Do Fundo da Estante: O nome do jogo [Nostalgia]


Depois de voltar aos holofotes com um personagem memorável de capanga em Pulp Fiction (1994) e conseguir sua segunda indicação ao Oscar, John Travolta retornou como nome forte em Hollywood e acertou novamente ao protagonizar este Get Shorty (O nome do jogo), filme ágil, esperto, bem no estilo que Quentin Tarantino acabara de implantar no cinema.

Travolta é cinismo puro no papel do gângster Chili Palmer, que se vê em situação delicada quando seu chefe morre de um ataque cardíaco. Obrigado a trabalhar para pessoas que não gosta, sua primeira missão é cobrar em Los Angeles uma dívida de um produtor de filmes classe "B" Harry Zimm (Gene Hackman, sempre ótimo). Mas ao chegar em Los Angeles sua paixão pelo cinema e a oportunidade de ter outro tipo de carreira o fazem repensar a própria vida. 

Bem na onda "filme cool violento e engraçado", O nome do jogo tem a grife do diretor Barry Sonnenfeld, responsável pela fotografia de Arizona Nunca Mais (1987), Te Pego lá Fora (1987) e Quero ser Grande (1988), e que estreou como diretor em A Família Addams (1991) e A Família Addams 2 (1993). Mesmo sendo um filme policial com toques cômicos, a produção passa longe de uma sátira do gênero e tenta impor sua relevância apostando em um elenco de peso, que além de Travolta e Hackman, conta com Rene Russo e Danny DeVito


O quarteto bem escalado comanda o show, com Travolta a frente, cuja atuação foi premiada com um Globo de Ouro - ele só não foi indicado ao Oscar por ter exigido um dólar a mais em seu já alto cachê. A "graça" repercutiu muito mal nos veículos de imprensa e interpretada como arrogância da parte de Travolta. Foi o suficiente para que uma campanha contra ele pelas indicações ao Oscar tivesse início. Não que ele merecesse o primeiro Oscar de sua carreira por este filme, mas sem sua presença, O nome do jogo não seria tão interessante. Foi a partir daqui que Travolta adquiriu o cacoete de cerrar os olhos juntamente com seu sorrisinho sarcástico, recurso muito usado nos igualmente ótimos A Cor da Fúria (1995), A Última Ameaça (1996), Michael - Anjo e Sedutor (1996) e A Outra Face (1997). 

Sim, Pulp Fiction fez a carreira dele deslanchar nos anos 90 e O nome do jogo foi o seu segundo melhor trabalho. A velha história da máfia lavando dinheiro em Hollywood ganha aqui um outro capítulo, já que Chili Palmer realmente gosta de cinema e quer mudar de profissão. O personagem vilanesco e carismático ao mesmo tempo nos faz torcer para que ele passe de vilão a cidadão de bem, mas...quem foi que disse que produtores de cinema são pessoas de bem? 

FICHA TÉCNICA

Título: O nome do jogo
Título Original: Get Shorty
Diretor: Barry Sonnenfeld
Data de lançamento: 1 de março de 1996
Nota: 4/5

Italo Morelli Jr.
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários:

  1. Mais uma vez anotando uma ótima dica de filme. Engraçado que percebo que conheço poucos trabalhos do Travolta, fora os mais famosos...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi Italo,
    Este filme, ainda não assisti.
    Na verdade, acho que dá para contar nos dedos quantos filmes do Tarantino eu vi, porque realmente não faz meu estilo...
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir