Suspíria - A dança do medo [Resenha do Filme]


Nessa interminável - e por muitas vezes desnecessária - onda de refilmagens de obras icônicas do terror, era inevitável que o ótimo Suspiria (1977) do mestre italiano do terror Dario Argento, ganhasse também o seu remake.

O responsável pela empreitada é o também italiano Luca Guadagnino (do purgante Me Chame pelo seu Nome), um diretor que na minha opinião, não fede e nem cheira e sua refilmagem de Suspíria é assim: se não chega aos pés do original, também não incomoda - e que não gostou é só fazer de conta que nunca existiu. 

Na trama, que difere pouco da original, Susie Bannion (Dakota Johnson), uma jovem bailarina americana, vai para a prestigiada Markos Tanz Company, em Berlim. Ela chega após Patricia (Chloë Grace Moretz) desaparecer misteriosamente. Tendo avanços surpreendentes com a orientação de Madame Blanc (Tilda Swinton), Susie faz amizade com outra dançarina, Sara (Mia Goth), que compartilha suspeitas sobre o local, que é na verdade um Coven de bruxas.


Se o original marcou época tanto pelo clima de pesadelo constante, mortes gráficas espetaculares, quanto pela trilha sonora vertiginosa da banda Goblin, este novo mistura "terror" com guerra fria e é embalado pela música melosa e chata de Thom Yorke do Radiohead. Pelo menos não teve a cara de pau de repetir as cenas de assassinato do original.

O tom sério da narrativa e as coreografias expressionistas das danças não conversam com os momentos trash de terror, que na tentativa de arrebatar e juntar elementos de Suspiria (1977), Inferno (1980) e Mãe das Lágrimas (2007) no constrangedor clímax, falha miseravelmente. É como se dentro de um belo bolo de aniversário, o recheio estivesse estragado.


Dakota Johnson se mostra esforçada nas cenas de dança mas tem o talento dramático de um grill George Foreman, herdado da mãe Melanie Griffith, outra atriz medíocre. Tilda Swinton, por incrível que pareça, tem o pior papel da sua carreira dividido em três: Madame Blanc (um cosplay da dançarina Pina Bausch), o psiquiatra Dr. Josef (transformada no fictício ator Lutz Ebersdorf, que Tilda negou até o fim ser ela) e a bruxa mãe Helena Markos. Não convence em nenhum, graças a maquiagem que esconde tudo e ao mesmo tempo não esconde nada.

Do elenco, salvam-se a alemã Angela Winkler (do ótimo O Tambor), a holandesa Renée Soutendijk (O Quarto Homem) e a russa Elena Fokina, dona da melhor cena - e como se trata da única cena boa do longa, não vou descrever.


A atriz do original, Jessica Harper topou fazer uma ponta em forma de "homenagem", mas deveria ter se recusado - esse remake de Suspíria é uma bomba e ainda bem que não atingiu ninguém.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Suspíria: a dana do medo
Titulo Original: Suspiria
Diretor: Luca Guadagnino
Data de lançamento: 11 de abril de 2019
Nota 1/5

Italo Morelli
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Olá, Italo.
    Que pena que só encontrou defeitos no filme. Mas eu que não conhecia o original me interessei em assistir mesmo com seus comentários negativos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Italo,
    Se tem a Dakote no filme, eu já desanimo. Acho ela bem fraca como atriz e ainda sendo um terror... Vou deixar passar a dica de hoje, infelizmente.
    beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Italo!
    Socorro sua crítica!! Mas ainda assim vou ver. Não assisti o original, porém vou considerar seus destaques.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oie Italo =)

    Não assisti ao original e tão pouco saiba desse remake. Gosto de filmes que tem a dança como plano de fundo, mas como já não sou fã de filmes de terror e levando em conta a sua crítica, vou deixar essa passar rs...

    Beijos uma linda semana para você! ;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.


    ResponderExcluir
  5. Ooi Italo
    Eu nunca nem vi esse filme original, imagina o remake. Morro de preguiça de obras com balé porque geralmente tudo é muito blasé pro meu gosto e eu tento fugir dos filmes com a Dakota.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu amo filmes que são sobre dança ou em escola de dança e tals, já quero ver.
    Beijinhos ;*

    Blog Menina Caprichosa | Canal Youtube | Facebook | Insta

    ResponderExcluir
  7. Não vi nenhuma das versões. Pela sua resenha acho que passo esse filme.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  8. todo mundo tem direito de opinar porém a forma como uns opinam como tá descrito aqui, é horrível. as pessoas n assistem por causa das palavras, dando ênfase em como o filme é ruim. eu gostei bastante, n vi o original ainda mas pretendo. dakota anda se tornando uma excelente atriz, jamais pensei q ela fosse fazer algo do tipo dps de 50 shades of grey. n entendo pq as pessoas criticam tanto uma coisa quando n gostam pq pela crítica extremamente negativa, muitas pessoas começam a pensar da mesma forma. isso sim deveria n atingir ninguém.

    ResponderExcluir