Do Fundo da Estante: As pontes de Madison [Nostalgia]


Depois de um merecido Oscar de melhor diretor pelo brilhante Os Imperdoáveis (1992), Clint Eastwood dirigiu o ótimo Um Mundo Perfeito (1993) pra depois nos presentear com uma das melhores obras cinematográficas da década de 90: As pontes de Madison (1995), protagonizada por ele e por ninguém menos que Meryl Streep, em grande momento.

O romance entre um casal de meia idade (ela casada e ele, um fotógrafo que está de passagem pelo no interior de Iowa), arrebatou as plateias do mundo inteiro.

Clint foi inteligente ao contar a história de maneira lenta e envolvente, atualizando elementos dos grandes clássicos de Hollywood sem parecer passadista ou ultrapassado - há inclusive uma bela cena de sexo entre os protagonistas, em meio a penumbra e plasticamente elegante.


O personagem de Eastwood, Robert Kincaid, é fictício, mas isso passou despercebido, já que a redação da revista National Geographic da época, foi inundada por cartas (sim! cartas!) de espectadoras que se encantaram por ele e gostariam de saber mais sobre sua vida pessoal e profissional.

Meryl Streep engordou alguns quilos e escureceu os cabelos para dar mais realismo a Francesca, dona de casa italiana e infeliz no casamento que recebe a visita inesperada de Kincaid e que vai mudar sua vida para sempre. Sua composição é minimalista, com muita atenção aos detalhes, numa verdadeira aula de interpretação que está entre os melhores trabalhos de sua carreira. O filme começa devagar e vai crescendo sem pressa numa espiral de sentimentos até a famosa e inesquecível cena da chuva, cena esta que já faz parte dos melhores momentos da Sétima Arte de todos os tempos. Poucas vezes se viu um instante tão simples e tão sutil, encher a tela com tanta emoção. 


Os votantes do Oscar, talvez atordoados pelo o que acabaram de assistir, concederam apenas uma indicação para Meryl Streep e esqueceram da brilhante direção e atuação de Clint Eastwood. Imperdoável.

Passaram mais de duas décadas e ouso dizer que este foi o grande último filme romântico feito em Hollywood, menor do que Titanic nas proporções, porém gigante em seu retrato das relações humanas.

Lembro da disputa pelo VHS nas videolocadoras e de clientes que o alugaram mais de uma vez. São lembranças de uma época que não volta mais, e por isso As pontes de Madison merece ser lembrado, visto, revisto e exaltado.

FICHA TÉCNICA

Título: As pontes de Madison
Titulo Original: The Bridges of Madison County
Diretor: Clint Eastwood
Data de lançamento no Brasil: 29 de setembro de 1995
Nota 5/5

Italo Morelli Jr. 
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. nossa esse filme é um classico e um romancezão mt lindo daqueles da gente se debulhar que com certeza merece ser relembrado e exalatado

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. nossa esse filme é um classico e um romancezão mt lindo daqueles da gente se debulhar que com certeza merece ser relembrado e exalatado

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi Italo
    Não conhecia a obra, acho que porque não sou dessa época e não curto assistir filmes tão antigos, mas eu adoro a Maryl, ela é maravilhosa kkk tava novinha aí.
    Beijo!

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, acredita que nunca assisti esse filme. Nem lembrava que fazia tanto tempo que tinha lançado. Agora deu vontade de ver.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Acredita que nunca ouvi falar desse filme?
    O enredo parece ser bom, acho q vale a pena conferir.

    Beijos
    Construindo Estante

    ResponderExcluir
  6. Outra bela dica de filme
    Só vejo elogios e assistirei em breve

    ResponderExcluir