Um tempo aceitável [Resenha Literária]


Um tempo aceitável é o quinto livro da série Uma dobra no tempo publicado pela editora Haper Collins. O primeiro é homônimo à série, o segundo Um Vento à Porta, o terceiro Um planeta em seu giro veloz e o quarto Muitas Águas. Um tempo aceitável lá fora é o primeiro da série O'Keefe, em que conta a história Polly, filha da Meg Murray protagonista do primeiro livro.

Polly está passando um tempo na casa dos avôs e como a gente já sabe aquela casa parece atrair coisas fantásticas. Passeando com seu amigo, Zachary, a protagonista vê duas pessoas estranhas e depois descobre que elas, na verdade, são pessoas de 3 mil atrás e que por algum motivo ela abriu um passagem no tempo e consegue não só vê-los como também visitá-los no seu tempo e espaço. E não só Polly consegue, Zachary por algum motivo também e o Bispo, irmão da Dra. Louise, já fazia isso há algum tempo.


Pra quem não se lembra, Dra. Louise esteve bastante presente no segundo livro da série, mas só agora entendemos melhor seu passado e sua família. Bispo é um personagem incrível, religioso não repudia a ciência e tenta uni-la com a fé que possui. O personagem é como um guia para Polly em vários momentos, sendo destemido, ele tenta ajudá-la na sua jornada e é responsável pelos diálogos mais interessantes na obra.

Estão presentes também os avós de Polly. No entanto, me pareceu muito estranho o fato de Alex Murry não citar o que acontece com ele em Uma dobra no tempo. Entendo que ele tenha ficado resistente ao fato da neta embarcar numa aventura pelo espaço e tempo, mas o personagem pouco me lembrou do homem que conheci no primeiro livro. E devido a sua resistência, a família Murry, Louise e Bispo ficam por muito tempo debatendo sobre os druidas e sobre a passagem do tempo. São muitas reuniões e jantares até que finalmente Polly entra na sua aventura, mais ou menos, na metade do livro.


Acredito que Madeleine L’Engle tenha usado a primeira metade da obra para colocar em pauta muitas questões filosóficas como viagem no tempo e religião, foi interessante, mas poderia ter sido mais dinâmico. De qualquer forma, é mais uma história muito boa da autora que consegue mesclar de maneira eficaz fé e ciência.

Destaque para alguns personagens da obra. Polly me pareceu muito mais madura do que a mãe foi durante sua viagem no tempo. Zachary é intragável, quase um vilão em alguns momentos, mas Polly e Bispo são misericordiosos com ele e entendem que as pessoas à beira da morte podem mudar. Tav, Karralys e Anaral também são bons personagens e Madeline conseguiu ambientar muito bem o lugar onde eles moram, a floresta e toda a questão cultural de uma época tão antiga.


Em suma, Um tempo aceitável tem um bom enredo, personagens intrigantes e funciona como spin-off da série Uma dobra no tempo. Apesar de demorar para entrar na ação, foi um leitura que, ao menos pra mim, foi rápida e fácil de ler e com questões sobre a morte, fé e ciência que me agradaram bastante, confesso que fiquei ligada na obra do início ao fim.

FICHA TÉCNICA

Título: Um tempo aceitável - Uma dobra no tempo #5
Autor: Madeleine L’Engle
Nota: 4/5
Para ler a resenha dos outros livros: CLIQUE AQUI
Onde Comprar: Amazon

 

 Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. que interessante conhecer esse spin off, eu conheço o uma dobra no tempo e fiquei curiosa com esse

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi

    Eu particularmente não sinto vontade de ler esta série. Não curto personagens mais jovens encabeçando histórias e também é muito fantasiosa pro meu gosto. Mas que bom que você curtiu mesmo com a pequena ressalva sobre a demora pra pegar no tranco.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Que legal saber que apesar de demorar um pouquinho para a ação no livro, no fim ele é rápido e bom.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Mi, tudo bem? Ah, como eu queria continuar nessa série! Eu me derreto pelas edições, as capas são a coisa mais linda com essas imagens espaciais e eu fico babando no livro que tenho na estante, mas a minha empolgação esbarra nesse limite físico, porque tive muitos problemas com a leitura do primeiro livro, não me conectei com nada nem ninguém e, apesar de dizer que seguiria na série, acho que vou acabar ficando com a leitura só do livro inicial mesmo. Que bom que foi uma leitura que te prendeu do início ao fim, achei os temas tratados profundos, interessantes e relevantes, mas vou passar a dica.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
  5. Olá, Michele.
    Infelizmente esse livro foi uma decepção para mim. Estava esperando um final épico para a série e achei o livro bem fraco comparado aos outros e só depois de ler que fui ver que ele não faz parte da série. Talvez se a editora não tivesse "vendido" ele como ultimo da série, eu teria gostado mais.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi!
    Esse livro anda dividindo opiniões; alguns gostaram, outros não... só sei que essa capa está divina!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar muito dessa série opiniões bem dvididas

    ResponderExcluir
  8. Confesso que entendi pouca coisa... Nunca li nenhum livro da série!

    www.estante450.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi
    acho a capa bonita, mas nunca li os livros, quem sabe algum dia já que ainda não sinto aquela vontade louca de ler, mas parece ser interessante e pelo menos curtiu um pouco da leitura.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir