Algo Sinistro Vem Por Aí [Resenha Literária]


Eu gosto muito da escrita de Ray Bradbury, autor de Fahrenheit 451, com uma maneira explícita e densa ele nos conquista nas primeiras páginas do livro. Algo Sinistro Vem Por Aí roubou meu coração, apertou, soltou e abriu uma janela para ver todos os terrores da morte, do envelhecimento e da luta para encontrar a identidade de alguém à medida que cresce e amadurece. É uma história que rasga os tecidos internos e te faz rir, chorar e de uma maneira mais profunda, aprender.

Foi o que Bradbury fez comigo, me ensinou coisas sobre mim, e sobre a vida em geral: o que entender, o que deixar pra lá e o que lembrar, sempre, não importa o que aconteça.
Show Pandemônio das Sombras, de Cooger & Dark
Fantoches, Circo de marionetes e o Seu Parque das Planícies. Chegando imediatamente!
A história de Bradbury fala de uma noite de outubro, quando um sinistro parque de diversões chega em uma cidade do centro-oeste e muda a vida de dois meninos, por conta de um trem que cospe fogo. Este cruza a terra e distorce as esperanças e medos das pessoas nas cidades por onde adentram.
Agora me diga, desde quando você pensa que ser bom significa ser feliz?

Algo Sinistro Vem Por Aí parece ser uma história de liberdade infantil empurrada para situações que ameaçam roubar a juventude e a vida. Cooger e Dark viajam pelo mundo, seu itinerário é um meio de sugar toda a felicidade de inocentes cidadãos da cidade, apenas para garantir que seu sinistro reinado nunca termine, e o próprio tempo nunca fique cansado. Esse é um espetáculo maligno, e agora, dois jovens ambiciosos e aventureiros, Jim Nightshade e Will Halloway, descobriram o que muitos haviam perdido antes: o mal puro e a intenção maliciosa.
A morte, velada pelo disfarce do homem, persegue esses meninos, e há pouca esperança de sobrevivência no horizonte.
Por mais atraente que esse resumo condensado possa parecer, a mágica sincera deste conto não deriva das ameaças físicas propostas pelos antagonistas do livro, mas da exploração e do exame emocional profundo de Jim Nightshade, Will Halloway e do pai de Will, Charles. Cada personalidade difere da outra em um nível pronunciado, mas Bradbury consegue entrelaçar uma conexão e semelhança inconfundíveis entre as três. É difícil isolar uma personalidade brilhante da história, pois cada personagem é ilustrado de maneira tão crível que não há desafio em se relacionar com todos eles, embora certos leitores gravem, inquestionavelmente, personalidades específicas. Esses indivíduos são tão fiéis à natureza humana que espelham personagens não-ficcionais em um "eu" e que produz uma sensação raramente tratada na forma de literatura baseada em ficção.


Aqueles com uma propensão para a vida rápida, ansiosos para alcançar as estrelas antes de seus colegas, sejam egoístas ou não, estarão propensos a adotar Jim como jogador favorito neste conto fantástico. Aqueles que estão preparados para viver a vida ao máximo e aderem a cada momento que passa, enquanto mantêm uma alta consideração pelo próximo, amarão absolutamente o garoto conhecido como Will Halloway. E, para aqueles de nós que envelhecem mais rápido do que gostaríamos (o relógio pode ser um dispositivo cruel e cruel), que sentem muita falta das emoções que nadam através do cérebro, sangue e carne dos despreocupados, inquestionavelmente assumirá uma afinidade por Charles Halloway, o pai sombrio que nutre a culpa, enraizado no fato de que ele envelheceu demais para se relacionar com seu filho (ou assim ele acredita).

Sim, o livro é um conto dramático sobre a maioridade e também tem o seu toque de horror. Mas, de alguma forma, Ray Bradbury fundiu os dois elementos, criando um conto atemporal que sempre terá relevância sincera. Independentemente do tempo, localização, modo de vida, origens culturais. Algo Sinistro Vem Por Aí, é uma história figurativa, é uma história que todos vivemos em algum momento.

Inúmeras criaturas, de todos os tipos diferentes, confundem o conto de Bradbury, incluindo alguns favoritos pessoais, como algo que é capaz de alcançar o funcionamento interno do homem e exterminar, sem coração, além de cadáveres sem vida e desfigurados, proficientes em abrigar corrente elétrica suficiente para despertar a vida, apenas o tempo suficiente para aterrorizar. Um mundo de espelhos de pesadelo mostra aos visitantes o que é, foi e poderia ser, e embora isso possa não parecer assustadoramente assustador, imagine se afogar naquele mundo de imagens distorcidas, nunca capaz de escapar do garoto, homem ou mulher que entrou. Essas misturas são angustiantes, e a última coisa que posso imaginar está sendo forçada a realmente enfrentá-las: isso é um verdadeiro horror.


Algo Sinistro Vem Por Aí é encharcado de escuridão e espero que àqueles que são estranhos à história possam encontrar a coragem de entrar em um mundo cheio de lágrimas, terror e triunfo. Perder o trem é perder uma experiência numinosa!

O livro foi publicado originalmente em 1962 e nesse ano a Bertrand Brasil, selo do Grupo Editorial Record nos trouxe essa obra prima do horror novamente. São 265 páginas que podem ser lidas rapidamente, em uma edição que está perfeita!

FICHA TÉCNICA

Título: Algo Sinistro Vem Por Aí
Autor: Ray Bradbury
Nota: 5/5
Onde Comprar: Amazon

 

Natália Silva
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Uau, já vi que tenho que me preparar bem para uma leitura dessas. E não fazer de noite hehehe, porque não dá certo para mim.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Natália! Tudo bom?
    Confesso que capa + premissa já tinham me chamado a atenção, mas ai com uma resenha dessas tô correndo adicionar na wishlist. Parece aquele tipo de terror/thriller pra te deixar roendo as unhas. Adorei!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Uau Natália, que resenha! Amei a capa e a história do livro, mesmo não sendo meu gênero favorito fiquei intrigada para conhecer! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Confesso que já fiquei interessada nas primeiras linhas dessa resenha, Ray Bradbury não deixa a desejar. Esse livro está na minha lista de desejos. Parabéns pelo post ♥

    Beijo
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Natália.
    Eu não gostei do outro livro do autor, por isso fui sem muitas expectativas nesse e acabei gostando. Mas acho que não entendi muita coisa do livro, vi ele como uma ficção mesmo hehe. A capa está maravilhosa.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi, Natália

    Eu ainda não consegui ler este, mas vi bastante gente que não curtiu. Agora que li suas reflexões e senti que há mais por trás do texto até dei uma animada, porque os comentários negativos tinham me deixado com receio.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Curioso porque dá vontade de ler mais, socorro me falta tempo!
    Beijinhos ;*

    Blog Menina Caprichosa | Canal Youtube | Facebook | Insta

    ResponderExcluir
  8. Acho que esse livro não funciona pra todo mundo, juro que tentei ler mas nao consegui me conectar com a história kkkk, mas enfim, eu tentei haha.

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir