Do Fundo da Estante: Como Água para Chocolate [Nostalgia]


Uma história de amor que se funde com religiosidade e sensações causadas pelo aroma e o sabor dos alimentos, só podia ter vindo do México. Nunca que Hollywood entregaria um filme desses, afinal quem se alimenta de junkie food (hambúrguer, hot dog, batata frita e refrigerante) jamais irá compreender a mágica de Como Água para Chocolate, um dos filmes mais tocantes dos anos 90.

Tita (Lumi Cavazos) nasceu na cozinha do rancho de sua família, quando sua mãe (Regina Torné) cortava cebolas. Em seguida seu pai morre de um ataque cardíaco fulminante após ter sua paternidade questionada. Com isso Tita é vítima de uma tradição local, onde a filha mais nova não pode se casar para que cuide da mãe até sua morte. Ao crescer Tita se apaixona por Pedro Muzquiz (Marco Leonardi), que deseja se casar com ela. Devido a tradição, sua mãe veta o matrimônio e sugere que ele se case com Rosaura (Yareli Arizmendi), a irmã dois anos mais velha de Tita. Pedro aceita, pois apenas assim poderá estar perto de Tita.


Essa história de mulheres fortes movidas pela paixão ganha mais e mais pontos a cada ano que passa ao colocar contra a parede os valores duvidosos das tradições criadas e impostas por uma sociedade patriarcal. Ao mostrar o alimento como motor das emoções e as emoções de quem o prepara como ingrediente emocional, o roteiro introduz uma espécie de "magia" ao invés de explicar a sensação que cada alimento pode causar no organismo. Hoje sabemos sobre endorfina, serotonina e adrenalina, mas nesta produção rodada numa aldeia onde nem existe luz elétrica (o que justifica as cenas escuras) tudo tinha significado místico. Ao embarcar nesse argumento, fica fácil se envolver nesta fantasia como se fosse um daqueles filmes de fadas, bruxas, duendes e unicórnios.

Numa das cenas mais marcantes, Tita, tomada pela tristeza do casamento da irmã com o homem que ama, prepara o bolo da festa ao prantos. Os convidados após comerem o bolo, começam a chorar também, como se Tita tivesse depositado na massa do bolo todo o seu sofrimento. As atuações de todo o elenco é um nível acima do que já vimos em alguma novela mexicana e se aproximam mais da qualidade que o diretor espanhol Pedro Almodóvar sempre consegue extrair do seu elenco, mérito do diretor Alfonso Arau que depois dirigiu Caminhando nas Nuvens, de 1995.


O título é uma referência a tradição mexicana que usa água no lugar de leite para preparar chocolate quente.

Simples na estrutura e lindo na mensagem.

FICHA TÉCNICA

Título: Como Água para Chocolate 
Direção: Alfonso Arau
Data de lançamento: 16 de abril de 1992
Nota 4,5/5

Italo Morelli Jr.
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. É uma dica interessante de filme, eu não conhecia. Mas tem uma história bem intrigante.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
  2. Parece ser um filme incrível e tocante. Obrigado pela resenha.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  3. Adorei o título do filme, que mais uma vez eu não conhecia kkkkk
    E achei interessante a curiosidade no final do post
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Olá, Italo.
    Eu não assisti esse filme, nem lembro de ter visto falar dele. Acho que sou dessas que assistia só filmes americanos hehe. Mas achei ele bem interessante.

    Prefácio

    ResponderExcluir