Entrevista com Lori Nelson Spielman


Lori Nelson Spielman é ex-fonoaudióloga e orientadora escolar. Atualmente, trabalha dando aulas particulares. Ela gosta de correr, viajar e ler, embora sua verdadeira paixão seja escrever. Lori é a autora dos romances best-sellers A Lista de Brett e Doce Perdão ambos publicados aqui no Brasil pela Verus.

Como amo os seus romances, não pude deixar de procurar ela para uma entrevista e fiquei super feliz quando ela aceitou. Espero que vocês gostem das perguntas feitas por mim e pela Michele para a autora.

Confira

Doce Perdão fala da dificuldade de perdoar alguém. Perdoar é fácil para você?

Felizmente, perdoo com bastante facilidade, embora admito que nem sempre esqueço. Concordo quando a Hannah diz: “O perdão é ainda mais doce quando é concedido com uma lembrança vívida, quando alguém está plenamente ciente da dor que a outra pessoa causou, mas ainda assim pode escolher perdoar. Não é mais generoso do que colocar à venda e fingir que a queixa nunca aconteceu?”

Doce Perdão é um dos meus livros favoritos da vida, existe uma possibilidade de continuação?

Muito obrigado! Estou tão feliz que você tenha gostado do romance. Humm... Eu me pergunto o que Hannah e RJ estão fazendo hoje em dia! Eu nunca pensei em continuar essa história, mas obrigada por plantar essa semente. O problema com uma sequência é que requer que um romance esteja em conflito. Ninguém quer ler trezentas páginas de felicidade constante. Eu teria que atrapalhar a vida de Hannah e RJ novamente, e eu vou odiar ter que fazer isso com eles! 

A Lista de Brett tem um enredo cativante e repleto de mensagens importantes que nos fazem para refletir sobre como estamos levando as nossas vidas. Como surgiu a ideia deste livro em sua mente?

Eu estava limpando um armário e me deparei com uma pequena caixa de madeira. Ao longo dos anos, eu salvei as coisas na caixa, incluindo o rosário de minha avó, meu livro de banco... e uma antiga lista de vida que fiz. Eu quase tinha esquecido que tinha escrito uma lista de 27 coisas que eu achava que daria para uma boa vida, a lista tinha o nome de “Lista de Lori”.

A velha e amarrotada folha, com uma escrita de quando eu era adolescente, me fizeram sorrir. Eu estava orgulhosa de ter realizado muitos dos meus objetivos de infância. Mas algumas metas ainda não foram alcançadas e outras nunca. Eu não tinha cavalo, nem cachorro. Além disso, eu não criei minha própria casa e nem moro em um lago. Sem contar que não tive filhos.

Isso me fez questionar se nossos sonhos evoluem com o tempo, ou se desistimos e nos estabelecemos na vida. E dias depois desses pensamentos, uma história foi tomando forma. E sentei-me no meu computador e logo as páginas estavam empilhando. Eu estava trabalhando em tempo integral, então meu tempo de escrita era limitado, pois escrevia após o trabalho e nos finais de semana. Eu não podia esperar para chegar ao meu computador. Por esses motivos eu adorei escrever “A Lista de Brett”.


Qual das duas personagens, Brett Bohlinger e Hannah Farr, você mais se identificou? 

Eu me senti mais perto de Brett, principalmente porque ela estava vulnerável. Hannah era muito mais cautelosa, não tão confortável em deixar os outros verem suas dores e fraquezas. O que estou achando interessante agora é que minha personalidade é muito mais parecida com a Hannah. Eu sou muito amigável e acessível, mas por dentro sou mais tímida e reservada. Eu prefiro muito mais fazer perguntas do que respondê-las!

Você tem em sua estante a edição brasileira de seus livros? E o que você achou delas?

Eu tenho sim! Eu amo as capas brasileiras de meus livros, e gostaria muito de saber ler em português para lê-los. A minha editora Verus, tem sido maravilhosa e os leitores brasileiros têm sidos absolutamente adoráveis! Recebi muitas mensagens bonitas de meus amigos leitores brasileiros e cada um de vocês aquece meu coração!

E para finalizar a nossa entrevista, gostaria de mandar uma mensagem pequena aos leitores brasileiros? 

Olá meus amigos Brasileiros!

Muito obrigada por acolher minhas histórias em suas vidas. É absolutamente emocionante saber que os romances que escrevo aqui em Michigan estão sendo lidos em seu belo país, a cinco mil quilômetros de distância. Até nos encontramos um dia em pessoa, desejo a cada um de vocês felicidade, amor e paz.

E mais uma vez muito obrigada por amar minhas histórias e a mim.

E especialmente Muito Obrigada, Ariane. Tem sido uma honra conversar com você sobre a vida e muito obrigada pelo convite.

Xo

Lori 

De todas as entrevistas que conseguir até hoje, a da Lori foi sem dúvidas a mais especial para mim (e olha que adoro todas), foi especial para mim, pois além de amar os livros dela, passei amá-la como pessoa. Pois ela não me tratou como mais uma blogueira que estava atrás de uma entrevista. Desde o início da nossa conversa via e-mail, ela foi me chamando de querida e hoje dia depois de várias conversas trocadas sobre a vida e certas situações que nos ocorre, ela me passou a me chamar de amiga. E isso sem dúvida foi uma honra para mim e amei mais ainda ela por esse gesto de carinho. 

Espero que vocês realmente tenham gostado da entrevista assim como eu. E por favor Verus lancem simultaneamente o novo livro dela que irá sair ano que vem. Estarei no aguardo para ler mais essa história que sei que irá ser maravilhosa!

Ariane de Freitas
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Oi, Ariane!
    Eu não li nenhum dos livros dela, acredita? Mas quando vi você falando que Doce Perdão é o seu preferido da vida, adicionei na lista de leituras <3 Gostei bastante da entrevista e de ver como ela foi atenciosa e simpática com vocês. Muito fofa!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  2. Suas entrevistas são incríveis. Ainda não conhecia a Lori, nem suas obras, mas já estou indo explorar um pouco mais do trabalho dela!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ari
    Eu adorei a entrevista, a Lori é encantadora. Eu só li A lista de Brett e fiquei com a maior ressaca literária. Esse livro mexeu muito comigo e até por isso não li Doce perdão, não sei se estou preparada para isso haha mas concordo que as capas são lindonas!
    Beijo
    Capítulo Treze
    INSCREVA-SE NO CANAL

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ari!

    Que incrível essa entrevista! Adoro os dois livros, e assim como você, passei a adorar a autora, muito simpática, uma fofa!! Adorei as respostas também <33

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ariane

    Inicialmente não conheci a autora pelo nome, só quando li os nomes dos livros que me liguei.
    E nós leitores... sempre querendo continuações de livros! ahahhaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir