Rocketman [Resenha do Filme]


Apesar de ser lançado ainda na onda de Bohemian Rhapsody, Rocketman é bem diferente. É aquele tipo clássico de musical que as pessoas cantam, dançam e representam o tempo todo e ainda de uma maneira mais fantasiosa, com alguns momentos mais surrealistas.

O longa acompanha o início da carreira de Elton John (Taron Egerton), focando principalmente no seu momento mais sombrio, durante o vício em drogas e o alcoolismo, e o filme já começa com uma cena inicial bem impactante, com Elton em sua primeira reunião na reabilitação. Á medida que o protagonista vai revivendo seu passado, vamos entendendo como ele chegou no fundo do poço, afastando algumas pessoas no processo.

Elton John nasceu Reginald Kenneth Dwight e sempre foi bastante carente, uma vez que nem seu pai e nem sua mãe demonstravam amor e carinho. Pelo contrário, seu pai se sentia amarrado a esposa devido ao filho e o tratava bastante mal. Já Sheila nunca foi uma mãe amável. Já criança Elton mostrou um talento excepcional no piano e seguiu na carreira musical, saiu do estilo clássico e foi para rock, inspirado por Elvis Presley. Ainda jovem, descobriu que Reginald Dwight não era um figura que se destacasse e adotou o nome Elton John, um homem que realmente chamava atenção.


A vida musical de Elton mudou radicalmente quando conheceu Bernie Taupin, os dois formaram um grande dupla, Bernie nas letras Elton no piano, juntos conquistaram o mundo com suas músicas e apesar de terem brigado de fato uma única vez, acabaram se afastando quando Elton se apaixona por John Reid (Richard Madden) e ao se decepcionar entra numa fase de autodestruição, com muitas drogas e álcool.

John Reid é retratado como uma figura intragável, que conquista a confiança de Elton para conseguir dinheiro e ao ter seus objetivos descartou facilmente o cantor. A ausência de amor na vida afeta bastante o cantor, Elton não se sentia amado por ninguém e realmente pouco ligava para a própria vida.


O longa aborda de maneira bem aberta os vícios do cantor e seus relacionamentos, a dificuldade de assumir ser gay para a mãe e o complicado relacionamento com os pais. Também temos muitos momentos da genialidade de Elton, seu talento com o piano e sua incrível parceria com Bernie, que sempre foi um grande e importante amigo.

As músicas são muito bem executadas e coreografadas e são usadas em momentos de transição da vida de Elton e também de reflexão, com as algumas cenas mais surrealistas e que se encaixam muito bem na trama. E Taron Egerton absorve por completo o papel, os trejeitos, a parte física e musical, uma excelente atuação.


Minha única ressalva ao longa é o final, termina quando Elton ainda está jovem e ficou a sensação de poderiam ter avançado um pouco mais na história do cantor. No entanto, não prejudica a experiência, vale a muito a pena.

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: Rocketman
Título Original: Rocketman
Diretor: Dexter Fletcher
Data de lançamento: 30 de maio de 2019
Nota: 5/5

*conferimos o filme na cabine de imprensa
Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. O filme parece ser muito bom. Já vou querer ir assistir. Pena eles não terem avançado um pouco mais na vida dele...

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha, ainda não conhecia essa história, mas adoro assistir filmes que contam a história das pessoas. Esse deve ser lindo!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Mi! Eu estou muito feliz com esses filmes sobre grandes artistas e este é um que não vou deixar de conferir, sou fã do cantor. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. eu fui ao cinema ontem e vi o trailer de Rocketman e to doida pra assistir! parece mesmo uma produção incrível com a historia desse ídolo

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi!
    Eu assisti o filme e posso te dizer que eu amei! E concordo plenamente com suas palavras. E também achei a atuação de Taron perfeita.
    Beijos
    Ari

    ResponderExcluir
  6. Mi, amo o Taron e o Elton John, então já imagino que vou gostar muito!
    Estou dooooooooida para assistir.
    Vi muita gente falando que ao mostrar o abuso de álcool, drogas e a homossexualidade, se torna muito mais real do que o filme do Queen, que foi mais conservador nesse aspecto. Você teve essa impressão?

    Beijoooos

    Teca Machado
    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  7. Estou contando os dias para finalmente assistir esse filme. Como uma grande fã de Elton John, tenho certeza que vou adorar XD

    ResponderExcluir