As aventuras de Sherlock Holmes [Resenha Literária]


Não sei vocês, mas eu tenho uma listinha de livros que quero ler antes de morrer e os livros de Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle estava nela. Na verdade, ainda está porque depois de ler As aventuras de Sherlock Holmes eu descobri que não foi o suficiente, eu quero mais, muito mais!

As aventuras de Sherlock Holmes foi originalmente publicada em 1892, sendo uma coletânea de doze contos nos quais o genial detetive, acompanhado de seu fiel amigo Dr. Watson, desvenda os mais estranhos casos! Sherlock é uma máquina de observação e raciocínio lógico, consegue desvendar absolutamente tudo, sendo um certo deboche para a Scotland Yard. Holmes é prepotente, mas sua personalidade é balanceada pelo carisma de seu amigo médico Watson. E o detetive é controverso, em O homem do lábio torcido, vemos Holmes criticar o ópio, mas se sabe por outras obras que ele fazia uso de cocaína. O personagem também faz seu próprio julgamento sobre os casos, não necessariamente seguindo das leis.


Sobre Watson, narrador dos contos, é evidente que a vida do médico sem Sherlock é um tanto sem graça e que ele gosta de cada aventura vivida com seu amigo detetive. Watson, assim como nós, nem sempre entende como Sherlock desvenda os mistérios, até que no final o detetive nos explica com detalhes. Porém, nem tudo é surpreendente, às vezes a resolução é previsível, mas isso não diminuiu meu interesse pela história. Outras vezes, tudo me levava a crer que seria algo pesado e complexo, para depois descobrir que era mais simples do que eu imaginava.

Não teve absolutamente nenhum conto ruim nessa edição, todos foram interessantes, mas vou destacar meus preferidos. Um escândalo na Boêmia me chamou atenção pelo confronto de Sherlock com Irene Adler, uma mulher tão perspicaz quanto Holmes e o final acabou me surpreendendo. Em A liga dos cabeças vermelhas um homem ganha um emprego que parece dos sonhos, ganhar e não fazer nada, até que um dia o emprego desaparece. Eu fiquei bem intrigada com essa história. Outro conto que achei bem interessante foi As cinco sementes de laranja. Após receber uma correspondência da Índia com 5 sementes de laranja e a inscrição KKK, Elias Openshaw morreu, e seu sobrinho John Openshaw procura Sherlock Holmes para resolver o mistério. O embate do detetive com a Ku Klux Klan me deixou ansiosa para saber o final do conto!


Em O Homem do lábio torcido eu imaginei diferentes resoluções para o mistério do homem que desapareceu quando sua mulher o avistou numa janela de um edifício estranho. O final foi realmente uma surpresa, não esperava que o protagonista da história tivesse uma profissão tão….. controversa. Outro conto que merece destaque é O Carbúnculo Azul, umas das histórias mais intrincadas dessa edição. O comissário Peterson encontrou um chapéu e um ganso e pediu ajuda a Sherlock Holmes para que ele descobrisse o dono. No entanto, Peterson acabou ficando com o animal e ao prepará-lo para comer acaba encontrando dentro dele uma valiosa joia real procurada por toda a Europa! Cada passo dessa história foi uma agradável surpresa. 

Por fim, temos As faias cor de cobre. Sherlock já aparece um pouco mais deprimido nesse conto, como se nada despertasse de fato seu interesse, mas eis que surge A Srta. Violet Hunter. Ela foi contratada para cuidar de uma criança na casa do Sr. Rucastle, mas tudo era muito suspeito. O salário muito alto e havia uma exigência para Violet cortar o cabelo. Na casa, ela também precisava fazer coisas estranhas, mas com a ajuda de Holmes tudo foi devidamente desvendado, com certa ação no final. 


A edição da Martin Claret apesar de simples tem uma capa dura e bem bonita com a cor laranja predominando. Os contos são de fácil leitura, dá pra ler tudo rapidamente, mas decidi ler um por dia para apreciar aos poucos. Agora quero ler outras obras de Arthur Conan Doyle com Sherlock Holmes.

FICHA TÉCNICA

Título: As aventuras de Sherlock Holmes
Autor: Arthur Conan Doyle
Nota: 5/5
Onde Comprar: Amazon

 

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Olá, Michele.
    Apesar de preferir o Poirot, o Sherlock é um detetive que gosto muito também. Eu já li esse e os outros livros dele publicados por aqui na época da escola e agora tempos atrás comprei aquelas edições de bolso da Zahar. São lindas.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Já assisti tudo quanto é adaptação do Sherlock mas acredita que ainda não li nada dele? Sou louca para ler, adorei sua resenha e também conhecer seus favoritos.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Eu tenho uma edição de contos aqui, mas acho que não é igual a essa. Também é o Watson que barra os contos dela.
    E já quero essa porque só conheço o personagem pelas adaptações e também resolvi investir nos livros antes de morrer,ha.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mi

    Meu único contato com o detetive foi através de algumas adaptações ao longo dos anos. Não é um personagem que eu aprecie tanto a ponto de ler sobre ele, mas que bom que todos os contos foram agradáveis!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir