A Vida e a História de Madam C.J. Walker [Resenha da Série]


Embora Ma seja um filme questionável, toda e qualquer produção que envolva Octavia Spencer me anima a ver e sabendo que A Vida e a História de Madam C.J. Walker é uma minissérie baseada em fatos reais, me deixou ainda mais animada! Além do fato de ter apenas 4 episódio, já que séries Netflix muito longas me desanimam, sempre tem uma enrolação desnecessária, algo que não acontece aqui.

Sarah Breedlove (Octavia Spencer) é uma lavadeira que casou jovem, teve uma filha jovem e ficou viúva jovem. A vida da protagonista não é fácil e além da pobreza, Sarah começa a perder os cabelos e ter problemas de autoestima. Até que um dia encontra Addie Munroe (Carmen Ejogo) e seu produto para crescimento capilar muda a vida da personagem. Pode parecer bobagem para muitos, mas cabelo mexe realmente com a autoestima e com nossa confiança e ter cabelos dá voz a Sarah mais do que ela poderia imaginar.


Com o sucesso do produto de Addie em algumas mulheres, Sarah quer ajudá-la nas vendas, mas ela não aceita, uma vez que a protagonista não tem o perfil que ela gostaria, não é esbelta, não tem a pele clara e Addie acha que associar a marca dela a Sarah é algo negativo. Mas a protagonista não se abate, começa a procurar maneiras de fazer o seu próprio produto e consegue. E neste ponto Sarah se torna uma workaholic, nada é o suficiente para ela, ela quer mais, muito mais e ao longo dos quatro episódios vamos acompanhando a jornada de Sarah de lavadeira a primeira milionária negra.

À medida que a história conta a trajetória de C.J Walker, como Sarah passou a ser chamada, conhecemos alguns personagens interessantes. Charles (Blair Underwood) o marido de Sarah a princípio é uma ótima pessoa, mas o sucesso da mulher afeta seu ego e não é muita surpresa encontramos homens ofendidos com o sucesso de suas esposas. Temos também um pouco da história de Lelia (Tiffany Haddish) , filha de Sarah, uma mulher simpática, divertida, que se arrepende de um casamento precipitado e também por ter que esconder o fato de ser gay. 

Já Addie é uma personagem bastante ambígua e sua história é diretamente ligada a de Sarah. Addie é inteligente, esperta, criou um produto incrível, mas não tinha o mesmo faro para negócios que Sarah. Filha de uma mulher negra com um patrão branco, a personagem não sabe ao certo seu lugar na sociedade e a raiva e o rancor que sente de Sarah a corrói a ponto de não ter nenhum outro objetivo na vida, a não ser destruir a concorrente. 


Por fim, temos Sarah, uma mulher com uma força de vontade incrível, incansável que precisa enfrentar o preconceito por ser negra e mulher. E o mais interessante da série é que o roteiro não esconde as imperfeições da protagonista. Sarah realmente coloca o casamento em segundo plano, é ríspida, exigente como qualquer pessoa viciada em trabalho é. E no último episódio temos uma revelação (talvez não tão surpreendente assim) que desconstrói por completo a imagem de Sarah. Mas ainda assim, não apaga seus feitos como empresária e filantrópica. 

A produção da série é espetacular, desde a ambientação como o figurino, sem contar a trilha sonora com algumas cenas de musicais nos devaneios de Sarah, momentos estes perfeitos na narrativa.

O roteiro é ótimo, apesar de ter esperado um pouco mais no último episódio, mas não decepciona e o elenco é excelente também, apesar de ter achado Tiffany Haddish um pouco fraca no drama, mas Kevin Carroll me agradou demais como o advogado Ransom, mas é Octavia Spencer que domina todas as cenas. 


A Vida e a História de Madam C.J. Walker é uma série curta, os episódios não cansam, sempre deixando um bom gancho para o próximo. Claro que por ser uma adaptação não temos exatamente tudo de maneira detalhada do que realmente foi a vida da protagonista, mas recomendo a série, porque todo mundo deveria conhecer um pouco mais da história de Sarah Breedlove.

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. O filme é bem interessante, gostei... Vou adicionar na minha lista valeu pela dica!! Beijos

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre assisto filmes com a Octavia Spencer também embora estou atrasada com Ma e esse, mas logo vou ver essas produções porque pela sua resenha é uma série sensacional.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  3. Oi Michelle, parabéns pela sua resenha, ficou EXCELENTE!
    Eu estava ouvindo todo mundo falar que assistiu a essa mini série, mas confesso que nem mesmo sabia sobre o que se tratava. Agora conhecendo a história, fiquei extremamente interessada em assistir também.
    Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  4. Quero conferir só por causa da Octavia. Vi uns comentários falando que a série pecou em alguns aspectos, mas quero ver do mesmo jeito
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Olá, Michele.
    Quando vi essa nova produção na Netflix eu já coloquei na minha lista. Sou muito fã da Octavia. E pelo que li aqui vou gostar de assistir.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Já vou adicionar para assistir. Amo a Octavia Spencer.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir