Do Fundo da Estante: Cujo [Nostalgia]


Baseado num livro do mestre do terror Stephen King, Cujo é uma daquelas pérolas dos anos 80 que posso recomendar tranquilamente, já que continua tenso mesmo depois de 36 anos após sua estréia. Isso porque o diretor Lewis Teague (Alligator, A Jóia do Nilo) fez jus ao ótimo material que tinha em mãos, contou com uma boa produção e ótimas atuações da protagonista Dee Wallace (Grito de Horror, E.T.) e do ator mirim Danny Pintauro.

Cujo é um cão São Bernardo que após ser mordido por um morcego adquire o vírus da raiva e inicia um verdadeiro banho de sangue na fictícia cidade de Castle Rock, atacando e matando quem aparecer pelo caminho.


Poderíamos estar diante de um filme verdadeiramente trash e mal feito, porém o que se vê aqui é um longa muito bem realizado, onde o uso de um cão de verdade (devidamente adestrado, óbvio), realça ainda mais a veracidade das cenas e garante que a tensão constante da meia hora final não diminua. É quase palpável o desespero da protagonista Donna Trenton, muito bem interpretada por Dee Wallace, uma das Rainhas do Grito dos anos 80 - recentemente, ela se mostrou indignada com o anúncio de um remake previsto para o ano que vem, no qual Cujo seria feito em CGI ou seria apresentado como um cão-ciborgue...Remakes continuam desnecessários, sim ou claro? 

Danny Pintauro também surpreende em um personagem difícil, dividindo o protagonismo com Dee Wallace nas claustrofóbicas cenas que se desenrolam dentro de um veículo atacado por Cujo.

Mesmo sendo um produto típico da década de 80 (um filme com uma "cara" da década de 80 não é necessariamente um demérito), Cujo não mostra nenhum tipo de deficiência técnica ou limitações devido ao baixo orçamento. Aqui o "menos" não prejudica o resultado final e ainda colabora para o clima de isolamento com toda sua falta de deleite visual - a história não pede glamour e nem sofisticação, e a figura feia e suja de Cujo é a alma do filme.


O final é diferente do livro e ainda assim agradou Stephen King, que acabou declarando que prefere o final do filme ao do seu livro.

Não, Cujo não fez ninguém adquirir medo de cachorro São Bernardo quando foi lançado e também não o fará em pleno 2019 e nem depois que seu remake for lançado. Ele apenas é um produto do meio em que vive e essa pode ser uma lição pra vida.

Agradecimento especial para o amigo Edsom Marques, que me ajudou a encontrar um arquivo com excelente qualidade de imagem e som

FICHA TÉCNICA

Título: Cujo
Diretor: Lewis Teague
Data de estreia no Brasil: 13 de janeiro de 1984
Nota: 4/5

Italo Morelli Jr. 
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Amei seu post, esse filme foge um pouco da temática que gosto de ver, mas fiquei curiosa para ver o que acontece!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Italo, forte heimmmm, mas não vejo não e nem tenho lido nada tão forte assim tb..

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  3. Olá, Italo.
    Eu não tinha nem 3 anos quando esse filme lançou hehe. Só tomei conhecimento dessa história recentemente quando o livro foi relançado e acho que leria o livro, mas filme não tenho vontade até porque morro de medo de filmes de terror hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir