Dançarina Imperfeita [Resenha do Filme]


Todos já perceberam que gosto de filmes que contenham algum apelo musical, confesso que desde sempre enredos como esse me chamam atenção. Dançarina Imperfeita, o novo longa da Netflix é um pacote familiar - dança, romance, pais que querem que seus filhos vão para universidade - com uma construção inteligente e envolvente, dirigida com mais habilidade do que normalmente se esperaria de um original da rede, um filme caloroso e bem-vindo, que deve encontrar um público entusiasmado e ansioso para conhecê-lo.

Produzido por Alicia Keys e estrelado por um elenco de jovens reconhecíveis que fingem ser estudantes do ensino médio, ele segue as desventuras de Quinn (Sabrina Carpenter), uma adolescente estudiosa e socialmente limitada, desesperada para entrar na Universidade de Duke depois de se formar. Ela está fazendo o máximo possível para parecer uma candidata atraente, mas ainda assim, não parece ser o suficiente. Durante uma entrevista inicial na faculdade, um mal-entendido a leva a fingir que faz parte da equipe de dança premiada de sua escola, uma mentira que ela deve manter para ser admitida. O pequeno problema é que ela não sabe dançar e então recruta sua melhor amiga Jas (Liza Koshy) para ajudá-la.


De uma forma brilhante e enérgica, o filme acelera, e pousa em um lugar que exige que Quinn forme sua própria equipe de dança, um grupo desorganizado de estudantes, enquanto tenta encontrar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal que ela tem lutado com a escola. Adicione um dançarino rival e um belo interesse amoroso (Jordan Fisher) e a diretora Laura Terruso tem quase o suficiente para preencher um tempo de execução de 93 minutos com espaço para uma apresentação no final.

O filme não ganha prêmios pela originalidade, mas como uma montagem e desenvolvimento copiados de outro lugar, ele consegue se elevar por meio de pura energia. O elenco animado, que pode ser menos familiar para aqueles com mais de 30 anos, tem uma química bem combinada, especialmente as melhores amigas Carpenter e Koshy, que em particular é uma dançarina impressionante e uma talentosa atriz cômica, animando o longa em diversos momentos.Há também uma doçura nas cenas compartilhadas por Carpenter e Fisher, novamente um grande dançarino e também um charmoso protagonista romântico.


Dançarina Imperfeita tem uma mistura divertida que faz tudo o que você espera, mas bem o suficiente para que sua falta de criatividade não importe, te arranque vários sorrisos e suspiros, e ainda deixa uma mensagem no final: seja apenas você.

Trailer:


FICHA TÉCNICA

Título: Dançarina Imperfeita
Direção: Laura Terruso
Data de lançamento no Brasil: 7 de agosto de 2020
Nota: 4/5
Netflix

Natália Silva
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. Fiquei doida pra assistir esse filme por aparecer a Sabrina haha mas o filme foi bom, já estava sentindo falta desse tipo de filme musical. E com certeza é um ótimo filme pra assistir com os amigos e a família para dar boas gargalhadas haha
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  2. Realmente esse elenco é um pouco desconhecido pra mim, tirando alguns nomes, mas pelo menos não é um bando de marmanjo adulto atuando como adolescente kkkk
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um filme divertidíssimo e cheio de lições. Vou assistir algum dia.

    Bom fim de semana!

    OBS.: O JOVEM JORNALISTA está em quarentena de 22 de julho à 31 de agosto, mas comentarei nos blogs amigos nesse período. Mesmo em férias, o blog tem alguns posts novos. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  4. Oi, Naty

    O filme está lá na lista, mas ainda estou meio zonza de toda loucura que teve aqui em casa esse mês. Estou atrasada com várias produções do streaming, mas assim que de vou começar a colocar tudo em dia. :)

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!!
    Eu já sou o contrário... não costumo me interessar muito por filmes com esses elementos, mas eu AMEI esse! Realmente, não ficou algo muito original, nem o romance ganhou um enorme destaque (o que pra mim fez muita falta), mas ainda assim é um filme muito bom!

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  6. Oi Nathália,
    Eu assisti a esse filme na semana passada e gostei bastante.
    De início, achei que não iria gostar, mas depois quando o Jordan Fisher aparece, eu me rendi! kkkkkkk
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir