The Resident: tramas mal explicadas, mas envolventes!


Eu amo séries médica, desde E.R criei um fascínio incrível com esse gênero, depois veio Grey’s Anatomy e suas tragédias, Dr. House e seu sarcasmo, The good doctor, New Amsterdam e The Resident! Sou uma pessoa formada em séries médicas, capaz de dar diagnóstico às vezes sem consultar o Google! No entanto, apesar de amar todas, preciso dizer que consigo perfeitamente encontrar problemas nos roteiros, como no caso de The Resident.

Dr. Conrad Hawkins (Matt Czuchry) é o protagonista da série, residente sênior que vai supervisionar o Dr. Devon Pravesh (Manish Dayal). É um personagem altruísta, atrevido e excepcional em fazer diagnósticos. Conrad namora a enfermeira Nic Nevin (Emily VanCamp) que é a mais competente do hospital. Também temos Dr. Randolph Bell (Bruce Greenwood) que vai de cirurgião a CEO, de médico irresponsável a mocinho, egocêntrico demais. Aliás, o que não falta nessa série é médico com ego enorme como o AJ "The Raptor" Austin (Malcolm-Jamal Warner), cirurgião cardiologista carismático e extremamente competente, sua aluna Mina (Shaunette Renée Wilson) é uma médica incrível e uma das protagonistas da série.


A cada temporada a série apresenta um vilão diferente, na primeira foi justamente o Dr. Randolph Bell que tinha um problema nas mãos que causava tremedeira. As cirurgias do médico eram verdadeira carnificinas e ele tentava ocultar seu problema de saúde. A questão é que o tema do médico morreu logo, ele para sem explicações plausíveis e concretas de ter tremedeira nas mãos, talvez os roteiristas tenham percebidos que Bell era um personagem complexo para ser um vilão comum. Deu certo porque Bell tem muito carisma e conseguimos enxergar nele um pouco de bondade, mas que ficou muito mal explicado, ficou.

Com a vilania do Bell perdendo força, apareceu a Dra. Hunter que ficou mesmo como vilã maior, já que ela mentira sobre seus tratamentos de câncer para ganhar dinheiro. O arco dela teve começo, meio e fim tudo bem fechado. Depois os roteiristas acrescentaram uma empresa de produtos hospitalar como vilã e agora uma empresa médica que se preocupa mais em ganhar dinheiro do que com a saúde dos pacientes. Neste quesito achei que a série acertou em cheio porque tornou tudo bem realista. Sabemos que as empresas por trás dos hospitais querem mesmo ganhar dinheiro acima de qualquer coisa. 


Minha crítica fica mesmo por alguns furos do roteiro, além da questão do Dr. Bell, algumas tramas se resolvem muito rápido, fica raso demais. Outro ponto é que todo mundo no hospital aceita muito bem burlar as regras, ética parece uma piada na série, o que me fez ficar surpresa com Devon, já que em um episódio estava ultrapassando todos os limites para salvar um pessoa, no outro criticando Conrad. A intenção de criar uma tensão entre os personagens ficou evidente, mas extremamente forçada. E falando e forçar a barra, adoro Matt Czuchry desde Gilmore Girls e The Good Wife, mas na parte do drama médico, toda vez que a situação é de tensão ele engrossa a voz estilo Batman e eu tenho um ataque de riso, exagerado demais. E ainda preciso falar da Dra Kiit, a sempre maravilhosa Jane Leeves, uma personagem bem simpática, mas para quem está há anos na área médica passa umas inseguranças não condiz muito bem com a história.

Enfim, depois de ler tudo isso você deve pensar que The Resident é ruim, mas não é. Quer dizer, os problemas no roteiro existem, mas tramas são boas em nos envolver quando a gente menos espera já está terminando a temporada. É uma série que mostra bem o caráter dos médicos, tem um tom bem real, tem romance, investigação policial, tensão, mortes e tudo aquilo que uma série médica deve ter. Apesar dos pesares, é envolvente e recomendo.

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Oi, Mi!

    Hahahah também sou formada em séries médicas! Assisto à todas essas que você citou, e de início até relutei pra ver The Resident porque o primeiro episódio não tinha me agradado, mas depois dei mais uma chance e continuo acompanhando até hoje. Concordo sobre os furos, Devon então sempre hipócrita, criticando o Conrad daquele jeito e depois ele mesmo fazendo igual, é uma série que em alguns episódios até se torna um pouco chata, mas num geral eu gosto. Uma série nova que te recomendo é Transplant, até agora tô gostando bastante!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Michele.
    De séries médicas só assiste House e por causa do dito cujo que eu era apaixonada por ele hehe. Essa eu até vi algumas propagandas mas não me interessei. Pena que tenha esses furos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Olá, não conhecia essa série, eu gostava bastante de Saving Hope e acho que foi a única série médica que gostei de acompanhar. A história de The Resident me pareceu intrigante, mas esses pontos que vc levantou sobre o roteiro me deu a impressão de que escreveram correndo. Mas eu assistiria para tirar minhas conclusões. Adorei o texto!

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu parei na metade da primeira temporada e nunca mais voltei. Eu até estava gostando mas começou a acumular
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Interessante os pontos que você abordou. Nunca vi a série e confesso que ouço pouco a respeito dela, mas gostei de saber que apesar de tudo ela não é tão ruim assim.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mi
    Já pode fazer nosso diagnóstico então! Eu não gosto muito de série médica, acho que só Dr. House é que me chamou atenção antes, mas as falhas no roteiro é triste! Eu ficaria tipo Q? Como que o homem se "cura" do nada? hahahaha não sei se assistiria, mas gostei de conhecer a obra.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Michele, não sou de assistir séries médicas, mas minha mãe adora e ela acompanha esta em especial!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir