Dirty Dancing [Resenha do Filme]


Olá pessoal hoje eu queria falar de um clássico da Sessão da Tarde! Dirty Dancing, estrelado por Jennifer Grey e Patrick Swayze. A história é baseada na adolescência da roteirista do filme Eleanor Bergstein.

O longa mostra a jovem Baby (Jennifer Grey) passando as férias num resort com a família e lá eles fazem muitas atividades como dançar. Baby se apaixona por Johnny Castle um dos instrutores, mas ele a princípio não tem muito interesse na jovem, considerando-a um tanto superficial. Penny (Cynthia Rhodes) sua parceira de dança fica grávida e se afasta para fazer um aborto clandestino e para ajudá-la e Baby começa a ter aulas de dança com Johnny para ser sua parceria nos shows locais. Baby tem muita dificuldade a princípio, mas logo ela aprende a dançar e também de envolvendo com Johhny. No entanto, o pai de Baby acredita que o protagonista é o pai do bebê da Penny e responsável pelos furtos no hotel. 


O filme aborda de uma maneira mais aberta o tema do aborto, até hoje considerado tabu e as cenas de dança entre os protagonistas são bem sexy. O longa foi um fenômeno mundial, o primeiro a vender mais de um milhão de cópias em VHS e tem uma trilha sonora excepcional, com ficando no topo da parada da Billboard por 18 semanas. "(I've Had) The Time of My Life", que ganhou o Globo de Ouro, e o Oscar de Melhor Canção Original, e um Grammy por melhor dueto de Bill Medley & Jennifer Warnes. Outras música também ganham destaque no filme como She's Like the Wind cantada e composta pelo próprio Patrick Swayze e Hungry Eyes de Eric Carmen e Be My Baby da banda The Ronettes são minhas preferidas. 

Pra quem não sabe, Sarah Jessica Parker e Sharon Stone foram chamadas para participar do filme, mas as duas recusaram, assim como Val Kilmer e Billy Zane também recusaram o papel de protagonista. Outra curiosidade é que Jennifer Grey dias antes da première do filme, em 1987. sofreu um acidente de carro com Matthew Broderick (hoje marido da Sarah Jessica Parker) , infelizmente, duas pessoas morreram. 


Apesar de não parecer Jennifer Grey tinha 27 anos na época e interpretava uma garota de 17 e seu relacionamento com Patrick Swayze não era dos melhores porque ela fazia brincadeira durantes as cenas que desagradavam o ator.

O filme teve uma continuação em 2004, Dirty Dancing – Noites de Havana, que a gente prefere fingir que não existiu.

Abaixo a critica em vídeo pra quem se interessar:


FICHA TÉCNICA

Título: Dirty Dancing
Direção: Emile Ardolino
Data de lançamento no Brasil: 28 de janeiro de 1988
Nota: 5/5

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. Oi Mi! Eu nunca assisti esse filme, mas amo a trilha sonora. Esse é um daqueles filmes que angaria fãs até hoje. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Olá mi, tudo bem? Esse filme é um clássico já perdi as contas de quantas vezes eu assistir esse filme, amo demais
    Beijos!
    https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  3. Delicioso de assistir, lamento até hoje o fato do Patrick Swayze ter partido tão cedo

    ResponderExcluir
  4. Esse filme é maravilhoso e foi um marco dos filmes dos anos 1980. Eu adorava ver e ele é pura nostalgia.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Sempre fui apaixonada por dança, e esse é um dos poucos filmes envolvendo que eu amo forte. Iconico.
    Swayze faz muita falta no cinema, ainda tinha mais pra apresentar. fatão.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  6. Oi Mi,
    Um clássicooooooooo!
    Já até fiquei com a música na cabeça... É um daqueles filmes que a gente não se cansa de ver!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir