Vingadores: Ultimato [Resenha do Filme]


Quando assisti ao primeiro filme, Os Vingadores em 2012, confesso que 7 anos depois eu não esperava que o “hype” estivesse tão grande! Ou que existiriam fãs defendendo loucamente o universo Marvel, mesmo quando a receita às vezes é batida ou quando alguns filmes solos não saem tão bom assim. Mas aconteceu, é uma realidade, Vingadores: Ultimato é um dos filme mais esperados do ano e, ao contrário da fandom, consegui dosar bem minhas expectativas que foram atendidas, mesmo com pequenas ressalvas.

No último filme da franquia, ao menos com todo esse elenco, vamos acompanhar o plot final com as Jóias do Infinito e uma tentativa desesperada de quem restou para reverter o que Thanos fez. O longa começa alguns dias depois do ocorrido em Wakanda. Conforme ficou subentendido nos trailers, os heróis tentam viver com a tragédia, cada um à sua maneira. Temos o aparecimento da Capitã Marvel (Brie Larson) que causa um bom impacto na trama, mas o grande impacto mesmo são as cenas finais dela na luta. Aliás, a batalha final é muito mais épica do que foi em Guerra Infinita e isso sim superou minhas expectativas. Não só pela coreografia, mas como trilha sonora, montagem e a importância de cada herói em algum momento na batalha. Inclusive tem um momento extremamente girl power que é sensacional. 


O longa trabalha bastante com a nostalgia, usando do sentimento que se criou com alguns heróis para tornar a trama um tanto emotiva. E boa parte das teorias consegue acertar o que vai acontecer no filme, os irmãos Russo não foram mais criativos do que os próprios fãs, o desenvolvimento do plot, ao menos pra mim, não surpreendeu. No entanto, alguns personagens sim. Sempre achei o Homem Formiga (Paul Rudd) bastante aleatório à trama dos Vingadores, totalmente esquecível, mas neste filme ele tem seu devido valor, mostrando um enorme carisma em muitas cenas. Scott se tornou mais do que um alívio cômico, foi o responsável por dar um novo gás nos heróis. Também gostei bastante da relação de Nebula (Karen Gillan) com o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), da sempre complicada relação dele com Capitão América (Chris Evans) e da vida que Tony Stark escolheu para si. Outro aspecto positivo foi a Viúva Negra, Natasha (Scarlett Johansson) é implacável na sua esperança e persistência. 

No entanto, nem tudo foram flores, desde Thor: Ragnarok fiquei abismada com o rumo do personagem. Para ficar mais engraçadinho transformaram o grande Deus Nórdico em um bobão, totalmente desnecessário. Entendi que o que aconteceu com Thanos tenha mudado a vida dele, mas prefiro o Thor (Chris Hemsworth) mais sério e não o garoto infantil, adolescente. Acredito que a mudança tenha sido para agradar mais ao público que gosta das piadinhas no meio do filme, mas acho que poderiam ter feito isso de outra forma. Tive esperança de ver o Thor de Guerra Infinita, mas, infelizmente, veio o de Ragnarok, o mesmo acontece com Hulk (Mark Ruffalo), lamentavelmente.


Em relação à trama, embora não tão criativa foi muito bem executada e o final bem fechado, sem pontas soltas. Gostaria de maiores explicações da parte científica em alguns momentos, mas adorei a referência à De volta para o futuro e outros filmes nerds do cinema. E apesar do fim ser inevitável, o longa deixou o final de alguns heróis abertos o suficiente para continuações. Só acho que seria bom a Marvel ter um certo cuidado para não saturar a história de alguns. Até porque qualquer filme que se passe antes da história de Ultimato já perde um pouco do impacto, já que saberemos o final. Inclusive, achei algumas conexões, e o fato de saber que de algumas continuações, contribuíram para não ter algumas surpresas nesse filme.

Enfim, Vingadores: Ultimato não me decepcionou. Capitão América e Homem de Ferro conseguiram me emocionar em alguns momentos e o longa apresentou uma boa trama, mexeu com minha nostalgia, concluiu tudo que devia e ainda deixou gancho para alguns heróis. Agora é esperar pelos novos rumos da Marvel. 

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Vingadores: Ultimato
Título Original: Avengers: Endgame
Direção: Anthony Russo, Joe Russo
Data de lançamento: 25 de abril de 2019
Nota: 4/5
Disney

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Oi Mi,
    Eu vou hoje e não me aguento de ansiedade.
    Sei que vou chorar! HAHAHAHAHA
    Coloquei chocolates e lencinhos na bolsa.
    E se o final é fechado, é o que o mais importa para mim, não quero esperar mais 1 ano para ver o Thanos se lascar, rs.
    Beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi!
    Menina, vou ver hoje ainda, agueeeenta coração! Tô muito ansiosa pra ver esse desfecho!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mi!
    Eu gostei do filme, mas como falei tive algumas ressalvas que vou explicar na minha resenha.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha. Sem spoiler e curiosa. Gosto desse jeito. Estou ansioso para ver esse filme.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  5. OI Mi! O Thor foi deixado de lado mesmo como herói, ele não é meu favorito do time, mas merecia ter ficado entre os grandes na parte final. Ainda assim, eu gostei muito do filme e de ver o Capitão América e o Homem de Ferro chegando a um acordo.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir