Os Irmãos Willoughby [Resenha do Filme]


Depois do excelente Klaus, a Netflix nos traz mais uma excelente animação: Os Irmãos Willoughby, baseada no livro homônimo de Lois Lowry.

Os pais dos coitados Willoughby entram facilmente para qualquer top de pais horríveis! Negligentes, irresponsáveis, egoístas e desalmados. Eles se amam, mas não suportam os filhos, que só não passam fome porque são tão espertos e, infelizmente, aprenderam a viver sem o afeto dos pais. No entanto, a chegada e uma bebê órfã na porta da casa deles muda o rumo da vida dos irmãos. Como não podem ficar com a bebê, eles a entregam para um lugar que acreditam ser maravilhoso, uma fábrica de doces e percebem que estão fartos de viverem com os pais. Diante disso, promovem um plano para convencê-los a saírem de férias em lugares arriscados e quem sabe (com sorte) eles até realmente morram! Parece cruel, mas acreditem, a vida das crianças sozinhas é melhor sem os pais. O único problema é que com medo das crianças estragarem a casa, eles contratam uma babá… e por essa os irmãos não esperavam.


A animação é narrada por um gato (Ricky Gervais), sarcástico, irônico, finge certa indiferença, mas na verdade, tenta ajudar bastante os irmãos. Tim (Will Forte) é o mais velho, orgulhoso, conhece a história completa da família, sonha em ter um bigode igual seus ancestrais e cuida dos irmãos mais novos. Já Jane (Alessia Cara) é um doce de garota, gosta de cantar e é a que mais visivelmente anseia por carinho e amor. Por fim, temos os irmãos gêmeos Barnaby (Seán Cullen), a mãe nem se dignou a dar um nome diferente para eles. Os gêmeos são os mais espertos e constroem coisas incríveis. 

Os pequenos Willoughby mal saem de casa e entregar a bebê Ruth para o dono da fábrica de doces, Comandante Melanoff (Terry Crews), foi uma grande aventura e descobrir que viver como órfãos era melhor do que viver com os pais deles é algo um tanto chocante. O plano teria dado certo, mas a babá Linda (Maya Rudolph) aparece e mostra um novo mundo desconhecido aos irmãos: um mundo com comida, carinho, atenção e afeto. Mas nada de bom dura muito tempo na vida deles e quando os pais resolvem vender a casa porque gastaram tudo nas férias, o problema dos irmãos se torna ainda pior. 


O roteiro chama bastante atenção pela crua realidade dos Willoughby e alguns diálogos são mais fortes do que aparentemente parecem. Existe todo um ar de realismo fantástico na trama que ajuda digerir um pouco melhor a situação. A casa é ambientada com objetos velhos e pouca luz, ajudando no clima triste dos irmãos, mas o mundo do lado de fora é cheio de cores, como a fábrica de doces que é bastante colorida. Os traços são finos, o que gera certo divertimento quando a gente olha para os narizes, tudo bem caricato e a técnica de técnica do Stop-Motion usada deixa tudo ainda mais primoroso, longe de ser uma animação visualmente genérica. 

Ao longo do filme, o roteiro introduz situações fora do real, bem questionáveis e no final parece que tudo é muito possível, inclusive fazer um dirigível que tem açúcar como combustível. E assim, o mágico e o divertido não se perdem na trama que muitas vezes pode parecer dura demais. 


Os Irmãos Willoughby é uma animação inteligente, engraçada em alguns momentos, dura em outros, mas com personagens maravilhosos e extremamente cativantes. É uma aventura que agrada aos adultos que conseguem perceber o humor mais ácido em certas cenas e as crianças ainda recebem uma bonita mensagem sobre o que significa uma verdadeira família.

Trailer:



FICHA TÉCNICA


Título: Os Irmãos Willoughby
Título Original: The Willoughbys
Direção: Kris Pearn, Cory Evans, Rob Lodermeier
Data de lançamento: 22 de abril de 2020
Nota: 5/5
Netflix

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Oi. Tudo bem?
    Essas animações com toques de realismo e diálogos além do humor sempre é uma boa pedida. Acho que passando pela netflix não vi esse, mas já colocarei na minha lista.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  2. Oiê nunca vi mais agora tô ansiosa , mais vou colocar na minha lista. Gosto demais de desenhos infantis. Beijos

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Michele.
    Eu não sou de assistir muitas animações. Mas essa toda vez que abro a NetFlix fica me tentando e já estou quase assistindo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir