A Heroína da Alvorada [Resenha Literária]


A Heroína da Alvorada é o terceiro volume da série A Rebelde do Deserto da autora Alwyn Hamilton. Como esse livro é o último da trilogia, essa resenha terá spoilers dos livros anteriores. Então se você ainda não leu ou não liga para alguns spoilers pode continuar lendo a resenha sem problemas.

No final do livro anterior, teve algumas mortes e prisões de alguns rebeldes feitas pelo sultão. Ele matou um djinni e transformou sua energia em combustível para suas criações, além disso, ele declarou guerra a todas as nações vizinhas. 


E como muitos rebeldes importantes foram capturados, Amani acaba tendo a responsabilidade de liderar o grupo de rebelde que sobrou e ainda por cima tem que achar uma forma de salvar todo mundo. Ela tem em um plano: resgatar os companheiros aprisionados, reunir um exército, tomar a capital e desativar a terrível máquina que causa a morte dos djinnis.

E longo no início da narrativa, a Amani vai tomando decisões que a levam a esse plano. Porém, não será tão fácil, pois o sultão criou uma barreira de fogo, que impede as pessoas de entrarem e saírem da cidade. Por causa disso, a protagonista terá que dar um jeito de atravessá-la sem ser reduzida às cinzas. E a única que pode ajudar Amani a descobrir como fazer isso, é uma das pessoas que ela passou a odiar. Leyla, uma das filhas do sultão, que é uma menina muito inteligente e está ao lado do pai, foi ela que criou a terrível máquina do sultão. 


Assim, Amani resolve capturar Leyla e obrigá-la a ajudar os rebeldes. Após vários acontecimentos, Leyla de certa forma ajuda a protagonista e Amani fica sabendo que para encontrar os seus amigos, ela terá que saber a localização exata de Eremot. E é neste ponto que entra mais uma lenda antiga de Miraji e a protagonista começa a ver que as lendas ou histórias contadas podem ser verdadeiras. Amani e Jin (filho do sultão, rebelde e namorado) irão seguir o plano até o final, assumindo todas as consequências.

Para mim, A Heroína da Alvorada foi um desfecho ótimo. Ele sem dúvidas foi o meu livro favorito dos três. Apesar de ainda não tem me acostumado com forma que a autora escreve, eu adorei o todo o universo que ela criou e alguns de seus personagens.


Adorei o girl power da protagonista, Amani fez as escolhas que tinha que tomar porque era para o bem de todos e não só dela. Além disso, a personagem aceitou as consequências dessas escolhas. Gosto quando um personagem tem esse tipo de atitude. Além dela, eu adorei em especial o Jin, ele me conquistou desde o primeiro livro. No entanto, eu achei que a autora trabalhou mais nele neste volume. E por esses motivos o casal me agradou bastante.

Para finalizar, eu também li um conto da série que se chama Contos de areia e mar que tem poucas páginas e está liberado gratuitamente no formato de e-book. Para quem ainda não leu e já conferiu os livros, fica a dica de leitura. E quem ainda não leu os livros da Alwyn Hamilton, vale a pena a ler, fiquei feliz de não ter desistido e de ter insistido na série.


FICHA TÉCNICA


Título: A Heroína da Alvorada
Autora: Alwyn Hamilton
Nota: 4,5/5
Onde Comprar: Amazon

 

Ariane de Freitas
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Olá, Ariane.
    Eu li essa trilogia no ano passado e amei a protagonista. Fiquei com o coração na mão nesse terceiro livro, mas amei como a autora finalizou a história.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ariane
    Eu peguei o primeiro livro mas enrolei muito para ler e o interesse acabou, mas ainda assim pretendo ler essa trilogia futuramente. Todo mundo comenta que é muito boa, espero gostar também.
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir