Longe de Casa [Resenha Literária]


Se tem uma ativista que eu admiro e acompanho os seus projetos e discursos pelo mundo a fora, é a Malala Yousafzai. Ela é tão jovem e passou por muitas coisas, além disso, desde de criança sempre lutou pelos os direitos das meninas e principalmente sempre lutou pelo direito de ter uma educação melhor.

No livro Longe de Casa, ela relata um pouco de sua jornada e a obra possui histórias de algumas refugiadas pelo mundo na qual ela teve a oportunidade de conhecê-las. Longo de início, Malala, relata as dificuldades e a realidade de milhões refugiados que são obrigados a saírem de seus lares para tentar uma vida melhor em outro lugar.
Nunca deixa de me chocar que as pessoas considerem a paz algo garantido. Sou grata por ela todos os dias. Nem todo mundo tem essa sorte. Milhões de homens, mulheres e crianças testemunham guerras diariamente. A realidade dessas pessoas envolve violência, lares destruídos, vidas inocentes perdidas. A única escolha que têm para se manter seguras é ir embora. Então elas “escolhem” ficar longe de casa. Só que não é exatamente uma escolha.
Pág:10
Depois de dar seu próprio testemunho de como foi obrigada a deixar sua cidade natal, juntamente com sua família, Malala nos conta brevemente como foi que desde criança lutava para que as meninas tivessem direito a uma educação digna. Depois dessa introdução, ela nos apresenta histórias de algumas meninas/mulheres refugiadas que ela conheceu em palestras que ela deu ao redor do mundo. E o mais legal é que essas histórias são contadas pelas próprias meninas, Malala só dá uma pequena introdução contando como as conheceu.


Todas as histórias foram emocionantes e todas elas me fizeram refletir de como existem milhões de pessoas que estão precisando de ajuda. Uma das mais emocionante do livro foi da refugiada Maria. Ela nos conta como sua mãe foi assassinada na sua frente e como seu pai saiu vivo por um milagre, pois ele foi brutalmente espancado por pessoas cheias de preconceito. Além disso, Maria e sua família demorou anos para conseguir um lar novo e ela foi a única da família a conseguir se formar no ensino médio. Isso porque ela foi contra todos que disseram que ela não iria conseguir se formar e mesmo ela estando em uma terra nova com outro idioma que mal compreendia, Maria se esforçou e conseguiu seu diploma.

Outra história que me emocionou muito foi a da Ajida, que saiu de casa juntamente com seu esposo e filhos, devido à violência atroz. Ela relata como foi caminhar com seus dois filhos pequenos pela floresta para tentar não ser pega. Ajida passou por muitas provações, porém ela agradece todos os dias por ter conseguindo chegar salva juntamente com sua família em seu novo lar. E vale ressaltar que o local é uma casa improvisada com condições precárias em comparações com muitas outras. No entanto, ela não reclama, só agradece e ajuda a fazer fogões artesanais para outras famílias. O sonho dela é conseguir terminar os estudos e uma lar mais decente para sua família.
Para qualquer refugiado ou pessoa fugindo da violência, que é a principal causa de descolamento forçado, parece que hoje não existe um lugar seguro no mundo. Até o final de 2017. As Nações Unidas contabilizaram 68,5 milhões de pessoas que foram obrigadas a se deslocar. Delas, 25,4 milhões são consideradas refugiadas.
Pág: 10

O livro todo traz diversas mensagens e todas com teor político. Porém, o foco delas é mostrar o preconceito que essas pessoas sofrem e a luta pelos direitos. Vou confessar que chorei quando li  Ajida relatar que um de seus filhos bem pequeno quase morreu e me emocionei ao ler os sentimentos de Maria falando que se o sistema tivesse sido um pouco menos burocrático, a mãe dela estaria viva e estaria  presente na sua formatura.

Sem dúvidas Longe de Casa é mais que um livro, ele é um tapa na nossa cara, um despertador que veio em forma de palavras para nos fazer acordar e passar a não só enxergar essa questão dos refugiados com outros olhos, mas nos dar força e sabedoria para podermos ajudar de alguma forma essas pessoas, porque além do sistema, nós também podemos ajudar, mesmo que seja a distância.

FICHA TÉCNICA

Título: Longe de Casa
Autora: Malala Yousafzai
Nota: 5/5
Onde Comprar: Amazon

 

Ariane de Freitas
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Oi, Ari!

    Esse parece ser o tipo de livro que todos devíamos ler, né? Que mostra as grandes dificuldades que muitas pessoas enfrentaram, e assim passarmos a enxergar as coisas de uma forma diferente. Sua resenha ficou sensacional, muito bem elaborada e completa!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Livros assim são sempre impactantes, né? Fiquei bem curiosa para conhecer essa história!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ariane!
    Eu não acompanho tão de perto a Malala, mas admiro demais.
    Adorei a premissa do livro, de falar um pouco dela, mas contar a história de outras tantas mulheres e meninas.
    Fiquei bem curiosa!
    É para sair da zona de conforto, nos balançar e mostrar que realmente devemos ser gratos por tudo o que temos, principalmente, como ela diz, pela paz.

    Beijoooos

    Teca Machado
    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ariane.
    O livro parece ser muito interessante. Eu estou assistindo a novela da seis da Globo e mesmo o superficialmente que eles mostram da vida de quem é obrigado a deixar tudo para trás já é chocante. Se der eu vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Ariane,
    Estou com o primeiro livro da Malala aqui para ler e depois quero ver se compro este.
    Ela é uma inspiração e sua força merece ser conhecida por todos.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir