estão atrelados a nenhuma estrutura específica (é criativa em todos os aspectos, desde a colocação do título de abertura até a narrativa geral). 


Mas isso é parte da diversão. Como a série As Lendas do Amanhã, a Academia Umbrella tem um elenco talentoso e uma premissa de mau humor que improvavelmente resulta em uma série cheia de humor e drama convincente. E, refrescantemente, os membros da academia não confiam muito em seus poderes. É esse estranhamente o foco da série e algo levado a sério, como o fato de que as crianças foram criadas por uma mãe androide e cuidadas por um mordomo chimpanzé falante. Tudo é possível aqui, e ainda assim essas excentricidades são apresentadas como nada além de sutis peculiaridades.

Os telespectadores experientes poderão adivinhar algumas das reviravoltas do programa antes mesmo de acontecerem, mesmo sem ter um pico, ou se depararem com spoilers (às vezes o diálogo é um pouco desajeitado, mas é perdoável). No entanto, a alegria da Academia Umbrella é que você nunca pode prever o caminho que o programa levará para chegar a essas revelações. O grupo está em uma rota particularmente em ziguezague para o seu crescente final, mas está tudo a serviço da construção da intensidade emocional desse confronto.


É francamente difícil pensar em como tudo começou nesse show maluco depois de ter passado pelos 10 episódios, porque é cheio de narrativas em camadas. Não procure spoilers, no entanto, saber menos é mais. Não tendo lido os livros, não posso falar sobre o sucesso da série Netflix como uma adaptação. Mas como um programa de TV de super-herói, tudo fica bem. The Umbrella Academy é incrivelmente interessante, agradável, peculiar e vale bem o seu tempo, recomendo.

Trailer: 


FICHA TÉCNICA

Título: The Umbrella Academy 
Título Original: The Umbrella Academy 
Criadores: Steve Blackman e Jeremy Slater 
Data de lançamento: 17 de fevereiro de 2019
Nota: 5/5
Netflix

Natália Silva
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Olá, Natália.
    Eu terminei a série esses dias e gostei bastante. Achei umas coisas meio estranhas, mas acho que é porque não estou acostumada a esse universo. E fiquei com um monte de perguntas e preciso da segunda temporada hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Natalia! Essa série é muito doida, mas de um jeito maravilhoso. Eu não li os quadrinhos, mas a série me agradou muito. Eu amei!

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oi
    preciso assistir essa série, mas to enrolando. esse final de semana acabei assistindo a serie a ordem, mas do final de semana que vem eu assisto ela. Que bom que curtiu ela, parece ser diferente mesmo.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oie Natália ;)

    Estou lendo muitas resenhas positivas dessa série, mas ultimamente nem as séries que já acompanham ando com tempo para assistir quem dirá colocar uma nova na lista.

    Achei a premissa dela bem interessante. Quem sabe quando as coisas se acalmarem por aqui eu acabe dando uma chance.

    Beijos e uma ótima semana;***


    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  5. Oi Natália
    Eu vejo muita gente comentando dessa série mas eu não conhecia-a bem para ter uma opinião. É legal que ela quebra os estereótipos de filmes de super-heróis e tals mas não me chama atenção ainda para assistir, quem sabe um dia.
    Beijo

    http://www.capitulotreze.com.br

    ResponderExcluir
  6. Pelo jeito é tão boa quanto estão dizendo. Quero arrumar tempo para assistir... Não muito fã de filmes/séries com temática colegial, mas sendo inspirada em um quadrinho, irei conferir ambos XD

    ResponderExcluir
  7. Assistirei essa em breve.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir