Entre Realidades [Resenha do Filme]


Entre Realidades é um filme que conseguiu unir tema de alienígena, alucinação, depressão, paranoia, tudo num único enredo e com um final que faz a gente ficar horas tentando entender o que, afinal, aconteceu!

Sarah (Alison Brie) é uma mulher simpática, ingênua e com problemas para interagir socialmente. Ela gosta de artesanato, cavalos, séries, tenta fazer aula de dança e se esforça para ter amigos. E durante todo o primeiro ato do filme a gente até se sente deprimido junto com a Sarah que parece uma pessoa boa, mas bem solitária, apesar de sua chefe, Joan (Molly Shannon) ser bem amigável e sua companheira de quarto, Nikki (Debby Ryan) também.


O problema é que na metade do filme Sarah deixa de ser uma personagem confiável, seu ponto de vista é duvidoso e coisas estranhas acontecem com ela. Primeiro Sarah acha que é um clone, depois ela acredita que foi abduzida por alienígenas que a colocaram na linha temporal errada e as pessoas a seu redor acham que Sarah está tendo um surto psicótico. A questão é que o filme mostra a perspectiva da protagonista, então não dá pra saber o que é real ou não, vários motivos na trama me fazem acreditar que Sarah sofre de um transtorno, a forma como ela percebe as coisas ao redor não parece nada normal. No entanto, depois da última cena voltei a questionar absolutamente tudo, de novo.

O inicio do filme é lento e apesar de nos mostrar o amor de Sarah por seu cavalo e sua solidão, tristeza e luto, não temos exatamente uma construção detalhada da personagem. A progressão do colapso mental acontece de maneira relativamente rápida, com Sarah se vendo numa sala, deitada no chão, ao lado de pessoas que ela nunca viu, apagões e teorias bizarras. Não temos aqui um roteiro preocupado em abordar a saúde mental, o tema é usado para nos confundir apenas, mas se tivesse explorado bem teria sido um longa muito melhor. Propositalmente ou não, o roteiro (também da atriz Alison Brie) é superficial neste aspecto, sem detalhar muito, nos deixando em dúvida o tempo todo.


Alison Brie é alma do filme, ela carrega todas as cenas e nos mostra muito bem o transtorno e sofrimento da personagem, as nuances de Sarah são bem trabalhadas pela atriz. Jeff Baena e Alison Brie nos entrega um filme ambíguo, sem um verdade absoluta, mas que por isso mesmo nos faz refletir sobre tudo que Sarah passa. 

Entre realidades tinha um potencial para nos mostrar um drama mais forte, mas ainda assim apresenta uma história que nos causa desconforto e uma enorme empatia pela protagonista, eu só queria que Sarah ficasse bem e fosse feliz. As dúvidas são muitas com o final, mas não é algo ruim, pelo contrário, talvez você passe horas tentando conectar o que foi apresentado e sinceramente, acho todas as teorias bem plausíveis.

Trailer


FICHA TÉCNICA

Título: Entre Realidades
Título Original: Horse Girl
Direção: Jeff Baena
Data de Lançamento: 7 de fevereiro de 2020
Nota: 4/5
Netflix

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Deve ser um filme que nos marca, principalmente pela atriz fazer o papel tão bem. Quero assistir esse filme com certeza, mesmo não gostando tanto de inícios lentos.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mi
    Não sabia desse filme, mas achei que fosse mais antigo pela qualidade das imagens, acredita?
    Eu não me interessei muito por causa do começo, não é o meu gênero favorito, mas tem potencial!
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir