O Rei Perverso [Resenha Literária]


Sufocantemente delicioso, O Rei Perverso é uma continuação tão envolvente quanto seu volume anterior (O Príncipe Cruel) e mantém as expectativas elevadas no máximo para o desfecho de uma trilogia tão promissora.

O movimento inesperado de Jude e Cardan funcionou, conquistando a coroa (mesmo que temporariamente) das mãos de Balekin. Mas essa aliança traiçoeira pode acabar piorando a situação caótica na qual a corte se encontra. E ter atrapalhado os planos de Madok só agrava ainda mais as traições cometidas por Jude. Agora, em mais um jogo perigoso de xadrez, onde sua vida está na mira, ela precisará manter-se em alerta, pois o inimigo espreita a cada novo passo. Quem pode ser seu aliado quando você está cercado de predadores?


Narrado em primeira pessoa, novamente iremos acompanhar o desenvolver da trama sob o ponto de vista de Jude, uma personagem inusitada que cativa pela sua falta de clemência. E esse com certeza é um dos pontos mais positivos dessa trilogia para mim. O fato de Holly Black dar vida a personagens tão maldosamente humanos e falhos, cria uma sensação muito mais palpável da trama, muito mais realística, mesmo que boa parte dela se desenvolva em um mundo fictício. Na realidade, é justamente a forte personalidade de seus protagonistas que geram os melhores conflitos dentro desse contexto, originalizando cenas de ação sufocante ou reviravoltas totalmente inesperadas.


A química do casal também é inegável e para os fãs de ambos, esse segundo momento esquenta as relações entre eles, seja para o bem ou para o mal. Na realidade, Jude e Cardan são quase um anti-casal, pois embora se sintam atraídos um pelo outro, sempre priorizam seus objetivos, emaranhando-se ainda mais nos conflitos de poder da corte. E eu gosto disso. A personalidade traiçoeira do mocinho somado a impulsividade da mocinha cria um elemento muito explosivo na narrativa onde a qualquer momento tudo pode acontecer e dar extremamente errado.


O fato de centralizar outros personagens também deve ser ressaltado. Diferente do primeiro volume que fixa muito na vivência de Jude sendo a única humana em meio a tantos seres imortais, O Rei Perverso se amplia mais, não só apresentando novas peças para esse tabuleiro bolado por Black, como também para explorar as que já nos foram mostradas, trazendo destaque para Madok, Tayrin e até mesmo o próprio Balekin.

Minha única ressalva é o próprio Cardan. Por ser narrado estritamente na visão de Jude, pouco mais iremos saber sobre ele, o que dificultou meu apego pelo personagem. Por toda a trama, ele é basicamente alguém dispensável, sem muita atitude e que parece se aproveitar de cada pequena oportunidade. Não consigo me conectar, pois suas ações não demonstram uma justificativa plausível e sua personalidade é tão repulsiva quanto ele.


A série O Povo do Ar é uma das poucas obras de Black que me agradaram e devo assumir, mantém-se bem nessa continuação. Com um mundo vasto e criativo cheio de fadas que contradizem constantemente a visão adocicada que a Disney nos contou, essa é uma fantasia empoderada, com uma protagonista que não tem medo de sujar as mãos para atingir seus objetivos. Leia O Rei Perverso e descubra uma ambientação totalmente sombria e sedutora.

FICHA TÉCNICA

Título: O Rei Perverso O Povo do Ar # 2
Autora: Holly Black
Onde Comprar: Amazon

 

Emerson David
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Olá!
    Primeiro quero falar dessa edição que está muito linda, impecável e muito bem eita.
    A sua resenha está incrível, pena que não conseguiu se conectar tanto com o personagem, eu quero muito ler esse livro.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Uau, impossível não reparar nessa capa que está linda demais. Fiquei doida para conhecer a história, principalmente por você ter dito que ela foge das histórias adocicadas da Disney e mostra uma nova versão! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. eu gostei da resenha, fiquei curiosa em ler

    beijo
    A mina de fé

    ResponderExcluir
  4. Oi
    primeiramente a capa é linda, essa série parece ser bem envolvente e uma pena que tem uma personagem dispensável, muitos livros tem esse tipo de personagem.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Esse foi uma das melhores continuações que li no ano passado. Devorei sem medo de ser feliz e só tive tombo atrás de tombo
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Oi, Emerson! Tudo bom?
    Eu vivo e respiro por essa sequência. Foi um dos melhores "livro 2" que já li na vidaaaaaaaa.
    Pena que o 3 foi meio nhé. Não foi ruim, mas também não foi o ESPETÁCULO que esse segundo título prometia. Sofri UHASUHASUHUHSUHASUH

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia a trilogia, mas adorei a proposta. Indo ler/pesquisar sobre os outros livros. Ótima resenha ♥

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Emerson,

    Estou ansiosa para ler esse livro, mas confesso que já queria o terceiro para terminar a trilogia de uma vez. Acho que por isso ando enrolando um pouco para ler.
    Espero gostar da história assim como você.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Emerson
    Fico extremamente feliz de saber que essa continuação é explosiva. Eu li o primeiro mas não gostei muito, mesmo assim comprei o segundo na esperança de me apaixonar de vez pela trama. Espero que me prenda! Estou ansiosa para fazer a leitura agora.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir