The Big Bang Theory


Olá pessoal! Como vocês já devem ter percebido, além do meu amor por livros, também sou uma apaixonada por séries e no final do mês de maio uma série que completou 12 temporadas chegou ao fim. The Big Bang Theory fez história mundialmente e apresentou o mundo “nerd” para todas as idades e gerações que acompanharam as aventuras dos seus protagonistas. 

Estou compartilhando esse post só agora com vocês, pois acompanho a série desde o seu início em setembro de 2007 e admito que não estava preparada pra encarar esse final, mesmo após 12 anos. Quando Jim Parsons decidiu se despedir de Sheldon Cooper, sabíamos que a partir dali não teríamos mais a série, afinal, sem Sheldon, não havia como prosseguir com TBBT. Com seu jeito intransigente, nerd, arrogante, infantil, porém adorável ele é um daqueles personagens que nos fazem rir mesmo quando queremos “matá-lo”.

A sitcom que foi criada por Chuck Lorre e Bill Prady conquistou até os corações mais duros, com seu elenco fantástico, apresentou inúmeras histórias engraçadas e emocionantes na tela. 


Girando em torno de um grupo de amigos que vivem em Pasadena, Califórnia, constituído por Sheldon Cooper e Leonard Hofstadter, dois físicos brilhantes que dividiam apartamento, Penny uma garçonete aspirante a atriz, que vive no apartamento vizinho e; os colegas de trabalho dos dois, socialmente desajeitados, o engenheiro espacial Howard Wolowitz e o astrofísico Rajesh Koothrappali, nos presentearam com inúmeros momentos de construção da amizade, do amadurecimento ao longo dos anos, das descobertas vivenciadas cotidianamente e da visão da ciência. 

Ao longo da série outros personagens foram adicionados ao grupo, incluindo Amy Farrar Fowler, que se envolve com Sheldon; Bernadette Rostenkowski, colega de trabalho de Penny que desenvolve uma relação com Howard, dentre outros.

A série trouxe a ciência para nossas residências e mostrou como os cientistas descobrem o bem para a humanidade através dela. Nos cercou com seu lado mais humano, com um personagem completamente aquém dos padrões da sociedade, nos mostrou o que é ser humano, nos ensinou a apoiar os amigos e correr atrás de nossos sonhos, nos ensinou que falar a verdade é o melhor caminho, por mais dolorido que seja e nos mostrou que as vezes é bom ficar sozinho e está tudo bem. 


Ao longo desses 12 anos eu vi pessoas crescerem diante dos meus olhos e vi o quanto algumas coisas em minha vida mudaram ao acompanhar essa série. Em um mundo que enfrentamos medos diariamente, a sitcom nos ajuda a encarar a vida de uma maneira mais leve e divertida, podendo ver que sim, no final tudo dá certo, ou pelo menos tentamos.

O último episódio da série foi incrível, e com um discurso empoderado Amy nos mostra que é possível realizar um sonho, que é possível ser cientista mesmo quando as pessoas te dizem que você não chegará a lugar algum. Não acredite nelas. Viva o seu melhor, faça o que for possível para ser feliz; afinal, estamos nesse mundo só de passagem, e viver é o melhor dos presentes.


Tenha amigos que gostem de ti, que te valorizem, valorize as pessoas de sua família que estão ali pra você, lute, corra atrás de seus sonhos! Ame-se acima de tudo e de todos, amor próprio nos move e nos ensina diariamente e sem ele... ficamos nas mãos das pessoas! E lembre-se sempre: a vida é uma jornada, e o que você tem feito com a sua?

Doze anos, 12 temporadas, 279 episódios produzidos de muito sucesso e de amor. A mensagem da série é incrível, tenho certeza que se você não conhece, irá se apaixonar por esses personagens.

Beijos!


Natália Silva
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Oi Natália,
    Eu não assisti a todos os episódios, nem em sequência, mas gosto da série.
    Acho inteligente e divertida. Uma pena que acabou, mas fico feliz pela qualidade de toda a obra.
    Ficará, com certeza, marcada nos corações dos fãs.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nat!
    Eu assisti uns episódios aqui e ali, mas para quem acompanhou desde o início deve ficar aquela saudade mesmo...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nat!
    Também acompanho a série desde 2007, e me apaixonei desde o início. Foi difícil dizer adeus! Essas capas de dvds são lindas! Lembro que eu economizei 80 reais pra comprar a primeira temporada! Hahahaha (com 13 anos, em 2009) e continuei comprando. Enfim, meu caso com essa série é de puro amor.
    Ótimo post, muito bom!

    Beijos

    renatavarelaescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que texto incrível! TBBT é uma das maiores séries já vistas e a sitcom que mais durou. Fico feliz por ter acompanhado essa produção e os motivos que citou explicam o sucesso da série.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Tive que me segurar aqui pra não chorar quando lembrei do discurso da Amy no final... Que série, meus amigos. Que série. Vai deixar saudades e vai virar outra FRIEDNS, cheio de fãs e reprises.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir