Um Assassino Nos Portões [Resenha Literária]


Impactante, cheio de reviravoltas e sacadas interessantes, Um Assassino Nos Portões prepara o terreno para o final da história de Laia, Elias e Helene, culminando tudo em um desfecho que não promete ser nada menos do que bombástico e asfixiante.

Depois da fuga desesperada executada em Kauf, Laia segue rumo às terras livres com o objetivo de conseguir ajuda e impedir de uma vez por todas o maligno Portador da Noite. Mas essa não será uma tarefa fácil, principalmente sendo ela quem é. Enquanto isso, Helene tenta a todo custo manter-se sã enquanto salva o Império da ruína e protege sua irmã das garras de Marcus. No entanto, a Comandante não é um oponente fácil de lidar e ela precisará ser muito mais esperta nesse jogo perigoso de poder onde sua vida está na mira. Quais os rumos essa iminente guerra irá tomar?

Narrado sob a ótica dos três personagens principais, este é mais um volume alucinante cheio de plot twits e momentos que fazem seu coração bater muito mais forte. Com sua escrita fluída e extremamente inteligente, Sabaa Tahir amplia ainda mais o mundo no qual fomos apresentados em Uma Chama Entre as Cinzas, inserindo novos cenários e personagens que somam extremamente para a trama.


A construção de seus personagens segue impecável. Apesar de separados, a forma como a autora conduz essa obra não é menos do que genial, dando espaço para o que o leitor tenha muito mais proximidade com todos, colocando-os em diferentes pontos dentro do enredo. A extensão narrativa não deixa que nenhum detalhe escape e deixa a leitura ainda mais dinâmica.

Laia segue sendo minha personagem favorita. Embora ela tenha ficado bem mais ofuscada no segundo volume, seu arco nesse terceiro livro foi gigantesco e de longe um dos melhores. É evidentemente demais seu crescimento e isso se reflete muito em suas ações e na forma como passa a lidar com suas novas relações e alianças. Eu garanto, muitos segredos serão revelados e ela estará presente na maior parte. 

Helene por outro lado me irritou em diversos momentos. Gosto muito da personagem e inclusive ela foi um dos ápices durante o segundo livro, mas suas ações nesse volume em questão soam muito amadoras. Ela se perdia, caia em enrascadas e mesmo quando era evidente que tudo ia dar errado, ainda sim, ela insistia em tentar. A ignorância e falta de maior planejamento foram seus piores inimigos aqui. No entanto, ao final, ela finalmente parece ter assumido a posição que eu esperava que ela estivesse sustentando logo ao iniciar desse volume e o arco final promete, embora, definitivamente eu não tenha expectativas para suas próximas “ideias geniais”.


Por fim, o arco de Elias que é voltado totalmente para a parte mística da série, e eu amei. Esse é o típico protagonista que parece carregar o peso do mundo nas costas, mesmo quando ele não tem obrigação alguma de fazer isso. Ao longo da obra, veremos Elias lidando com novas dinâmicas e ainda tentar contornar as consequências de suas últimas decisões. O que eu adianto? Ninguém estava preparado para os rumos que esse personagem tomou.

A mitologia de Sabaa também é um dos pontos altos dessa série. Ela parece criar uma nova identidade que mistura lendas do deserto com djinns e criaturas espirituais com o panteão greco-romano, o que definitivamente foi uma pedida maravilhosamente viciante. Eu pessoalmente fico encantado a cada nova lenda que ela nos presenteia ao longo dos capítulos.

Espero para degustar esse livro há no mínimo 4 anos e acreditem, valeu cada segundo. Apesar dos escorregões cometidos por Helene, Um Assassino nos Portões ainda é uma continuação que vai retirar todo o seu fôlego, tomado de cenas com muita ação e brutalidade, em uma sociedade tenebrosamente muito semelhante à nossa, cheia de preconceitos e cadeias de poder que de alguma forma, em determinado momento, alimentam o ciclo viciante entre opressores e oprimidos. Ninguém é inteiramente bom e isso torna tudo ainda mais gostoso de se ler.


Vale ressaltar o belo trabalho da Editora Verus com a nova identidade visual da série que não só trouxe um material muito melhor na diagramação, com folhas bem mais grossas, como também ressalta a importância da diversidade na literatura ao estampar personagens não-brancos que protagonizam essa história.

FICHA TÉCNICA

Título: Um Assassino Nos Portões - Uma Chama Entre as Cinzas # 3
Autora: Sabaa Tahir
Onde Comprar: Amazon

 
Emerson Andrade
Compartilhe no Google Plus

Sobre O que tem na nossa estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Oi, Emerson! Tudo bom?
    Te contar que pulei a resenha por motivos de fugir de qualquer informação sobre o que aconteça na história. Só li o primeiro e isso lááá em 2015, lembro zero coisas e tô programando maratona de leitura pro ano que vem - com sorte o 4 chega aqui mais rápido que esse.
    Sabaa rainha demais <3

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, Emerson.
    Confesso que li a resenha meio por cima porque ainda quero ler essa série e não quero pegar spoilers hehe. Mas vou aguardar lançar o ultimo para começar a ler. Porque vai que demorar mais quatro anos para lançar hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Olha, realmente que a Helene só fez merda mesmo mas adorei o livro e esse é o meu favorito da série até agora.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Ei, Emerson, tudo bem? Eu achava que essa série era uma trilogia, como percebi, estava equivocada. Eu li a resenha por cima, como outras pessoas, pois pretendo ler essa coleção ainda. Mas que bom que você gostou muito da leitura e conseguiu aproveitar bem.


    Books House

    ResponderExcluir