Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw [Resenha do Filme]


Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw e um spin-off da franquia Velozes & Furiosos com dois protagonistas bastante carismáticos, o policial Luke Hobbs e o exilado Deckard Shaw. E como os personagens não possuem um histórico muito amigável, não é nada fácil para eles se unirem para salvar o mundo. 

Hobbs e Shaw são chamados pelos respectivos governos para tentar rastrear Hattie (Vanessa Kirby), acusada injustamente de roubar um vírus, quando na verdade estava tentando proteger o mundo de uma ameaça terrível. Isso porque o grande vilão do filme, Brixton (Idris Elba), faz parte de uma organização poderosa, capaz de manipular até os meios de comunicação.


Quando Hobbs e Shaw encontram Hattie, os dois partem em busca de uma solução para retirar o vírus que a personagem colocou em seu próprio corpo. O tempo é curto (mas o filme é longo) e os protagonistas precisam se unir apesar de se detestarem. Claro que temos várias e várias cenas de ação, com carros e motos incríveis, propaganda da McLaren, muita pancadaria e cenas surreais, do jeito que os fãs da franquia amam! E ainda dá tempo de inserir diálogos ácidos e engraçados, já que os personagens se provocam o tempo todo. Shaw não perde uma única oportunidade de sacanear Hobbs.


O longa tem todos os elementos que deixaram a franquia famosa, com ação e comédia, focando também no lado familiar dos protagonistas. É sempre gratificante ver o lado família de Shaw, sua mãe ladra (Helen Mirren) e sua irmã inteligente. E também conhecemos a família de Hobbs e descobrimos o que o afastou deles. Destaque para as cenas finais em que temos carros engatados e um helicóptero, surreal a cena, espetacular pelo mesmo motivo. 

E vale ressaltar o bom vilão de Idris Elba, mudado geneticamente, quase um robô, ou como ele mesmo diz, um Superman Negro. No entanto, quem realmente rouba a cena é a maravilhosa Vanessa Kirby. Carismática, boa nas cenas de lutas, a personagem Hattie é uma das melhores de toda a franquia, merece aparecer nos próximos filmes. E ainda tem a participação de Ryan Reynolds que mais parece uma versão do Deadpool da CIA e suas cenas são hilárias. 


Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw nos mostra que os filmes da franquia ainda possuem bastante fôlego! Os dois protagonista são ótimos e o longa, apesar do exagero em algumas cenas, é divertido, com muita ação. É um filme da profundidade de um pires, mas cumpre bem as expectativas de filmes do gênero. E não saiam antes do fim dos créditos, tem cenas durante e no fim deles. 

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw
Título Original: Fast & Furious Presents: Hobbs & Shaw
Diretor: David Leitch
Data de lançamento no Brasil: 01 de agosto de 2019
Nota: 4,5/5

*conferimos o filme na cabine de imprensa
Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Mi, eu não fazia ideia da trama do filme, mas eu já queria ver só por ser originário dessa franquia que eu amo demais. Menina, depois dessa resenha eu tô aqui dando pulinhos na cadeira de ansiedade! G-zuiz, eu preciso ver esse filme pra ONTEM. Deve ser muito mara!!!!!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi

    Eu adoro filmes nesse estilo e a franquia era uma das minhas favoritas. Entretanto acho que ela perdeu a identidade há muito tempo, não somente pela morte de Paul, e sim porque ela conseguiu esgotar sua previsibilidade.
    Provavelmente vou assistir quando chegar na TV à cabo, pois esses homenzarrões mexem comigo. Hahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Bem legal a história desse spin-off. Não vi todos os Velozes e Furiosos, mas pretendo um dia.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    O blog JOVEM JORNALISTA está em HIATUS DE INVERNO, de 20 de julho à 29 de agosto. Mas republiquei um post. Nesse período comentaremos nos blogs amigos.

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir